O currículo de história num contexto pós-moderno: uma síntese dialética da relação sujeito-saber

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2021.63446

Palavras-chave:

sujeito, epistemologia, currículo, ensino de história, pós-modernidade

Resumo

O presente trabalho aborda a relação entre os sujeitos e os saberes que perfazem o currículo do ensino de história.  A pesquisa toma como pano de fundo a perspectiva pós-moderna de sujeito visando a necessidade de pensar o currículo como espaço de disputas (Moreira e Silva, 1995) e, consequentemente, ter no ensino de história um lugar de apropriação epistemológica de sua condição histórica. Para tanto, fundamenta-se teoricamente em (Gabriel e Moreira, 2014), quando este trata dos conceitos de ensino de história como um campo de conhecimento com características epistemológicas próprias do contexto escolar. Nessa perspectiva, demonstrar-se-á a necessidade de o ensino de história convergir para sua prática pedagógica as contribuições da epistemologia e da didática (Penna, 2014) com o objetivo de afirmar sua função social.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. Trad. Joaquim José de Moura Ramos. Lisboa: Presença, Martins Fontes, sd.

BRASIL. Lei 10.639/2003, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9. 394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm>. Acesso em: 19 nov. 2018.

_______. LDB. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: < www.planalto.gov.br >. Acesso em: 20 nov. 2018.

_______. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+). Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2002.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. 7° ed. Campinas: Papirus, 1998. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico)

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 20º ed. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. 49º ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

GABRIEL, Carmen Teresa; MONTEIRO, Ana Maria. Currículo de história e narrativa: desafios epistemológicos e apostas políticas. In: MONTEIRO, Ana Maria et. al. (Org.), Pesquisa em ensino: entre desafios epistemológicos e apostas políticas. Rio de Janeiro: Mauad X; FAPERJ, 2014.

MONASTA, Attilio. Antonio Gramsci. Trad. Paolo Nosella. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Massangana, 2010. (Coleção Educadores). Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4660.pdf>. Acesso em: 18 out. 2018.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; SILVA, Tomaz Tadeu da. Sociedade e teoria crítica do currículo: uma introdução. In: MOREIRA, Antonio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Currículo, cultura e sociedade. 2° ed. Trad. Maria Aparecida Batista. São Paulo: Cortez, 1995.

PENNA, Fernando de Araujo. A relevância da didática para uma epistemologia da história. In: MONTEIRO, Ana Maria et. al. (Org.), Pesquisa em ensino: entre desafios epistemológicos e apostas políticas. Rio de Janeiro: Mauad X; FAPERJ, 2014.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

GOMES, Raimundo Wagner Gonçalves de Medeiros; TAMANINI, Paulo Augusto. O currículo de história num contexto pós-moderno: uma síntese dialética da relação sujeito-saber. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 1002–1015, 2021. DOI: 10.12957/riae.2021.63446. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/63446. Acesso em: 20 abr. 2024.