NUDES E VAZAMENTOS: QUAL O LUGAR DO PSE NA PROMOÇÃO DA SAÚDE SEXUAL E PREVENÇÃO A VIOLÊNCIAS?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.69422

Resumo

O trabalho objetivou discutir os desafios e potencialidade do Programa Saúde na Escola (PSE) diante da prática da sexualidade de compartilhar imagens íntimas e da exposição não autorizada da intimidade de meninas. O debate teve como base pesquisa sobre as experiências de violências e cuidados de meninas e mulheres que tiveram imagens íntimas divulgadas sem autorização, realizada por meio de 27 entrevistas em profundidade com mulheres expostas e profissionais da saúde e assistência que atenderam mulheres nessa situação. Observou-se que tais práticas da sexualidade e de violência trazem novas demandas às escolas, com as quais o PSE pode potencialmente contribuir.

Biografia do Autor

Laís Barbosa Patrocino, Universidade do Estado de Minas Gerais

Professora da Universidade do Estado de Minas Gerais. Doutora em Saúde Coletiva pelo Instituto René Rachou/Fiocruz Minas, mestra em Educação e licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Mariana Cristina Silva Santos, Fiocruz-Minas

Doutoranda em Saúde Coletiva pelo Instituto René Rachou/Fiocruz Minas. Mestra em Saúde e Nutrição e nutricionista pela Universidade Federal de Ouro Preto.

Natalia Tenuta, Fiocruz-Minas

Doutoranda em Saúde Coletiva pelo Instituto René Rachou/Fiocruz Minas. Mestra em Saúde, Sociedade e Ambiente pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e nutricionista pelo centro Universitário de Belo Horizonte.

Gerferson André Silva Costa, Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear

Doutor em Saúde Coletiva pelo Instituto René Rachou/Fiocruz Minas, mestre em Promoção da Saúde e Prevenção à Violência pela Universidade Federal de Minas Gerais e enfermeiro pela Universidade Estadual de Santa Cruz.

Paula Dias Bevilacqua, Fiocruz-Minas

Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do Instituto René Rachou/Fiocruz Minas. Pesquisadora Especialista em Ciência e Tecnologia e Produção e Inovação em Saúde Pública do Instituto René Rachou/Fiocruz Minas (Brasil).

Referências

ALMEIDA, Luara Thais Nardoto de et al. Educação em saúde na E. E. prof. Henrique Cirilo durante a semana da juventude: vivência no PET-saúde/ vigilância em saúde/ PSE - UFMS. Rede Unida. 8 nov. 2014. Disponível em: <http://conferencia2016.redeunida.org.br/ocs/index.php/regionais/centro-oeste/paper/view/132>. Acesso em: 11 mar. 2022.

ATALIBA, Patrick.; MOURÃO, Luciana. Avaliação de impacto do Programa Saúde nas Escolas. Psicol. Esc. Educ., v. 22, n. 1, p. 27–35, 2018.

BAGGIO, Maria Aparecida et al. Implantação do Programa Saúde na Escola em Cascavel, Paraná: relato de enfermeiros. Rev Bras Enferm, v. 71, n. 4, p. 1631–1638, 2018.

BRASIL. Agenda educação e saúde / Programa Saúde na Escola, 2010.

BRASIL. Lei Federal no 8.069. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. , 13 jul. 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>.

BRASIL. Decreto 6.286. Institui o Programa Saúde na Escola - PSE e dá outras providências. 5 dez. 2007.

BRASIL. Manual de Adesão ao Programa Saúde na Escola. Ministério da Saúde. Ministério da Saúde. Disponível em: <http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/manual_adesao_pse_2017.pdf>. Acesso em: 14 out. 2018, 2017a.

BRASIL. Manual Técnico de Adesão e Desenvolvimento das Ações do Programa Saúde na Escola. Ministério da Saúde e Ministério da Educação, 2018a.

BRASIL. Portaria Interministerial no 1.055. Redefine as regras e os critérios ao Programa Saúde na Escola nos estados, Distrito Federal e municípios e dispõe sobre o respectivo incentivo financeiro para custeio de ações. Diário Oficial da União, 25 abr. 2017b.

BRASIL. Programa Saúde na Escola. Ministério da Saúde, 2018b.

BRASIL. Programa Saúde nas Escolas. Ministério da Educação, 2018c.

CARVALHO, A. M. Políticas Sociais: afinal do que se trata? Agenda Social, v. 1, n. 3, p. 73–86, 2007.

CHIARI, Antônio Paulo Gomes. Rede intersetorial do Programa Saúde na Escola: sujeitos, percepções e práticas. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 5, 2018.

CHIARI, Antônio Paulo Gomes. A intersetorialidade do Programa Saúde na Escola no município de Belo Horizonte, MG. 2015. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Minas Gerais, 2015.

CUNHA, Penha Faria da; et al. Implantação e implementação das ações do Programa Saúde na Escola em Nova Friburgo. 2014, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Abrasco, 2014. p. 1–14.

FARIAS, Isabelle Carolline Veríssimo et al. Análise da Intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Rev. bras. educ. med., v. 40, n. 2, p. 261–267, 2016.

FURLANETTO, Milene Fontana et al. Educação sexual em escolas brasileiras: revisão sistemática da literatura. Cadernos de Pesquisa, v. 48, n. 168, p. 550–571, jun. 2018.

