MULTILETRAMENTOS NA INTERFACE COM/NA CIDADE EDUCADORA: LIMITES E POSSIBILIDADES NAS CONCEPÇÕES DE DOCENTES DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO EF

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2021.54778

Palavras-chave:

Multiletramentos, Prática Docente, Cidade Educadora.

Resumo

Esse estudo focaliza os multiletramentos na interface com a cidade educadora para assegurar práticas sociais de uso da língua com vistas ao letramento crítico. Elege como objetivo geral conhecer as concepções de professoras que atuam na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental na rede particular de ensino do município de Curitiba/PR, sobre os limites e possibilidades de práticas multiletradas contextualizadas na cidade educadora. Pesquisa de caráter qualitativo com aplicação de entrevistas semiestruturadas às docentes e analisadas pela metodologia da Análise de Conteúdo de Bardin (2016). Os resultados mostraram maior compreensão das docentes quanto ao processo de alfabetização tradicional em detrimento de práticas envolvendo o processo dos multiletramentos contextualizados na cidade [educadora].

 

Palavras-chave: Multiletramentos; Prática Docente; Cidade Educadora.

  

Biografia do Autor

Sueli Pereira Donato, Centro Universitário Internacional Uninter

Pedagoga, Mestre e Doutora em Edcuação pela PUCPR. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba/PR. Líder do Grupo de Pesquisa: "Cidade, Territórios Educacionais e o Professor(a)/Educador(a) - CITEPE / Grupo Uninter.   

Jucélia do Rocio Chiquim, Centro Universitário Internacional Uninter

Graduada em Jornalismo e Pedagogia. Mestranda do Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário Internacional Uninter e Coordenadora Pedagógica da Escola Básica - rede particular  

Referências

AGUIAR, M. J. D. de; FISCHER, A. A pedagogia dos multiletramentos: uma proposta para a formação continuada de professores. Leia Escola, Campina Grande, v.12, n.2, 2012. Disponível em: Acesso em: 06 set./2019.

AICE. Associação Internacional das Cidades educadoras. Carta das Cidades Educadoras, 2004. Disponível em: <http://www.edcities.org/pt/carta-das-cidades-educadoras/>. Acesso em: 27 set. 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 1977.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de alfabetização. PNA Política Nacional e Alfabetização. Brasília: MEC, SEALF, 2019.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

CARBONELL, J. A aventura de inovar: a mudança na escola. Tradução Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CUSTÓDIO, M. A. Documentário e pichação: a escrita na rua como produção multissemiótica. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p.199-210

DONATO, S. P.; ENS, R. T.; JESUS, R. de. Cidade Educadora e o programa linhas do conhecimento: representações sociais de professores de educação infantil. Interfaces da Educ., Paranaíba, v.11, n. 32, p. 384-411, 2020. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/4583 Acesso em: 10 set. 2020.

FACCIN, D. F.; GUIMARÃES, L. B.; PEREIRA, P. B. A escola, a cidade e a pedagogia cultural com vistas à Educação Integral e Integrada. 2010. Disponível em: https://grupos.moodle.ufsc.br/pluginfile.php/153641/mod_resource/content/0/moduloVI/M_dulo_06.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

FERREIRO, E. Reflexões sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995.

FERREIRO, E. Alfabetização em Processo. São Paulo: Cortez, 1996.

FREIRE, P. A educação na cidade. São Paulo: Primavera, 1991.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GADOTTI, M. A escola na cidade que educa. Cadernos Cenpec | Nova série, [S.l.], v. 1, n. 1, mai., 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/160. Acesso em: 1 nov. 2019.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999

GOHN, M. da G. A educação não-formal e a relação escola-comunidade. EccoS, São Paulo, v. 6, n. 2. p. 39-65, 2014.

