EL VIAJE DE LA FORMACIÓN: GAMBIARRAS CURRICULARES EN LA POSTGRADUACIÓN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.69501

Palavras-chave:

Currículo, Traducción, Gambiarra.

Resumo

Partiendo de un viaje de formación, desarrollamos este ensayo autoficcional a partir de un componente curricular obligatorio de un programa de posgrado en educación. Una disciplina que ante las contingencias hace uso de las gambiarras – dicho brasileño para nombrar la improvisación e inventiva – en el a-con-tecer formativo pandémico. No analizaremos este componente curricular como si fuera cualquier tipo de improvisación, y si como una gambiarra con objetivos y propuestas esbozadas sin la búsqueda metodológica y pretenciosa de una solución absoluta, para dicho análisis, convocamos un enfoque postestructural agenciando la traducción en las múltiples posibilidades de la práctica pedagógica.

 

Biografia do Autor

Vitor Marques, Universidade Federal da Bahia

Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Graduado em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Membro do Grupo de Pesquisa sobre Formação de Professores em Exercício (FEP/UFBA). 

Sara Velásquez Franco, Universidade Federal da Bahia

Es estudiante de Maestría en Educación en la Universidad Federal de Bahía, es licenciado en Educación Básica con Énfasis en Ciencias Sociales - Universidad de Antioquia (2018). Integrante del grupo FEP - Formación de profesores en servicio (FACED/UFBA).

Maria Inez Carvalho, Universidade Federal da Bahia

Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade de São Paulo (1974) e, mestre (1997) e doutora (2001) em Educação, pela Universidade Federal da Bahia, pós-doutorado na Universidade do Minho, PT. Atualmente Professora titular da FACED/UFBA foi, no início de carreira, professora de geografia do ensino básico. Tem como campo de estudo além do ensino de geografia, a teoria curricular sendo uma das lideres do grupo de pesquisa (certificado no diretório de grupos de pesquisa do CNPQ) FEP - Formação em Exercício de Professores. Em 2020, realizou capacitação docente na UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro e lançou livro De volta para o futuro: em busca do tempo/espaço perdido, memorial para a sua progressão à Professora Titular.

Referências

BALL, Stephen J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem-estar. Educação & Sociedade. v. 25, n. 89, pp. 1105-1126, set/dez, 2004. https://doi.org/10.1590/S0101-73302004000400002

BENJAMIN, Walter. Die Aufgabe des Übersetzers (1923). Illuminationen: Ausgewählte Schriften, 1972, 50-63.

CARVALHO, Maria Inez. O a-com-tecer de uma formação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 29, p. 159 a 168, jan./jun., 2008.

CARVALHO, Maria Inez. Uma volta para o futuro: em busca do tempo-espaço perdido nas lembranças. 1. ed. Ilheus: Editus, 2020. 261p.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano: as artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2009.

CORAZZA, Sandra. Mara. A-traduzir o arquivo da docência em aula: sonho didático e poesia curricular. Educação em Revista, 2019. https://doi.org/10.1590/0102-4698217851

CORAZZA, Sandra. Mara. Didática da tradução, transcriação do currículo (uma escrileitura da diferença). Pro-Posições, 2015 26(1), 105–122. http://dx.doi.org/10.1590/0103-7307201507609

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Kafka. Por una literatura menor. Trad. Jorge Aguilar Mora. México : Edicciones Era, 1978.

DERRIDA, Jacques. Torres de Babel. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

FOUCAULT, Michel. O cuidado com a verdade. In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos V. Ética, Sexualidade e Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004, p. 240- 251.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

KLINGER, D. Escrita de Si como Performance. Revista Brasileira de Literatura Comparada. Rio de Janeiro, v. 1, n. 12, p. 11-30, 2008.

LARROSA, Jorge (Org.). Elogio da escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

LARROSA, Jorge. Educar en babel – notas sobre la pluralidad y la traducción. Revista Teias, 2001, 2.4: 12.

LARROSA, Jorge. Experiencia y pasión. In Entre las lenguas. Lenguaje y educación después de Babel. Laertes, 2003, p. 165–178

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista brasileira de educação, 2002, 19: 20-28.

LOPES, Alice Casimiro. Currículo, Política, Cultura. In: SANTOS, Lucíola; DALBEN, Angela; DINIZ, Julio; LEAL, Leiva (Org.). Convergências e Tensões no Campo da Formação e do Trabalho Docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 23-37.

LOPES, Alice Casimiro; CUNHA, Erika; COSTA, Hugo Heleno. Da recontextualização à tradução: investigando políticas de currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 13, 2013a, p. 392-410.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MACHADO, Roberto. Introdução: por uma genealogia do poder. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de janeiro: Edições Graal, 1984.

MAFFESOLI, MICHEL. A transfiguração do político: a tribalização do mundo. 3ª Ed. Porto Alegre: Sulina, 2005

MAFFESOLI, MICHEL. Elogio da razão sensível. 4ª Ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

MOISÉS, Massaud. A criação literária. São Paulo: Cultrix, 1990.

ROSA, Guimarães. Grande sertão veredas. 22ª Ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

ROSAS, Ricardo. Gambiarra: alguns pontos para se pensar uma tecnologia recombinante. Revista Gambiarra, nº 1, ano 1. 2008, p.19-26.

VATTIMO, Gianni. Diálogo con Nietzsche: ensayos 1961-200. Trad. De Carmen Rervilla. Buenos Aires: Paidós, 2002.

Publicado

2023-07-05

Como Citar

MARQUES, Vitor; FRANCO, Sara Velásquez; CARVALHO, Maria Inez. EL VIAJE DE LA FORMACIÓN: GAMBIARRAS CURRICULARES EN LA POSTGRADUACIÓN. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 01–14, 2023. DOI: 10.12957/redoc.2023.69501. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/69501. Acesso em: 17 abr. 2024.