GIACOMOZZI; Andreia Isabel et al. Levantamento sobre uso de álcool e outras drogas e vulnerabilidades relacionadas de estudantes de escolas públicas participantes do Programa saúde do escolar/saúde e prevenção nas escolas no município de Florianópolis. Saude soc., v. 21, n. 3, p. 612–622, 2012.

JOHANSEN, Katrine Bindesbøl Holm; PEDERSEN, Bodil Maria; TJØRNHØJ-THOMSEN, Tine. Visual gossiping: non-consensual ‘nude’ sharing among young people in Denmark. Culture, Health & Sexuality, v. 21, n. 9, p. 1029–1044, 2 set. 2019.

LEITE, Vanessa. A sexualidade adolescente a partir de percepções de formuladores de políticas públicas: refletindo o ideário dos adolescentes sujeitos de direitos. Psicologia Clínica, v. 24, n. 1, p. 89–103, 2012.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da Sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado - pedagogias da sexualidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

MEDEIROS, Eliabe Rodrigues. Avaliação do grau de implantação do Programa Saúde na Escola no município de Natal. 2017. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

MORAES, Silvia Piedade de; VITALLE, Maria Sylvia de Souza. Direitos sexuais e reprodutivos na adolescência. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 58, n. 1, p. 48–52, fev. 2012.

OMS. Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde: Declaração de Alma-Ata. Ministério da Saúde, 2004.

PATROCINO, Laís Barbosa. Divulgação não autorizada de imagens íntimas: experiências de mulheres e de cuidados em saúde. 2022. Tese de Doutorado – Instituto René Rachou/ Fiocruz Minas, Belo Horizonte, 2022.

PATROCINO, Laís Barbosa; BEVILACQUA, Paula Dias. Divulgação não autorizada de imagem íntima: danos à saúde das mulheres e produção de cuidados. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 25, p. e210031, 2021a.

PATROCINO, Laís Barbosa; BEVILACQUA, Paula Dias. Sobre risco, violência e gênero: revisão da produção da saúde sobre o sexting entre jovens. Ciência & Saúde Coletiva, v. 26, p. 2709–2718, 2 jul. 2021b.

PATROCINO, Laís Barbosa; BEVILACQUA, Paula Dias. Unauthorized Exposure of Intimate Images of Women: Multiple Formats, Multiple Violence. Debate Feminista, año 33, vol. 65: e2301 https://doi.org/10.22201/cieg.2594066xe.2023.65.23012023, 2022.

RAMOS, Raphaela. Violência contra a mulher na internet cresce na quarentena. O Globo, 22 maio 2020. Disponível em: . Acesso em: 9 jan. 2021.

RESENDE, Laura do Vale. Implantação do Programa Saúde na Escola no município de Conselheiro Lafaiete. 15DC. Monografia de Especialização – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

SANTOS, Ana Carolina Drehmer et al. Relato de Experiência: Construção e Desenvolvimento do Programa de Saúde na Escola (PSE) sob a Perspectiva da Sexualidade na Adolescência. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 43, p. 193–199, 14 out. 2019.

SILVA, Expedita Sinhara Sampaio Da; SANTOS, Iolanda Maria de Souza; IBIAPINA, Ylanne Araújo de Medeiros. Oficina do beijo: promovendo a saúde bucal e saúde sexual de adolescentes e jovens através do PSE em Fortaleza. 29 abr. 2014. Rede Unida. Disponível em: <http://conferencias.redeunida.org.br/ocs/index.php/redeunida/RU11/paper/view/4983>. Acesso em: 11 mar. 2022.

SOUSA, Marta Caires. Saúde na escola: analisando os caminhos da intersetorialidade. 2014. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014.

TRINDADE, Liliane et al. Residência integrada multiprofissional em saúde coletiva e Programa Saúde na Escola (PSE): Relato de experiência. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 10, n. 3, 2018. Disponível em: <https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/SIEPE/article/view/86989>. Acesso em: 11 mar. 2022.

VALENTE, Mariana Giorgetti; NERIS, Natália; BULGARELLI, Lucas. Nem revenge, nem porn - analisando a exposição online de mulheres adolescentes no Brasil. Global Information Society Watch 2015: sexual rights and the internet. USA: APC/HIVOS, 2015. Disponível em: <https://www.giswatch.org/sites/default/files/gw2015-full-report.pdf>.

VIEIRA, Priscila Mugnai; MATSUKURA, Thelma Simões. Modelos de educação sexual na escola: concepções e práticas de professores do ensino fundamental da rede pública. Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 69, jun. 2017. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbedu/a/LVjDxGRKtkZTwX4kSNzmQ8v/abstract/?lang=pt>.

Downloads

Publicado

2023-07-05

Como Citar

PATROCINO, Laís Barbosa; SANTOS, Mariana Cristina Silva; TENUTA, Natalia; COSTA, Gerferson André Silva; BEVILACQUA, Paula Dias. NUDES E VAZAMENTOS: QUAL O LUGAR DO PSE NA PROMOÇÃO DA SAÚDE SEXUAL E PREVENÇÃO A VIOLÊNCIAS?. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 01–15, 2023. DOI: 10.12957/redoc.2023.69422. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/69422. Acesso em: 17 abr. 2024.