Educação Integral: proposta para uma educação popular

Autores

  • Juliana Godói Alvarenga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé - FAFIMA/ Professora adjunta
  • Clarissa Moura Quintanilha Faculdade Cenecista (CENEC – Ilha da Governo) - Professora Adjunta

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2018.38033

Palavras-chave:

Educação Popular, Educação Integral, Educação Pública.

Resumo

O presente artigo tem como foco a compreensão ideológica e filosófica dos caminhos iniciais na perspectiva da formação da classe trabalhadora. Baseado no pressuposto teórico-metodológico de Paulo Freire (2005) e Darcy Ribeiro (1986) enveredados pela consolidação de uma política educacional que busca compreender o caminho percorrido para os atuais posicionamentos sobre a educação popular. A relação entre a Educação Integral e formação da classe popular sempre esteviram intimamente ligadas. Ao refletirmos a ideologia da Educação Brasileira como consolidada através dos Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs) por Darcy Ribeiro, observamos que a educação em tempo integral está problematizada em sua gênese na educação popular. Todo seu processo tem a ferramenta para um posicionamento dialógico, inclinados para que possamos entender o panorama atual da educação pública, gratuita e para a classe popular.

Biografia do Autor

Juliana Godói Alvarenga, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé - FAFIMA/ Professora adjunta

Doutoranda em Educação - Universidade Federal Fluminense/ Linha de pesquisa: Ciência, Cultura e Educaão (CCE); Mestre em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação: Processos Formativos e Desigualdades Sociais - PPGEDU da Faculdade de Formação de Professores na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP/ UERJ) . Especialista, latto sensu, em Educação Básica/ Gestão Escolar pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP/ UERJ). Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP/ UERJ) . Atua como professora Adjunta da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Macaé ? FAFIMA e como docente na Rede Municipal de Ensino de Itaboraí - RJ. 

Clarissa Moura Quintanilha, Faculdade Cenecista (CENEC – Ilha da Governo) - Professora Adjunta

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação: Processos Formativos e Desigualdades Sociais (FFP/UERJ). Possui graduação em licenciatura plena em Pedagogia pela Universidade do Estado Rio de Janeiro- Faculdade de Formação de Professores- UERJ/ FFP (2011) e em Psicologia (bacharelado) pela Faculdades Integradas Maria Thereza- FAMATH/ RJ (2016). Tem especialização no campo da Arteterapia e Expressões Criativas pela Faculdade das Ciências e da Saúde de São Paulo- FACIS IBEHE/ SP (2013) e em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdades Integradas Maria Thereza- FAMATH/ RJ (2015). Estudante do curso de Filosofia (bacharelado e licenciatura) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro- UERJ. Também está em formação em Terapia de Casal e Família ministrada pelo Centro de Atendimento e Aperfeiçoamento em Psicologia- CAAPSY/ RJ. Atualmente é professora em regime parcial da Faculdade CNEC Ilha do Governador dos cursos de Pedagogia, Engenharia e Administração. Pesquisa o campo da Educação, dialogondo com as narrativas docentes, a abordagem (Auto)Biográfica, a formação transdisciplinar do professor, a teoria da complexidade e a psicologia analítica.

Downloads

Publicado

30-10-2018

Como Citar

ALVARENGA, Juliana Godói; QUINTANILHA, Clarissa Moura. Educação Integral: proposta para uma educação popular. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 378, 2018. DOI: 10.12957/riae.2018.38033. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/38033. Acesso em: 20 jun. 2024.