SOB O ESPECTRO DA INTERSECCIONALIDADE: MULHER, NEGRA E PROFESSORA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2022.59478

Palavras-chave:

Docência. Ensino superior. Feminismo negro. História de vida. Interseccionalidade.

Resumo

A pesquisa qualitativa de nível exploratório investiga a presença de mulheres negras na educação, examinando as interseccionalidades existentes nas experiências docentes. A análise da história de vida de uma professora universitária negra na perspectiva do lócus de enunciação estabeleceu-se a partir da interlocução com os marcadores de gênero e raça. O estudo revela que a escolha pela carreira docente se deu pelas restritas possibilidades de carreira e que a formação de professores tornou-se o seu foco de atuação. A intersecção de raça e gênero é visibilizada em episódios de discriminação no percurso educacional e profissional da professora entrevistada. A participação em coletivos configura um instrumento de resgate, valorização da cultura negra e conexão com a ancestralidade.

Biografia do Autor

Letícia Laureano dos Santos, Unilasalle

Mestranda em Educação. Bacharel em Administração de Empresas - habilitação em Recursos Humanos, Especialista em Psicologia do Trabalho e das Organizações. Especialista em docência de nível técnico. Possui experiência área Administração, com ênfase em Recursos Humanos e na área de educação em cursos técnicos e superior (tutoria EAD e presencial).Atualmente é estudante do curso de mestrado em educação (Bolsa Capes/PROSUC) na Linha de Pesquisa Educação, Gestão e Políticas Públicas, realizando em estudos relacionados a gênero, raça e educação.

Denise Macedo Ziliotto, Unilasalle/Canoas

Pós Doutorado pela Universidade de Lisboa . Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo , mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, graduada em Psicologia e Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. É docente e pesquisadora no programa de Pos Graduação em Educação da Universidade La Salle e no curso de Psicologia. Sua ênfase em ensino, pesquisa e extensão transita entre os campos da Psicanálise, Psicologia Social e Educação, pautando-se especialmente pelos seguintes temas: inclusão, políticas públicas e constituição subjetiva. É lider do grupo de pesquisa Diferença, Educação e Subjetividade Contemporânea e coordena projetos de extensão universitária. Representa o Conselho Regional de Psicologia no Conselho Municipal de Saúde de Canoas (RS).

Referências

AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

ANZALDUA, Glória. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 229-236, 2000. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9880 >. Acesso em: 27 jan. 2021.

BAIRROS, Luiza. Nossos feminismos revisitados. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 3 n. 2, p. 458-563, 1995. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/16462 > Acesso em: 01 fev. 2021.

BAPTISTA, Livia Marcia Tiba Radis. (De)colonialidade da linguagem, lócus enunciativo e constituição identitária em Gloria Anzaldúa uma “new nestiza”. Polifonia, Cuiabá, v. 26, n.44, p. 01-163, out./dez., 2019. Disponível em: < https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/8974 > Acesso em: 08 mar. 2021.

BERNARDINO-COSTA, Joaze; GROSFOGUEL, Ramón. Decolonialidade e perspectiva negra. Soc. estado. Brasília, v. 31, n. 1, p. 15-24, abr. 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922016000100015&lng=en&nrm=iso >. Acesso em: 08 mar. 2021.

BENTO, Maria Aparecida. Mulher negra no mercado de trabalho. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 3 n. 2, p. 479-488, 1995. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/16466 > Acesso em: 04 fev. 2021.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília, DF, 9 jan. 2003. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm > Acesso em: 20 ago. 2020.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 1.176, de 27 de abril de 2011. Institui o Programa de Proteção e Promoção dos Mestres e Mestras dos Saberes e Fazeres das Culturas Populares. Brasília, DF, 27 abr. 2011. Disponível em: < https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=499716 > Acesso em: 05 mar. 2021.

CARNEIRO, Sueli. Gênero Raça e Ascensão Social. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 3 n. 2, p. 544-552, 1995. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/16472 > Acesso em: 01 fev. 2021.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres em movimento. Estud. av. São Paulo, v. 17, n. 49, p. 117-133, dez. 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142003000300008&lng=en&nrm=iso >. Acesso em: 02 fev. 2021.

COLLINS, Patricia Hill. Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. São Paulo: Boitempo, 2019.

DAVIS, Angela. A liberdade é um luta constante. São Paulo: Boitempo, 2019.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE). Boletim Especial: desigualdade entre negros e brancos se aprofunda durante a pandemia. São Paulo: 2020. Disponível em: < https://www.dieese.org.br/boletimespecial/2020/boletimEspecial03.html > Acesso em: 10 fev. 2021.

GOMES, Nilma Lino; JESUS, Rodrigo Ednilson de. As práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva de Lei 10.639/2003: desafios para a política educacional e indagações para a pesquisa. Educ. rev., Curitiba, n. 47, p. 19-33, mar. 2013. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602013000100003&lng=en&nrm=iso > Acesso em: 05 mar. 2021.

GONZALEZ, Lélia. A mulher negra na sociedade brasileira. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tania Regina Oliveira (Orgs.). Problemas de gênero. Rio de Janeiro: Funart, 2016.

HOOKS, bell. Intelectuais negras. Revista Estudos Feministas. Florianópolis. v. 3 n. 2, p. 464-478, 1995. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/16465 > Acesso em: 01 fev. 2021.

HOOKS, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

JOSSO, Marie Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, v. 30, n. 3, 2007. Disponível em < https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/2741 > Acesso em: 01 mar. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Censo de educação superior 2016. Brasília: 2017. Disponível em: < http://portal.inep.gov.br/ > Acesso em: 20 fev. 2021.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios do racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

MUNANGA, Kabengele; GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. São Paulo: Global, 2016.

QUADROS, Taiana Flores de. Vida de mulheres negras, professoras universitárias da Universidade Federal de Santa Maria. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015. Disponível em: < https://repositorio.ufsm.br/handle/1/7228 > Acesso em: 28 fev. 2021.

SANTOS, Patrícia Fernanda Heliodoro dos. Racismo e sexismo: mulheres na docência do ensino superior em Montes Claros (1998-2015). Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes, Montes Claros, 2018. Disponível em: < https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7561026 > Acesso em: 28 fev. 2021.

SOUZA, Fernanda Aparecida Souza. A participação de pesquisadoras negras de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFMG na produção do conhecimento científico. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018. Disponível em: < https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6555569 > Acesso em: 02 mar. 2021.

Downloads

Publicado

07-12-2022

Como Citar

SANTOS, Letícia Laureano dos; ZILIOTTO, Denise Macedo. SOB O ESPECTRO DA INTERSECCIONALIDADE: MULHER, NEGRA E PROFESSORA. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 941–961, 2022. DOI: 10.12957/riae.2022.59478. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/59478. Acesso em: 16 jun. 2024.