A educação no encontro das diferenças: os brasileiros em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2021.63453

Palavras-chave:

educação, integração, linguagem, migração

Resumo

O artigo analisa a interferência da variedade linguística entre o português brasileiro e o europeu nas experiências de imigrantes brasileiros em Portugal e qual a importância desse tema na elaboração de políticas de promoção da multiculturalidade, para além das políticas educacionais, naquele país receptor. A variante brasileira do idioma causa um conflito de alteridade que o nacional português traduz em práticas discriminatórias de diferenciação do imigrante brasileiro. Partindo de uma pesquisa exploratória e não probabilística, desdobrada em observação não participante, entrevistas individuais semiestruturadas, grupo focal e análise de conteúdo, conclui-se que o assunto deve constar nas políticas do Estado português de fomento à multiculturalidade e integração de imigrantes.

Referências

BAGNO, M. Preconceito linguístico: o que é e como se faz. São Paulo: Edições Loyola, 2007.

BARBOSA, L. M. de A.; SÃO BERNARDO, M. A. A importância da língua na integração dos/as haitianos/as no Brasil. Périplos: Revista de Pesquisa sobre Migrações, Brasília, v. 1, n. 1, p. 58-67, 2017. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51205. Acesso em: 22 fev. 2021.

BARTLETT, L.; RODRÍGUEZ, D.; OLIVEIRA, G. Migração e educação: perspectivas socioculturais. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1153-1171, dez., 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1517-9702201508144891. Acesso em: 22 fev. 2021.

BEM, A. S. A dialética do turismo sexual. Campinas: Papirus, 2005.

BIDERMAN, M. T. C. O português brasileiro e o português europeu: identidade e contrastes. Revue belge de philologie e d’histoire, Bélgica, v. 79, n. 3, p. 963-975, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.3406/rbph.2001.4556. Acesso em: 18 fev. 2021.

BONEU, M. S. Promover la diversidad. In: RIBEIRO, M. M. T. (Coord.). Europa em mutação – Cidadania. Identidades. Diversidade Cultural. Coimbra: Quarteto Editora, 2003. P. 175-199.

BOURDIEU, P. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil S.A., 2001.

COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP). Declaração Constitutiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Lisboa, 1996, 3p.

COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP). Plano de Ação de Cooperação Multilateral no Domínio da Educação da CPLP (2016-2020). Díli, 2016, 25p.

COSTA, W. S. Na procura do país irmão, o encontro com o primo distante. Significados atribuídos à experiência de imigração por mulheres brasileiras no Distrito do Porto. 199f. Tese, Doutoramento em Psicologia Social, Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga, 2009.

FERNANDES, A. N. O preconceito cultural e linguístico na escola portuguesa. 189f. Dissertação, Mestrado em Português Língua Não Materna, Departamento de Humanidades da Universidade Aberta, Lisboa, 2013.

FREYRE, G. Casa-grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. Recife: Global Editora, 2003.

GROSSO, M. J. R. Língua de acolhimento, língua de integração. Revista Horizontes de Linguística Aplicada, v. 9, n. 2, p. 61-77, 2010. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/886/771. Acesso em: 21 fev. 2021.

HALL, S. The work of representation. In: HALL, Stuart (Org.). Representation: cultural representations and cultural signifying practices. London/Thousand Oaks/New Delhi: SAGE Publications; The Open University, 1997. P. 13-74.

HAN, B.-C. Topologia da violência. Petrópolis: Vozes, 2019.

HORTAS, M. J. Educação e imigração: a integração dos alunos imigrantes nas escolas do ensino básico do centro histórico de Lisboa. Lisboa: Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, 2013. Disponível em: https://www.om.acm.gov.pt/documents/58428/177157/ESTUDO+50.pdf/6530c8a9-b43f-4bf5-99e4-678312b1c994. Acesso em: 19 fev. 2021.

LACAN, J. O Seminário, livro 4: a relação de objeto. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

MACHADO, I. J. R. Apontamentos para uma etnografia da imigração brasileira no Porto, Portugal. In: A questão social no novo milénio, 2004, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Actas do VIII Congresso Luso-Africano-Brasileiro de Ciências Sociais. Coimbra: 2004a, p. 1-23. Disponível em: https://www.ces.uc.pt/lab2004/pdfs/IgorMachado.pdf. Acesso em: 22 fev. 2021.

