Uso de metodologias ativas sob a ótica de estudantes de graduação em Enfermagem

Karla Taísa Pereira Colares, Wellington de Oliveira

Resumo


As discussões acerca dos processos de ensino e aprendizagem na formação profissional em saúde têm sido ampliadas, particularmente, sobre o uso das metodologias ativas, tendo em vista as transformações da sociedade contemporânea e uso cada vez mais frequente das tecnologias. O objetivo deste estudo é descrever o uso de metodologias ativas no processo formativo de Enfermagem sob a ótica dos estudantes de uma Faculdade Privada, no Norte de Minas Gerais. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva e de abordagem quantitativa, na qual os dados foram coletados por meio de um questionário estruturado, aplicado com auxílio de uma ferramenta online. Responderam ao questionário 111 estudantes que atenderam aos critérios de inclusão e consentiram sua participação por meio do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A análise e interpretação dos dados foram realizadas com o auxílio do aplicativo de informática Excel 2010 e posterior articulação com a literatura consultada. Os resultados deste estudo revelam uma percepção positiva em relação ao uso das metodologias ativas no curso de Enfermagem desta Instituição, o que desmistifica a ideia de que os estudantes tenham resistência ao uso de novas estratégias metodológicas. Investir em metodologias que confiram aos estudantes autonomia, criticidade, proatividade; que desenvolvam a capacidade de refletir e intervir sobre a realidade, faz-se necessário e urgente. Neste contexto, as metodologias ativas representam potencial para a inovação do Ensino em Saúde.


Palavras-chave


Enfermagem. Ensino em Saúde. Estudante. Metodologias Ativas.

Texto completo:

PDF

Referências


ADADA, Flávia. Estudo sobre a percepção do discente sobre as metodologias ativas na educação superior. 2017. 142 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE. Cascável. 2017. 130f. Disponível em: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3340. Acesso em: 23 de setembro de 2018.

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BACICH, L.; MORRAN, J. Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora: Uma Abordagem Teórico-Prática. Porto Alegre: Penso, 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 de agosto de 2019.

BARROS, F. F.; GUEDES, J.; ZERBINATTI, L. F.; RIBEIRO, E. R. Emprego de metodologias ativas na área da saúde nos últimos cinco anos: revisão integrativa. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 19, n. 2, p.108-119, dez. 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/329893471_Emprego_de_metodologias_ativas_na_area_da_saude_nos_ultimos_cinco_anos_revisao_integrativa>. Acesso em: 05 de maio de 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 3 de 7 de novembro de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Disponível em: . Acesso em: 05 de julho de 2018.

CARVALHO, E. M. Desenvolvendo habilidades e competências para a comunicação com o paciente. REME - Revista Mineira de Enfermagem; Belo Horizonte, v.15, n. 3, p.311, jan/mar, 2011. Disponível em: < http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/39>. Acesso em: 10 de dezembro de 2018.

CARVALHO, W. M; CAWHISA, P. T; SCHEIBEL, P. C; BOTELHO, J. N; TERADA, R. S. S; ROCHA, N. B; LOLLI, L. F; FUJIMAKI, M. Aceitação da utilização de metodologias ativas nos estágios no SUS por discentes da graduação e pós-graduação em Odontologia. Revista da ABENO, v. 16, n. 1, p. 88-98, 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 de janeirode 2019.

CHRISTOFOLETTI, G; FERNANDES, J. M; MARTINS, A. S; OLIVEIRA JUNIOR, S. A; CARREGARO, R. L; TOLEDO, A. M. Grau de satisfação discente frente à utilização de métodos ativos de aprendizagem em uma disciplina de Ética em saúde. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 8, n. 2, p. 188-197, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 de fevereiro de 2019.

DIESEL, A; BALDEZ, A. L. S; MARTINS, S. N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, Lajeado, v. 14, n.1, p. 268-288, 2017. Disponível em: < http://revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404>. Acesso em: 03 de julho de 2018.

FINI, M. I. Inovações no ensino superior metodologias inovadoras de aprendizagem e suas relações com o mundo do trabalho: desafios para a transformação de uma cultura. Administração: Ensino e Pesquisa, Rio de Janeiro, v. 19, p.176-183, jan./abr. 2018. Disponível em: < https://raep.emnuvens.com.br/raep/article/view/982>. Acesso em 02 de janeiro de 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 11. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

LIMA FILHO, P. R. S; MARQUES, R.V. D. A. Perspectivas sobre o Aprendizado na Óptica de Estudantes de Medicina: Análise do Impacto de Transição Curricular. Revista brasileira de educação médica, Brasília, v. 43, n. 2, p. 87-94, jun. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022019000200087&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 18 de agosto de 2020.

LOPES, T. T. V; CARNUT, L; GUERRA, L. D. S; ZILBOVICIUS, C; PEREIRA, A. L. P. Pontos negativos na visão dos residentes sobre a aprendizagem dos conteúdos antropológicos e sociais a partir do uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem. Journal of Management & Primary Health Care. v. 8, n. 3, p. 89-90, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 de fevereiro de 2019.

MACEDO, K. D. S; ACOSTA, B. S; SILVA, E. B; SOUZA, N. S; BECK, C. L.C; SILVA, K. K.D. Metodologias ativas de aprendizagem: caminhos possíveis para inovação no ensino em saúde. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 1-9, 2018. Disponível em: . Acesso em: 12 de janeiro de 2019.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. Ed. São Paulo, SO: Atlas, 2010.

MARIN, M. J.S; GOMES, R; MARVULO, M. M. L; PRIMO, E. M; BARBOSA, P. M. K; DRUZIAN, S. Multiprofessional health-related graduate courses: results from experiences using active methodologies. Interface - Comunicação, Saude, Educação, Botucatu, v.14, n.33, p.331-44, abr./jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 05 de julho de 2019.

