O DOMINÓ COMO RECURSO NA ADAPTAÇÃO DO ENSINO DA MATEMÁTICA NA SÍNDROME DE DOWN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2022.68748

Palavras-chave:

Recurso Didático, Cromossomo 21, Lógico-Matemático, Dominó das Operações.

Resumo

As Políticas Nacionais de Educação Especial encaminham-se para a necessidade e a importância da inclusão de alunos com deficiência na garantia do direito à educação. Dentre as deficiências e os transtornos globais do desenvolvimento, destacamos a Síndrome de Down (SD). A SD é conhecida pelo atraso cognitivo e motor do indivíduo, fazendo-se necessária a utilização de recursos pedagógicos adaptados desde a infância. Por este motivo, há a necessidade de um material pedagógico adaptado voltado para o desenvolvimento cognitivo de crianças com Síndrome de Down no campo do Lógico-Matemático. Utilizando-se de aportes teóricos como Piaget (1976, 1978) e Oliveira (2017), para respaldar a criação do recurso didático, foi desenvolvido o dominó multifuncional, composto por 28 peças retangulares divididas em duas partes: uma apresentando as operações de adição ou subtração e a outra com o resultado de alguma das operações com imagens do cotidiano das crianças. O material proposto pode acrescentar tanto no desenvolvimento da criança, pois desenvolve o raciocínio lógico, quanto na sua curiosidade, além de estimular sua capacidade de interação social, destacada pela Base Nacional Comum Curricular (2017) como algo a ser tratado com muito cuidado e atenção frente à SD. A elaboração de materiais didáticos adaptados pode ser de fácil acesso por utilizar elementos cotidianos, além de possibilitarem a inclusão, havendo um favorecimento no desenvolvimento escolar do indivíduo.

Biografia do Autor

Gabriela Cristina Vieira, Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena

Gabriela Cristina Vieira, Graduanda em Pedagogia - Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena, Cristiano Otoni, Minas Gerais, Brasil, gabriela.0793147@discente.uemg.br

Paulo César Ribeiro Junior, Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena

Paulo César Ribeiro Junior, Graduando em Pedagogia - Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena, Barbacena, Minas Gerais, Brasil, junior.ribeiro14@hotmail.com

Gleice Eugênia da Silva, Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena

Gleice Eugênia da Silva, Graduanda em Pedagogia - Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena, Barbacena, Minas Gerais, Brasil, gleice.0793051@discente.uemg.br

Maria Fernanda de Faria Carvalho, Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena

Maria Fernanda de Faria Carvalho, Graduanda em Pedagogia - Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Barbacena, Barbacena, Minas Gerais, Brasil, maria.0793128@discente.uemg.br

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996. BRASIL.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política nacional de educação especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC, 2008.

BRASIL, Parâmetros curriculares nacionais Matemática: Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental, 1998.

CEBALOS, Najara Moreira; MAZARO, Renata Arantes; Zanin, Ms. Mariangela. A importância do universo lúdico para crianças com Síndrome de Down. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires - Ano 17 - Nº 168 - Maio de 2012. Disponível em: <https://efdeportes.com/efd168/universo-ludico-para-criancas-com-sindrome-de-down.htm>. Acesso em: 03 jun. 2022.

COPETTI, Jocilaine Veiga; MACHADO, Járci Maria. Como desenvolver o raciocínio lógico matemático no aluno com Síndrome de Down. Revista Científica – Multidisciplinar, UNIMEO. n. 1, 2007. Assis Chateaubriand, Pr: UNIMEO, 2007, p. 241. Disponível em: < http://unimeo.com.br/admin/control/files/revista/15935468025efb98320c06c.pdf#page=52>. Acesso em: 03 jun. 2022.

ESCAMILLA, Sylvia Garcia. El niño con Síndrome del Down. México: Diana, 1998.

GRAVINA, Maria Alice; SANTAROSA, Lucila Maria. A aprendizagem da Matemática em ambientes informatizados. IV Congresso RIBIE, Brasília

, 1998. Disponível

em:<https://www.ufrgs.br/espmat/disciplinas/geotri2014/pdf/malice-lsantarosa_aprend-mat-amb-inform_1998-iv_ribie.pdf>. Acesso em: 05 jun. 2022.

LA TAILLE, Yves; OLIVEIRA, Marta Kohl de; DANTAS, Heloysa. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 13.ed. São Paulo: Summus, 1992. p.47-74.