MACHADO, I. J. R., Cárcere público: processos de exotização entre imigrantes brasileiros no Porto, Portugal. 320f. Tese, Doutorado em Ciências Sociais, Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

MACHADO, I. J. R. Imigrantes brasileiros no Porto: aproximação à perenidade de ordens raciais e coloniais portuguesas. Lusotopie, Aix-en-Provence, n. 11, p. 121-140, 2004b. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/luso_1257-0273_2004_num_11_1_1593. Acesso em: 18 fev. 2021.

MALHEIROS, J. M.; ESTEVES, A. Diagnóstico da população imigrante em Portugal: desafios e potencialidades. Lisboa: Alto-Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/38904. Acesso em: 18 fev. 2021.

MORAES, A. C. R. Geografia histórica do Brasil: capitalismo, território e periferia. São Paulo: Annablume, 2011.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA AS MIGRAÇÕES (OIM). Glossary on migration. Genebra, 2019, 235p. Disponível em: https://publications.iom.int/system/files/pdf/iml_34_glossary.pdf. Acesso em: 18 fev. 2021.

PADILLA, B. Migraciones transatlánticas y globalización: brasileños en tierras lusas y el poder de las redes sociales. América Latina Hoy, Salamanca, v. 55, p. 85-114, sep., 2010. Disponível em: https://doi.org/10.14201/alh.7264. Acesso em: 22 fev. 2021.

PAIVA, W. A. O legado dos jesuítas na educação brasileira. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 4, p. 201-222, out./dez., 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698136933. Acesso em: 18 fev. 2021.

PORTUGAL investe no ensino da língua portuguesa para integrar migrantes. ONU News, 9 out. 2020, Migrantes e Refugiados. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2020/10/1728612. Acesso em: 19 fev. 2021.

REPÚBLICA PORTUGUESA. Plano Estratégico para Migrações (PEM, 2015-2020). Diário da República, Portugal, 1ª série, n. 56, p. 1654-(2-24), mar. 2015. Disponível em: http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ECidadania/Educacao_Intercultural/documentos/plano_estrategico_migracoes_2015-2020.pdf. Acesso em: 20 fev. 2021.

RIBEIRO, J. C. As trilhas depois da chegada: Desafios alusivos às diferenciações linguísticas, aos estereótipos lançados e à etnicidade no processo de integração de Brasileiros e Cabo-verdianos no Porto. 302f. Tese, Doutoramento em Sociologia, Departamento de Sociologia, Instituto de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, 2018.

SANTOS, G. Glotofobia: da discriminação linguística ao racismo pelo sotaque. Memoirs Newsletter, Coimbra, n. 60, p. 1-3, jul. 2019. Disponível em: https://memoirs.ces.uc.pt/ficheiros/4_RESULTS_AND_IMPACT/4.3_NEWSLETTER/MEMOIRS_newsletter_60_GS_pt.pdf. Acesso em: 18 fev. 2021.

SERVIÇO DE ESTRANGEIROS E FRONTEIRAS (Portugal). Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo. Oeiras, 2019, 90p. Disponível em: https://sefstat.sef.pt/Docs/Rifa2019.pdf. Acesso em: 22 fev. 2021.

SEVERO, C. G. A açucarada língua portuguesa: lusotropicalismo e lusofonia no século XXI. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 15, n. 1, p. 85-107, jan./mar., 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1984-639820155522. Acesso em: 20 fev. 2021.

SEVERO, C. G. Lusofonia, colonialismo e globalização. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 13, n. 3, p. 1321-1333, jul./set., 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n3p1321. Acesso em: 20 fev. 2021.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

RIBEIRO, Juliana Cardoso; ANJOS NETO, João Dantas dos; SILVA, Luis Arthur da Costa. A educação no encontro das diferenças: os brasileiros em Portugal. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 1062–1078, 2021. DOI: 10.12957/riae.2021.63453. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/63453. Acesso em: 20 abr. 2024.