AÇÕES EDUCATIVAS MUSEAIS ONLINE NA PANDEMIA: INTERSECÇÃO ENTRE ARTE, SAÚDE E DIREITOS HUMANOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.76084

Palavras-chave:

Educação museal, Leitura de imagem, Decolonialidade, Cultura digital,

Resumo

A metodologia educativa utilizada pelo Núcleo de Ação Educativa e no Programa de Inclusão Sociocultural
(PISC), ambos da Pinacoteca de São Paulo, buscam provocar questões que possam aguçar o olhar investigativo
sobre uma imagem, particularmente nas suas potencialidades interpretativas no diálogo com o público. Durante
o período mais agudo da pandemia de covid-19 (2020-2021), educadores deste programa propuseram o uso de
celulares e lives pelas plataformas do Microsoft Teams e do Zoom para realização de sua ação educativa. Este
artigo busca refletir sobre os resultados desta experiência educativa, que estimula o desenvolvimento crítico a
partir da leitura de imagem no museu de arte.

Biografia do Autor

Renato Akio da Cruz Yamaguchi, UNIFESP

Graduado em bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e
mestrando pela mesma instituição. Trabalhou na Bienal de São Paulo, nos SESC Pompeia e Consolação.
Também atuou no Programa de Atendimento a Público Espontâneo e Geral da Estação Pinacoteca e da
Pinacoteca Luz. Desde 2016, é educador do Programa de Inclusão Sociocultural (PISC) e professor da rede
estadual de ensino de São Paulo.

Wilmihara Benevides da Silva Alves dos Santos, Pinacoteca

Renato Akio da Cruz Yamaguchi – Graduado em bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e mestrando na mesma instituição. Trabalhou na Bienal de São Paulo, nos SESC Pompeia e Consolação. Também atuou no Programa de Atendimento a Público Espontâneo e Geral da Estação Pinacoteca e da Pinacoteca Luz. Desde 2016, é educador do Programa de Inclusão Sociocultural (PISC) e professor da rede estadual de ensino de São Paulo.

Wilmihara Benevides da Silva Alves dos Santos - Graduada em Ciências Sociais pela UNESP-Marília, mestre em Ciências Sociais pela mesma universidade, área de concentração Antropologia. Doutora pelo programa de pós-graduação em Ciências Sociais PUC-SP, área de concentração Ciências Políticas. Trabalhou no educativo do Museu da Língua Portuguesa de 2006 a 2014. Em 2015 foi articuladora e educadora do projeto Sala Futura. Hoje atua como educadora e analista de educação do Programa de Inclusão Sociocultural (PISC) do Núcleo de Ação Educativa da Pinacoteca de São Paulo.

Referências

AIDAR, Gabriela; CHIOVATTO, Milene. Ação educativa em museus. In: PARK, Margareth Brandini; FERNANDES, Renata Sieiro; CARNICEL, Amarildo (org.). Palavras-chave em educação não-formal. Holambra/Campinas: Ed. Setembro/Unicamp-CMU, 2007. pp.57-58.

ALMEIDA, Adriana Mortara. Avaliação de ações educativas em museus. In: Anais do I Encontro Nacional da Rede de Educadores em Museus e Centros Culturais do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2010. pp. 153-164.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas (DAPE). Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

CHIOVATTO, Milene e GAIDAR, Gabriela. Arte +. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2009, p.6.

CHIOVATTO, Milene; et al. Educação museal em tempos pandêmicos: o que aprendemos? In: REDOC – Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro: v.6, n.4, p.34, set./dez. 2022. Disponível em: https://doi.org/10.12957/redoc.2022.64144. Acesso em: 24 de março de 2023.

COLLINS, Patricia Hill. Pensamento Feminista Negro: conhecimento, consciência e a política de empoderamento. São Paulo: Boitempo, 2019.

FANON, Frantz. Em defesa da revolução africana. Paris: Sá da Costa.1980.

GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, Anpocs, 1984, p. 223-44.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

hooks, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. 2ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2007.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019

ORLANDI, Eni Puccinelli. Terra à Vista – Discurso do confronto: Velho e Novo Mundo. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2008, p. 19.

ROSSI, Maria Helena Wagner. Algumas reflexões sobre leitura de imagens.

Disponível em: https://pinacoteca.org.br/conteudos-digitais/educativo/textos-de-referencia/. Acesso em: 10 de março de 2023.

Exposição Anna Bella Geiger: Brasil Nativo / Brasil Alienígena. Disponível em: https://masp.org.br/exposicoes/anna-bella-geiger. Acesso em: 10 de maio de 2023.

WICHERS, Camila A. de Moraes. Museologia, feminismos e suas ondas de renovação. In: Museologia & Interdisciplinaridade, vol. 7, nº13, Jan./Jun. de 2018, página 143. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/17781/16274. Acesso em: 10 de maio de 2023.

WILDER, Gabriela Suzana. Inclusão Social e cultural: Arte contemporânea e educação em museus. São Paulo: Ed. UNESP, 2009.

Downloads

Publicado

2024-04-19

Como Citar

RENATO AKIO DA CRUZ YAMAGUCHI; SANTOS, Wilmihara Benevides da Silva Alves dos. AÇÕES EDUCATIVAS MUSEAIS ONLINE NA PANDEMIA: INTERSECÇÃO ENTRE ARTE, SAÚDE E DIREITOS HUMANOS. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 01–30, 2024. DOI: 10.12957/redoc.2023.76084. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/76084. Acesso em: 20 jul. 2024.