O TRABALHO COLABORATIVO ENTRE PROFESSORAS DE MATEMÁTICA E DE PORTUGUÊS QUE ATUAM NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2023.70706

Palavras-chave:

Narrativa Pedagógica, Educação Especial, Ensino Remoto Emergencial, Educação Matemática, Letramento.

Resumo

Este artigo apresenta uma narrativa pedagógica das autoras sobre uma de suas experiências de ensino de Matemática e de Português para estudantes da educação especial, vivenciadas no contexto do Ensino Remoto Emergencial, em função da pandemia da COVID-19. Para a produção da narrativa, as autoras se debruçaram sobre um dos materiais didático-pedagógicos que fazem parte do repositório de atividades construído como uma das ações da pesquisa “Inclusão na escola regular de tempo integral: análise e compartilhamento de práticas pedagógicas inclusivas no Ensino Remoto Emergencial”, no intuito de rememorar o “trabalho colaborativo” (FIORENTINI, 2004) que envolveu a produção desse material para um determinado estudante, bem como refletir sobre como as atividades foram apropriadas por ele e sua família. A perspectiva teórico-metodológica central do artigo consiste na abordagem narrativa (auto)biográfica em educação, referenciada nos trabalhos de Bolívar (2002), Bragança (2021), Clandinin e Connelly (2011) e Prado (2013). A narrativa pedagógica produzida pelas autoras dialoga, ainda, com estudos sobre letramento, educação matemática, educação especial e saberes docentes. Como professoras (e) pesquisadoras envolvidas tanto na produção do material em questão quanto na relação pedagógica com o estudante, as autoras buscam reconstruir narrativamente o trabalho colaborativo que realizaram, atravessado por reflexões pedagógicas que exploram os sentidos da experiência pedagógica vivenciada com o estudante, e compartilhar com seus pares as compreensões construídas acerca das possíveis relações entre educação matemática e letramento no processo de escolarização de crianças da educação especial nos anos iniciais do ensino fundamental.

Biografia do Autor

Juliana Batista Faria, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professora do Núcleo de Matemática do Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. Licenciada em Matemática, Doutora em Educação, Pós-Doutoranda da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Hermínia Maria Martins Lima Silveira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professora do Núcleo de Letras do Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. Licenciada em Letras, Doutora em Linguística do Texto e do Discurso, Pós-Doutoranda da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

BOLÍVAR, A. ¿De nobis ipsis silemus?: Epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. In: REDIE: Revista Electrónica de Investigación Educativa [online], v.4, n.1, p. 01-26, 2002. Disponível em <https://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1607-40412002000100003>. Acesso em: 10 out. 2022.

BRAGANÇA, I. F. de S. Formação docente na escola e na universidade: contribuições das narrativas (auto)biográficas. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 37, 2021. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/edur/a/hW3VtFX5xr8YLLDRk3dTrbw/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 08 out. 2022.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Tradução do Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia: EDUFU, 2011.

DOCUMENTO INSTITUCIONAL DAS AUTORAS (2020)

DAVID, M. M. M. S. Habilidades funcionais em matemática e escolarização. In: FONSECA, M. da C. F. R. Letramento no Brasil: Habilidades Matemáticas. São Paulo: Global: Ação Educativa Assessoria, Pesquisa e Informação: Instituto Paulo Montenegro, 2004, p. 65-90.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: BORBA, M.; ARAÚJO, J. de L. (orgs.). Pesquisa qualitativa em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2004, p. 47-76.

FIORENTINI, D.; SOUZA JR, A. J. de; MELO, G. F. A. de. Saberes docentes: um desafio para acadêmicos e práticos. In: GERALDI, C. M. G.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. de A. Cartografias do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras: Associação de Leitura do Brasil, 2003 (3ª reimpressão).

FONSECA, M. da C. F. R. Conceito(s) de numeramento e relações com o letramento. In: LOPES, C. E.; NACARATO, A. M. Educação matemática, leitura e escrita: armadilhas, utopias e realidade. Campinas: Mercado de Letras, 2009, p. 47-60.

FONSECA, M. da C. F. R. Sobre a adoção do conceito de numeramento no desenvolvimento de pesquisas e práticas pedagógicas na educação matemática de jovens e adultos. In: Anais do IX Encontro Nacional de Educação Matemática, Belo Horizonte, 2007, CDROM.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D´Água, 1997.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n° 19, Jan/Fev/Mar/Abr, 2002, p. 20-28.

NACARATO, A. M.; LOPES, C. E. (orgs). Escritas e leituras na educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. da S.; PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

PRADO, G. do V. T. Narrativas pedagógicas: indícios de conhecimentos docentes e desenvolvimento pessoal e profissional. Interfaces da Educação, 4(10), p. 149-165, 2013. Disponível em: <https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/537> Acesso em: 08 out. 2022.

SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I. (org.) Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

SOARES, M. Alfaletrar: toda criança pode aprender a ler e a escrever. São Paulo: Contexto, 2020.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

SOUZA, M. de. MAGALI. São Paulo: Panini Brasil, Editora Maurício de Souza, n.300, dez 2000.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2012.

TARDIF, M. Saberes Docentes e formação profissional. 10 ed. Petrópolis, RJ: Vozes,

Downloads

Publicado

31-03-2023

Como Citar

FARIA, Juliana Batista; SILVEIRA, Hermínia Maria Martins Lima. O TRABALHO COLABORATIVO ENTRE PROFESSORAS DE MATEMÁTICA E DE PORTUGUÊS QUE ATUAM NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 10–29, 2023. DOI: 10.12957/riae.2023.70706. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/70706. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ PROCESSOS FORMATIVOS NA DOCÊNCIA DE PROFESSORES (AS) QUE ENSINAM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E/OU NOS ANOS IN