EDUCAÇÃO ÉTNICO RACIAL ATRAVÉS DAS ARTES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2023.73626

Palavras-chave:

Educação, Étnico Racial, Artes

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa realizada no Centro Educacional 104 do Recanto das Emas/DF [Brasil] com estudantes do Ensino Médio. A discussão sobre a importância da Lei n. 10.639/2003 que acrescentou à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) os artigos 26-A e 79-B aspectos relacionados ao ensino da cultura e história afro-brasileiras e o estudo da história da África e dos africanos ainda precisa ser ampliado. A partir desta reflexão e da minha experiência como professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal – SEEDF – este texto procura refletir sobre o ensino da cultura, arte e história do continente africano e dos afro-brasileiros na educação básica. Para tal, foi proposto a I Gincana Afro-Brasileira e Jogos Escolares com os estudantes do Ensino Médio com atividades que envolvessem aspectos relacionados ao esporte, a arte e a cultura africana. Foram desenvolvidos trabalhos artísticos com os estudantes como parte integrante da competição entre as turmas durante a semana da gincana. Como coleta de dados, foram realizados registros fotográficos, a aplicação de um questionário online, atividades de música, canto e dança. O fato mais importante de todo esse processo foi o reconhecimento dos estudantes sobre a necessidade da inclusão da história e cultura negra no currículo escolar, de forma contínua e não de como uma ação isolada e esquecida o resto do ano letivo.

Biografia do Autor

Jailson Araújo Carvalho, Secretaria de Educação do Distrito Federal [SEEDF] / Universidade de Brasília [UNB]

Doutorando em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília, Mestre em Artes pela Universidade de Brasília, graduado em Licenciatura Plena em Artes Cênicas (FADM) e em Bacharelado em Interpretação Teatral (FADM). Especialista em Metodologia do Ensino das Artes (UNINTER) , Gestão Escolar (UnB), Educação em Direitos Humanos (UFPR), Mídias na Educação (UFOP), Planejamento Implementação e Gestão da Educação a Distância (UFF), Coordenação Pedagógica (UnB) e Ensino de Artes: técnicas e procedimentos (UCAM), Linguagens, suas Tecnologias e o Mundo do Trabalho (UFPI), Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e o Mundo do Trabalho (UFPI). Membro do grupo de pesquisa LATA - Laboratório de Teatro de Formas Animadas/CNPq na linha de pesquisa "A práxis e a poiésis no Teatro de Formas Animadas: tradição, educação e encenação". Atualmente é professor de Artes Cênicas na Secretaria de Educação do Distrito Federal. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Teatro, Teatro de Formas Animadas, Educação e Tecnologia. 


Referências

ADAMS, José Rodrigo Barth. Educação em direitos humanos: ótica do pardal ou visão de águia? Um estudo sobre a política nacional de educação em direitos humanos. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2010.

AMARAL, Carla Giane Fonseca do. A Arte Africana e sua Relevância para a Consciência Multicultural. In Cadernos de Educação FaE/PPGE/UFPel. Pelotas: 2009SALUM, Marta Heloísa Leuba. Arte Africana. 2005. Disponível em <http://www.arteafricana.usp.br/>. Acesso em: 22 nov. 2014.

APPIAH, Kwame Anthony. Na Casa do Meu Pai. Rio de Janeiro, Contraponto, 2007.

ASSIS, M. D. P.; CANEN, A. Identidade Negra e Espaço Educacional: vozes, histórias e contribuições do multiculturalismo. Cadernos de Pesquisa. v. 34, n. 123, p.709-724, 2004.

AUGUSTINE, Roger J. et al. Indian Claims Commission Proceedings. Minister of Public Works And Government Services Canada. 1998.

BENEVIDES, Maria Victoria. Educação em Direitos Humanos: de que se trata? Disponível em <http://www.hottopos.com/convenit6/victoria.htm>. Acesso em 2 maio de 2015.

BENITO, Almaguer Luaiza. Educação, ensino e instrução: o que significam estas palavras. Disponível em <http://br.monografias.com/trabalhos3/educacao-ensino-instrucao/educacao-ensino-instrucao2.shtml>. Acesso em: 20 abr. 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Temas Transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CLARK, Susan J. The Relationship Between Fine Arts Participation and Emotion Intelligence of Fifht-Grade Elementary Students. Tese de Doutorado em Filosofia. Departamento de Psicologia e Tecnologia Educacional. Provo, EUA: Brigham Young University, 2006.