GRUPO DE NOVA LONDRES. A Pedagogy of Multiliteracies: Designing Social Futures. In COPE, B.; KALANTZIS, M. (Ed.). Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. Routledge: Psychology Press, 2000, p.9-37.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Pesquisa pedagógica: do projeto à implementação. Porto Alegre, RS: Artmed, 2008.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. Tradução Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro 2001.

LORENZI, G. C. C.; Tainá-Rekã Wanderley de. Blog nos anos iniciais do fundamental I: a reconstrução de sentindo de um clássico infantil. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p.35-54

MELO, E. de S. O.; OLIVEIRA, P. W. M. de; VALEZI, S. C. L. Gêneros poéticos em interface com gêneros multimodais. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p.35-54

MOLL, J. A cidade e os seus caminhos educativos: escola, rua e itinerários

juvenis. In: AICE – Associação Internacional das Cidades Educadoras.

Educação e vida urbana: 20 anos de Cidades Educadoras. Lisboa: Gráfica

Almondina (Torres Novas, Portugal), 2013. p. 213-224. Disponível em:

http://www.edcities.org/wp-content/uploads/2015/11/livro-20-anoscidades-educadoras-PT.pdf. Acesso em: 16 mar. 2020.

MOLL, J. A agenda da educação integral: compromissos para sua consolidação como política pública. In: MOLL, J. et al. Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

MOLL, J. Cidades e Territórios Educativos. 2015. Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/jmoll-anped-2015.pdf>. Acesso em: 1 mai. 2020.

NÓVOA, A. Concepções e práticas da formação contínua de professores: In: Nóvoa A. (org.). Formação contínua de professores: realidade e perspectivas. Portugal: Universidade de Aveiro, 1991.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742017000401106. Acesso em: 31 mar. 2020

OLIVEIRA, G. C. de A. Remição de pena pela leitura – Uma abordagem transdisciplinar de multiletramentos para a construção da cidadania desejável. 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Juc%C3%A9lia/Downloads/Multiletramentos_Interface%20Educ.%202020%20(1).pdf). Acesso em: 13 set. 2020.

OLIVEIRA, M. B. F. de; SZUNDY, P. T. C. Práticas de multiletramentos na escola: por uma educação responsiva à contemporaneidade / Multiliteracies Practices at School: For a Responsive Education to Contemporaneity. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/bak/v9n2/a12v9n2.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

MARTINS, L. M. Psicologia sócio-histórica: o fazer científico. In: ABRANTES, A. A.; SILVA, N. R.; MARTINS, S. T. F. Método histórico-social na psicologia social. Petrópolis-RJ: Vozes, 2005. p. 118-138.

PAETZOLD, O. S. B. Educação e cidadania na perspectiva da cidade educadora: um estudo a partir de Westphalen. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/1263/000548125.pdf. Acesso em: 13 jun. 2019.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p.11-31.

ROJO, R. Escola Conectada. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

SANTANELLA, L. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007

SOUSA, Jorge Pedro. A prática antes da teoria e o foco no objetivo: uma proposta para o ensino universitário de jornalismo. In: Moreira, Sônia Virgínia; Vieira, João Pedro Dias (Org.). Ensino e Pesquisa em Comunicação. São Paulo/Rio de Janeiro, Intercom/UERJ, 2006

TAVARES, M. T. G. Infâncias e o direito à cidade em São Gonçalo: investigando a participação de crianças na cidade. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, BA, v. 16, n. 40, p. 164-183, jul./set. 2020. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6895. Acesso em 05 set./ 2020.

VILLAR, M. B. C. A Cidade educadora – Nova perspectiva de organização e intervenção municipal. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

Downloads

Publicado

20-12-2021

Como Citar

DONATO, Sueli Pereira; CHIQUIM, Jucélia do Rocio. MULTILETRAMENTOS NA INTERFACE COM/NA CIDADE EDUCADORA: LIMITES E POSSIBILIDADES NAS CONCEPÇÕES DE DOCENTES DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO EF. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 1633–1649, 2021. DOI: 10.12957/riae.2021.54778. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/54778. Acesso em: 13 jun. 2024.