LOPES, Ana Eliza Machado; POZZOBON, Marta Cristina Cezar. Números e Operações com uma Turma de Segundo Ano do Ensino Fundamental: análise de um caderno. RELACult – Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e

Disponível em: < http://grupomagister.com.br/uploads/biblioteca/tcc/psicologia/2017/TCC/TCC%20-%20Karolyne%20Oliveira.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2022.

RAPPAPORT, Clara Regina. Modelo piagetiano. In RAPPAPORT; FIORI; DAVIS. Teorias do Desenvolvimento: conceitos fundamentais - Vol. 1. EPU: 1981. p. 51-75.

PACHECO, Wellem Dos Santos; OLIVEIRA, Marinalva Silva. Aprendizagem e desenvolvimento da criança com síndrome de Down: representações sociais de mães e professoras. Ciências & Cognição, v. 16, n. 3, 2011.

PASSOS, Éderson Oliveira; TAKAHASHI, Eduardo Kojy. Recursos didáticos nas aulas de matemática nos anos iniciais: critérios que orientam a escolha e o uso por parte de

Sociedade, v. 05, cd. Especial, abr., 2019, artigo n° 1145. Disponível em: < https://doaj.org/article/fb633f83d13a47ef868165a986dfdaad>. Acesso em: 15 jun. 2022.

LEITE JR., Geraldo Mendes. Fundamentos de Raciocínio Lógico Matemático. 2009.

MIORIM, Maria Ângela. Introdução à história da educação matemática. São Paulo - SP: Atual, 1998.

MORETTI, Vanessa Dias; SOUZA, Neusa Maria Marques de. Educação matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: Princípios e práticas pedagógicas. São Paulo, Cortez, 2015.

OLIVEIRA, Karolyne de Araújo. Aprendizagem e desenvolvimento cognitivo de crianças com Síndrome de Down. 52f. 2017. Monografia (Bacharel em Psicologia) – Curso de Psicologia - Faculdade de Ensino Superior do Piauí, Piauí, 2017.

professores. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos [online]. 2018, v. 99, n. 251, pp. 172-188. Disponível em: <https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.99i251.3095>. Acesso em: 10 jun. 2022.

PIAGET, Jean. Epistemologia Genética. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora Ltda. 1976.

PIAGET, J. O nascimento da inteligência na criança. 3.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: Construindo uma sociedade para todos. 6ed. Rio de Janeiro: WVA, 1997.

SCHWARTZMAN, José Salomão. Síndrome de Down. São Paulo: Editora Memnon. 2003.

SILVA, Maria do Carmo Lobato da; OLIVEIRA, Marinalva Silva. Concepção dos professores sobre a apropriação de conhecimentos matemáticos por crianças com síndrome de Down. Revista Educação Especial, [S. l.], v. 1, n. 1, 2010. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/2044>. Acesso em: 27 jun. 2022.

SOUSA, Neide Maria Fernandes Rodrigues de; NASCIMENTO, Deisiane Aviz. A inclusão escolar e o aluno com síndrome de Down: as adaptações curriculares e a avaliação da aprendizagem. Educação & Formação, v. 3, n. 9set/dez, p. 121-140, 2018.

SOUZA, Selete Eduardo de. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 1., JORNADA DE PRÁTICA DE ENSINO, 4., SEMANA DE PEDAGOGIA DA UEM: “INFÂNCIA E PRÁTICAS EDUCATIVAS”, 13., 2007, Maringá. Anais... Maringá: UEM, 2007. Disponível em: <http://www.dma.ufv.br/downloads/MAT%20103/2015-II/slides/Rec%20Didaticos%20-%20MAT%20103%20-%202015-II.pdf>. Acesso em: 01 jun. 2022.

VOIVODIC, Maria Antonieta M. A. Inclusão escolar de crianças com síndrome de down. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

VYGOSTSKY, Lev Semionovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fortes 5ª Ed. 1996.

Downloads

Publicado

07-12-2022

Como Citar

VIEIRA, Gabriela Cristina; RIBEIRO JUNIOR, Paulo César; SILVA, Gleice Eugênia da; CARVALHO, Maria Fernanda de Faria. O DOMINÓ COMO RECURSO NA ADAPTAÇÃO DO ENSINO DA MATEMÁTICA NA SÍNDROME DE DOWN. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 915–927, 2022. DOI: 10.12957/riae.2022.68748. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/68748. Acesso em: 13 jun. 2024.