O ENSINO REMOTO NA UNIVERSIDADE: DESAFIOS ENFRENTADOS POR DOCENTES SURDOS NA PANDEMIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2022.69384

Palavras-chave:

Ensino Remoto, Libras, Professor surdo, Ensino Superior, Educação Especial.

Resumo

O objetivo desta pesquisa é investigar os desafios enfrentados por docentes surdos no ensino remoto emergencial em uma universidade pública, e identificar quais foram as práticas educacionais adotadas durante este período. A pesquisa tem caráter qualitativo e desenvolve um estudo de caso. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado um questionário online, com questões mistas (abertas e fechadas) traduzidas para Libras. Participaram do estudo sete docentes surdos de idades entre 30 a 51 anos, atuantes no ensino superior. Os dados coletados foram analisados e distribuídos em três eixos de análise: Apoio da Instituição e as relações de trabalho; Desafios encontrados durante o ensino remoto; Estratégias utilizadas para a superação dos desafios. Os resultados apontam que os participantes enfrentaram inúmeros desafios durante a pandemia, não somente impostos pela diferença linguística, mas também pelo isolamento social, em que as interações face-a-face, tão necessárias para os surdos, se tornaram ainda mais escassas, tornando o ensino complexo. O despreparo para atuar de maneira remota foi iminente e soma-se ao fato a dificuldade de acesso aos conteúdos de formação, que são desenvolvidos normalmente para docentes ouvintes. Apesar dos desafios encontrados, os docentes não pouparam esforços para encontrar estratégias de ensino que melhor se adequassem às suas necessidades, na busca de garantir a continuidade do ensino. O estudo nos leva a refletir sobre a qualidade da acessibilidade nos ambientes virtuais de aprendizagem, e o nível de acesso que os docentes surdos possuem quanto às orientações e formações por parte das instituições de ensino.

Biografia do Autor

Ana Nathália Machado Pereira, Universidade Federal de São Carlos

Graduada em Licenciatura em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos

Lara Ferreira dos Santos, Universidade Federal de São Carlos

Professora Adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos.

Referências

ALBRES, N. de A. Relações dialógicas entre professores Surdos sobre o ensino de Libras. 2014. Tese (Doutorado em Educação Especial)- Programa de Pós Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/2924/5702.pdf?sequence=1.

ARAUJO, R. M de. at al. COVID-19, Mudanças em Práticas Educacionais e a Percepção de Estresse por Docentes do Ensino Superior no Brasil. Ensino Superior no Brasil Revista Brasileira de Informática na Educação – RBIE, v. 28, 2020.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil03/_ato2004/2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 25 mai. 2021.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 abr. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 25 mai. 2021.

BRASIL. Lei nº343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 mar. 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376

BRITO, F. M. de. Professora surda e intérprete de libras no ensino superior: relações, papéis e referências em sala de aula. 2019. Dissertação (Mestrado m Educação) – Linha de Pesquisa em Educação: Diversidade, Diferença e Desigualdade Social. Universidade Federal do Paraná, 2019.

CLEMENTINO, A; SOUZA, C. C. M; HITO, S. C. Planejamento didático no ensino remoto: ênfase nas estratégias pedagógicas e o relato de experiência de uma instituição de ensino superior. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.8, p. 78904-78917, aug. 2021. Disponível em: https://brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/34182

FILIETAZ, M.R.P; OLIVEIRA, O.S.de. Desenvolvimento profisisonal do docente surdo no ensino superior: contribuições da língua de sinais. In: X CIDU – CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA, 2018, Porto Alegre/RS. Anais do .... Porto Alegre;/RS: EDIPUCRS, 2018. p. 1-11.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. [s.l.] Atlas, 2008.

GOMES, V. da S. Docente surdo: o discurso sobre sua prática. 2015. Tese, Doutorado (Área de Concentração Teoria e Análise Linguística e Práticas Sociais). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

GUSSO, H. L., ARCHER, A. B., LUIZ, F. B., SAHÃO, F. T., LUCA, G. G. D., HENKLAIN, M. H. O., PANOSSO, M, G., KIENEN, N., BELTRAMELLO, O., GONÇALVES, V. M. (2020). Ensino superior em tempos de pandemia: diretrizes à gestão universitária. Educação & Sociedade, Campinas, v. 41, 2020.

KIST, K. Narrativas de professores surdos do Ensino Superior sobre os processos de produção acadêmica. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) - Linha de Pesquisa Educação, Cultura e Produção de Sujeitos, Universidade de Santa Cruz do Sul, 2020.

LOPES, M. da S. BEZERRA, J. E. M. Ensino de Libras Como L2 para ouvintes no formato remoto: um relato de experiência durante a pandemia. Grau Zero- Revista de Crítica Cultural, Bahia, v. 9, n. 1, 2021.

MELO, A de. A docência do professor surdo no ensino superior como objeto de estudo na academia. 2016. Trabalho de Conclusão de curso- Pedagogia, Universidade Federal da Fronteira do Sul, Chapecó. 2016. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/bitstream/prefix/1301/1/MELO.pdf. Acesso em: 25 mai. 2021.

MOREIRA, J. A.; SCHLEMMER, E. Por um novo conceito e paradigma de educação digital online. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020.

MULLER, C. R. Professor surdo no ensino superior: representações da prática docente. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação)- Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/6884.

PEREIRA, H. da S. et al. Formação docente: o contexto de pandemia COVID-19 e a atuação docente universitária no Brasil. Research, Society and Development, v. 10, n. 13, out. 2021. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20800.

RÊGO, K. K. A; ONOFRE, E. G; ARAÚJO, N. F. M; NASCIMENTO, J. F. do. Educação em formato remoto: estratégias de ensino utilizadas por professores surdos da UEPB. Revista Multidisciplinar de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-UERJ), Rio de Janeiro, v. 10, n. 5, dez. 2021.

SILUS, A. FONSECA, A. L. de C. JESUS, D. L. N. de. Desafios do ensino superior brasileiro em tempos de pandemia da Covid-19: repensando a prática docente. Liinc Em Revista, 16(2), e5336, 2020. https://doi.org/10.18617/liinc.v16i2.5336

Downloads

Publicado

07-12-2022

Como Citar

PEREIRA, Ana Nathália Machado; FERREIRA DOS SANTOS, Lara. O ENSINO REMOTO NA UNIVERSIDADE: DESAFIOS ENFRENTADOS POR DOCENTES SURDOS NA PANDEMIA. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 826–846, 2022. DOI: 10.12957/riae.2022.69384. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/69384. Acesso em: 13 jun. 2024.