Ciência, filosofia e arte escrileitora na/da Escola

Carolina Sperb, Sandra Mara Corazza, Luiz Daniel Rodrigues Dinarte

Resumo


Este Texto tem como proposição imaginar-manipular o cenalário escolar, lugar onde é possível criar através de ciências novas e ações diferenciais, em educação para didática e currículo, com os modos tradutórios e de transcriação (CORAZZA, 2013) em Educação. Isto é realizado através/entre/com Roland Barthes (ciências de signos e significações), Jacques Derrida (arquivos últimos), Gilles Deleuze e Félix Guattari (criação de conceitos e produção de afecções/efeitos), Sandra Corazza (escrileituras e escritores da criação) e eternos estudantes de Educação. O método de criação (meio-do-caminho) é produzido e produtor em cenalários romanescos (BARTHES, 2005a e 2005b). Formas fantasiadas criadas por personagens conceituais e tempos/espaços infinitos. Mundos de criação inventados na/da Escola.

DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2017.26678


Palavras-chave


Ciências; Filosofias; Artes

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional