O LUGAR DO COTIDIANO NAS ESCOLAS RURAIS

DARIELI DALTROZO ILHA, Simone da Silva Ribeiro, Dileno Dustan Lucas de Souza

Resumo


As lógicas que sustentam a manutenção da vida e os saberes dos povos do campo precisam ocupar espaço nas discussões que repensam o papel e a função social da escola. Pensando nisso, o objetivo deste texto é refletir sobre o lugar do cotidiano e a construção do conhecimento dentro e fora da escola rural, sustentado pelo ideário de Paulo Freire e Michel de Certeau sobre os sujeitos e seus cotidianos. Também nos propomos a analisar práticas avaliativas focadas na alfabetização, empreendidas por escolas rurais nas décadas de 1980/1990, período de grande migração campo/cidade ocorrida em um município de Minas Gerais. Os resultados apontam a necessidade de lançar um novo olhar para a escola que se localiza no campo, seus currículos e práticas avaliativas, seus sujeitos e suas comunidades.


Palavras-chave


Cotidiano; Escolas rurais; Avaliação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.36280

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional