CULTURA POP E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: UMA REFLEXÃO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.64320

Palavras-chave:

cultura pop, tecnologias, educação, práticas pedagógicas.

Resumo

O uso de equipamentos tecnológicos está cada vez mais presente no quotidiano do ser humano, seja para uso pessoal ou realização de alguma tarefa.  Na educação esse uso tem se ampliado rapidamente, diante desse contexto, o presente trabalho tem como objetivo apresentar novas possibilidades de práticas pedagógicas para a educação básica, ancoradas na Cultura pop. Utilizou-se como aporte metodológico a revisão literária de textos já publicados, buscando refletir sobre a importância do uso de elementos presentes na cultura pop para o desenvolvimento de trabalhos pedagógicos na educação básica. A partir da pesquisa desenvolvida foi possível perceber que os gêneros da cultura pop são ferramentas que têm muito a contribuir com a prática pedagógica, no decorrer do texto destacamos alguns deles: animes, fanfics e mangás que consideramos ferramentas cruciais para a motivação e desenvolvimento no processo de ensino e aprendizagem.

Palavras-Chave: cultura pop; tecnologias; educação; práticas pedagógicas.

Biografia do Autor

Gleyton de Moura Ferreira Silva, Universidade Federal do Tocantins

Mestrando em Educação pelo programa PPGE-UFT , possui especialização em Saúde Pública pela Faculdade de Ciências e Tecnologia de Garanhuns FACETEG-UPE, (2010) possuí também pós-graduação em: Gestão Ambiental de Empresas pela UGF, (2010). Atuou nas escolas: Colégio Normal do Lajedo; Escola José Nonato; Escola Intermediário Dom João da Matha e Escola Mamedo Bento do Amaral da rede municipal de ensino de Lajedo. Atualmente trabalha na rede Estadual de ensino do Tocantins.

Edilene Batista Gomes, Universidade Federal do Tocantins

Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Tocantins PPGE/ UFT(2020);Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Piauí (2015), aperfeiçoamento em Transversalidade e Inclusão: Desafios para o Educador; Pós Graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica - ISEJT (2017) e em Gestão e Supervisão Escolar com Habilitação em Docência do Ensino Superior - ISEPRO (2019). Atualmente é professora efetiva do município de Bom Jesus - Piauí . Tem experiência na área na docência do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). É membro/pesquisadora do Grupo de Pesquisa do CNPq HISTORIA, HISTORIOGRAFIA, FONTES DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO - HHFP.

Referências

ALVES, E. Fanfiction: escrita, colaboração e reescrita no ambiente digital. International Congress of Critical Applied Linguistics, Brasília, 2015. Disponível em: http://www.uel.br/projetos/iccal/pages/arquivos/anais/agencia/fanfiction. Acesso em: 29 jul. / 2021.

BATISTA NETO, Ary. Mangás e Animês: A cultura pop japonesa no Brasil. 2017. 57f. Monografia (Licenciatura em História) – Centro de Ciências Humanas, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, São Francisco, MG. 2017. Disponível em: https://www.academia.edu/35051435/Mang%C3%A1s_e_anim%C3%AAs_a_cultura_pop_japonesa_no_Brasil . Acesso em 30 jul. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum. Brasília: MEC, SEB, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ . Acesso em: jul. /2021.

CARLOS, Giovana S. A cultura pop japonesa no contexto da cibercultura. In: Simpósio Nacional ABCiber, 3, 2009, São Paulo. Eixo temático “Entretenimento, práticas socioculturais e subjetividade”, do III Simpósio Nacional da ABCiber. São Paulo, 2009. Disponível em: https://www.academia.edu/991013/A_cultura_pop_japonesa_no_contexto_da_cibercultura acesso em: 02 ago. 2021.

CARVALHO, Dolean Dias. “Mangás e Animês” Entretenimento e influências culturais. 2007. 50f. Monografia (Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda) – Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, Brasília, DF. 2007. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/123456789/1506/2/20266905.pdf Acesso em 31 jul. 2021.

COSTA, D. J.; PESSOA,. A inserção de um indivíduo na cultura digital: o papel da escola neste. Revista Tecnologias na Educação, Minas Gerais ,v.06, n. 10, p. 11, julho 2014. Disponivel em: <http://tecnologiasnaeducacao.pro.br/>. Acesso em: 24 julho 2020.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

HINO, M. C. Desafios da educação na era da tecnologia. Trabalho & amp; Educação, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 127–139, 2019. DOI: 10.35699/2238-037X.2019.9868. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9868.> Acesso em: 4 ago. 2021.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. Tradução de Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2009.

KRIWACZEK, Paul. A Mesopotâmia e o nascimento da civilização. Rio de Janeiro: Zahar, 2018. Disponível em: <https://docero.com.br/doc/c0x10>. Acesso dia: 15/07/2021.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. – São Paulo: Atlas, 2003.

MARCOS, A. R. A DESMOTIVAÇÃO DO PROFESSOR EM SALA DE AULA. Revista Científica FESA, [S. l.], v. 1, n. 3, p. 03–15, 2021. DOI: 10.29327/232022.1.3-1. Disponível em: https://revistafesa.com/index.php/fesa/article/view/18 . Acesso em: 11 ago. 2021.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX: O espírito do tempo – 1 Neurose. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1977.

OLIVEIRA, L. L. ; IMIG, Daniela C. ; GAVINHO, B. . Cultura pop: quadrinhos, cinema e super-heróis na construção do ensino de ciências e biologia. Revista UNIANDRADE - v22 1p-22-37 2021. Disponível em: https://revista.uniandrade.br/index.php/revistauniandrade/article/view/1873/0 acesso em: 03 ago. 2021.

PIFFERO, Eliane de Lourdes Fontana et al. Metodologias Ativas e o ensino de Biologia: desafios e possibilidades no novo Ensino Médio. Ensino & Pesquisa, [S.l.], jul. 2020. ISSN 2359-4381. Disponível em: <http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/ensinoepesquisa/article/view/3568/2471>. Acesso em: 05 ago. 2021.

PIVA, H. C.; AFFINI, L. P. Apontamentos Sobre o Conceito de FanFiction. X Conferência Brasileira de Mídia Cidadã e V Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã. UNESP FAAC, Bauru, SP. 2015. Disponível em: https://www.academia.edu/15507761/Apontamentos_Sobre_o_Conceito_de_FanFiction Acesso em: 10 ago. 2021.

PORTO, Cristiane de Magalhães. BENIA, Renata Tavares. Fanics como ferramentas colaboradoras na educação pelo conhecimento informal. IN: NAGAMINI, Eliana (Org.). Práticas Educativas e interatividade em Comunicação e Educação. Ilhéus, BA: Editus, 2016. p. 141-155. Disponível em: http://www.uesc.br/editora/livrosdigitais_20170620/com_e_edu3.pdf . Acesso em 30 jul. 2021.

SANTOS, José Luiz. O que é cultura. 16 Ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1996 (Coleção Primeiros Passos).

SILVA, Marco. Educar na cibercultura: desafios à formação de professores para docência em cursos online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, n. 3, 2010. Disponível em: < https://www4.pucsp.br/pos/tidd/teccogs/artigos/2010/edicao_3/3educar_na_ciberculturadesafios_formacao_de_professores_para_docencia_em_cursos_online-marco_silva.pdf >. Acesso em: 24 jul. 2021.

TAVARES, F. G.; TIRABOSCHI, F. F. . A cultura Pop na perspectiva dos Letramentos Queer no ensino de Língua Inglesa. Revista Educação e Cultura em Debate, v. 7, p. 132-147, 2021. Disponível em: <http://revistas.unifan.edu.br/index.php/RevistaISE/article/view/682> acesso em: 25 jul. 2021.

SCHAEFER, Richard. T. SOCIOLOGIA. Tradução de Eliane Kanner; Maria Helenena e Ramos Banoni. 6ª. ed. São Paulo: McGraw-Hill, v. Unico, 2006. 513 p.53.

VARGAS, M.L.B. O fenômeno Fanfiction: novas leituras e escrituras em meio eletrônico. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2005. Disponível em: https://dtllc.fflch.usp.br/sites/dtllc.fflch.usp.br/files/VARGAS_O%20fenômeno%20fanfiction.pdf acesso em: 28 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2023-07-05

Como Citar

SILVA, Gleyton de Moura Ferreira; GOMES, Edilene Batista. CULTURA POP E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: UMA REFLEXÃO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 01–14, 2023. DOI: 10.12957/redoc.2023.64320. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/64320. Acesso em: 17 abr. 2024.