DALLARI, D. A. Direitos humanos e cidadania. São Paulo: Moderna, 1998.

DELORS, Jacques, et al. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez, 1998.

DERAIN, André, apud Sarah Whitfield. Fauvismo. in Nikos Stangos (org.), Conceitos da arte moderna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

DORNELLES, J. R. W. O que são direitos humanos. São Paulo: Brasiliense, 2006.

DUARTE JUNIOR, João Francisco. Por que Arte-Educação. Campinas, SP: Papirus, 1991.

DUBET, F. O que é uma escola justa? Cadernos de Pesquisa. São Paulo: vol. 34, n.123, 2004.

FARIA, A. L. G. Ideologia no livro didático. São Paulo: Cortez, 2000.

HAO, Pricilla. An interpretation of modern: costume designs for an adaptation of Shakespeare’s The Two Gentlemen of Verona. Dissertação de Mestrado em Belas Artes. Departamento de Teatro e Mídia Artes, Provo, EUA: Brigham Young University, 2006.

HERNANDEZ, Leila Maria Gonçalves Leite. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2008.

HERTENHA, Glauce et all. [Des]caminhos da Arte-Educação. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora Ltda. 2006.

HUMPHEY, John Peters, et all. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Paris, Palais de Chaillot, 1948.

LANGER, Susanne. Ensaios filosóficos. São Paulo: Cultrix, 1971.

LARA, Luciana. Arqueologia de um processo criativo: um livro coreográfico. Brasília: Anti Status Quo Companhia de Dança, 2010.

MARTINS, Davi Silvestre Fernandes. A Lei 10,639, o cotidiano e as relações étnico-racial: um estudo de caso. Programa de Pós-Graduação em Educação. Dissertação de Mestrado em Educação. Universidade Paulista. Rio Claro, 2010.

MARTINS, Gilberto de Andrade. Estudo de Caso: Uma Estratégia de Pesquisa. São Paulo. São Paulo: Atlas, 2006.

MARTINS, J. Didática Geral. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1990.

MARTINS, Mirian Celeste Ferreira Dias et. al. Didática do ensino de arte: a língua do mundo – poetizar, fruir e conhecer a arte. São Paulo: FTD, 1998.

MUNANGA, Kabengele. O preconceito racial no sistema educativo brasileiro e seu impacto no processo de aprendizado do ‗alunado negro. In: AZEVEDO, Clóvis, GENTILI, Pablo, KRUG, Andréa e SIMON, Cátia. Utopia e democracia na educação cidadão. Porto Alegre: Ed. UFRGS/Secretaria Municipal de Educação, 2000.

OLIVEIRA, Lúcio. Tímidos ou Indisciplinados? Por que são tão tímidos? Por que são tão indisciplinados? 2ª edição. Coleção Percepções da Diferença, Negros e Brancos na Escola. SANTOS, Gislene Aparecida (org.), vol. 8. São Paulo: Terceira Imagem, 2009.

POOLE, Hilary. Direitos Humanos: referências essenciais. São Paulo: EDUSP, Núcleo de Estudos da Violência, 2007.

SILVA, Dilma de Melo. Identidade afro-brasileira: abordagem do ensino da arte. Revista Comunicação e Educação, Escola de Comunicação e Artes (USP). São Paulo, 1997.

TAVARES. Celma. Educar em direitos humanos, o desafio da formação dos educadores numa perspectiva interdisciplinar. In: SILVEIRA, Rosa Maria Godoy. DIAS, Adelaide Alves. FERREIRA, Lúcia de Fátima Guerra. Et all. Educação em direitos humanos: fundamentos teórico-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária, 2007.

XAVIER, Maria do Carmo; DORNELLES, Ana Paula Lacerda. O debate parlamentar na tramitação da lei 10.639/2003: interrogando o papel da escola na construção da identidade cultural e étnica do Brasil. In Eccos – Revista Cientifica, Universidade Nove de Julho. Brasil. Volume 11, n. 2, 2010.

Downloads

Publicado

20-11-2023

Como Citar

CARVALHO, Jailson Araújo. EDUCAÇÃO ÉTNICO RACIAL ATRAVÉS DAS ARTES. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 20–38, 2023. DOI: 10.12957/riae.2023.73626. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/73626. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ - 20 ANOS DA LEI 10.639: CONVERSAS CURRICULARES ENTRE SABERES, PRÁTICAS E POLÍTICAS ANTIRRACISTAS