MARTINS, L. M; RIBEIRO, J. L. D. Engajamento do estudante no ensino superior como indicador de avaliação. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 22, n. 1, p. 223-247, mar. 2017. Disponível em: . Acesso em: 07 de março de 2019.

MENDES, A. A; VENTURA, R. C. M. O; SOUZA, R. A; MIRANDA, N. T. P; ARAUJO, G. L; ARAKAKI, F. F. S. A percepção dos estudantes do curso de Administração a respeito do processo de implantação de metodologias ativas de ensino-aprendizagem - o desenvolvimento da aprendizagem significativa. Pensar Acadêmico, Manhuaçu, v. 15, n. 2, p. 182-192, jul./dez. 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 de dezembro de 2018.

OLIVEIRA, G. K. S.; RODRIGUES, K. C.; FREITAS, M. A. O. Concepções de docentes sobre o uso de metodologias ativas da aprendizagem: um enfoque na formação de enfermeiros. Sustinere, Rio de Janeiro, v.6, n. 2, p. 281-299, jul/dez. 2018. Disponível em: . Acesso em 18 de fevereiro de 2019.

OLIVEIRA, K. R. E; BRAGA, E. M. O desenvolvimento das habilidades comunicativas e a atuação do professor na perspectiva do aluno de enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 50, n. (esp), p. 32-38, 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 de novembro de 2018.

PARANHOS, V. D; MENDES, M. M. R. Currículo por competência e metodologia ativa: percepção de estudantes de enfermagem. Revista Latino Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 18, n.1, jan./ fev. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 de outubro de 2018.

PRADO, C. C; TEOTÔNIO, W. S. Uso de metodologia ativa no ensino do comportamento animal, no curso de psicologia. Revista Thema, Pelotas, v. 17, n. 1, p. 35-44, 2020. Disponível em: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/1034. Acesso em: 15 de agosto de 2020.

RAMOS, F. P. A relação professor/ aluno e a prática docente contemporânea. Um ensaio sobre significados a partir da análise de um episódio dos Simpsons. Revista de Educação, v.14, n.17, p. 177-186, 2011. Disponível em: http://revista.pgsskroton.com.br/index.php/educ/article/viewFile/1827/1735. Acesso em: 09 abr. 2019.

SANTANA, A. M. B; FERREIRA, J. A; NOGUEIRA, M. F; ANDRADE, L. D. F. Relacionamento interpessoal na prática universitária: Desvendando a visão do discente. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, v. 14, n. 4, p. 1513-1519, out./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 02 e3 fevereiro de 2019.

SANTOS, C. P; SOARES, S. R. Aprendizagem e relação professor-aluno na universidade: duas faces da mesma moeda. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 22, n. 49, p. 353-370, mai./ago. 2011. Disponível em: . Acesso em: 13 de dezembro de 2018.

SANTOS, J. C. R; ROCHA, K. M; BARONEZA, A. M; FERNANDES, D. R; SOUZA, V. V; BARONEZA, J. E. Metodologias ativas e interdisciplinaridade na formação do Nutricionista. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 38, n. 1, p. 117-128, jan./jun. 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 de janeiro de 2019.

SILVA , J. O. M; PEREIRA JUNIOR, G. A; COELHO, I. C. M. M; PICHARSKI, G. L; ZAGONEL, I. P. S. Engajamento entre Estudantes do Ensino Superior nas Ciências da Saúde (Validação do Questionário Ultrecht Work Engagement Scale (UWES-S) com Estudantes do Ensino Superior nas Ciências da Saúde). Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, v. 42, n.2, p. 14-25, 2018. Disponível em: . Acesso em 01 de março de 2019.

SILVA, L. A. A; SOLDER, R. M; SCHIMDT, S. M; NOAL, H. C; ARBOIT, E. L; MARCO, MARCOS, V. R. Arquétipos docentes: percepções de discentes de Enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Santa Catarina, v. 25, n. 2, p. 1-8, 2016. Disponível em: . Acesso em: 27 de janeiro de 2019.

SOUZA, M. N. C; CRUZ, A. A; SANTOS, Z. M. S. A; CÂNDIDO, A. L. Conhecimento de discentes sobre metodologia ativa na construção do processo de ensino aprendizagem inovador. Revista Interdisciplinar Encontro das Ciências, Icó, v. 1, n.1, p. 61 - 74, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 de março de 2019.

VITORIA, M. I. C; CASARTELLI, A; RIGO, R. M; COSTA, P. T. Engajamento acadêmico: desafios para a permanência do estudante na Educação Superior. Educação, Porto Alegre, v. 41, n. 2, p. 262-269, mai./ago. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 de abril de 2019.

WEBER, L. C. Metodologias ativas no processo de ensino da enfermagem: revisão integrativa. 2018. 32 f. Dissertação (Mestrado em Ensino) - Universidade do Vale do Taquari, Univates. Lajeado. 2018. Disponível em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/2494/1/2018LidiaCatarinaWeber.pdf. Acesso em: 20 de julho de 2020.

XAVIER, A. E. O; XAVIER, M. A. S; SAMPAIO, C. A; VELOSO, M. V; SOUTO, I. V; ROYO, V. A; BARRETO, N. A. P. Percepção de estudantes de um mestrado em biotecnologia quanto à aprendizagem baseada em problemas. Revista Unimontes Científica, Montes Claros, v. 18, n.1, jan./jun. 2016. Disponível em:. Acesso em: 12 de março de 2019.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2020.45088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

IBI Factor: 2.2

 

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: