Apresentação metodológica com uso de tecnologia digital no ensino de ciências

Liliane Silva Câmara de Oliveira, Dennefe Vicencia Bendito, Nivia Maria Rodrigues dos Santos, Karla Patricia de Oliveira Luna

Resumo


A introdução em sala de tecnologias digitais vem se mostrando eficiente para o aprendizado do aluno, pois sua utilização permite uma vivencia educacional em tempo integral. Os alunos que nasceram na era digital, além de não terem dificuldade com aparelhos, acham esses meios atrativos para seu aprendizado. Este estudo apresenta uma experiência com uso da rede social educacional Edmodo no ensino de ciências. O objetivo é apresentar situações de ensino mediadas por propostas motivacionais e veiculadas pela tecnologia digital, como também analisar as considerações dos mestrandos sobre o uso do Edmodo como ferramenta educacional apresentada para o ensino de ciências. Este trabalho é um relato de experiência sobre a utilização de ferramentas que possibilitem o aprendizado dos alunos em ensino de ciência com uso de TICs, realizado em laboratório de informática na Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, com alunos do mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática da mesma instituição. Foi proposto aos alunos do mestrado a utilização do Edmodo como ferramenta para o ensino de ciências, com algumas atividades inseridas na plataforma. Como resultado unânime, os mestrandos classificam como ótimo a utilização do espaço no Edmodo como possibilidade para o aprendizado em ensino de ciência mediante o uso de TICs. O uso da plataforma Edmodo provou ser uma excelente estratégia para professores trabalharem com seus alunos, pois, além de ter uma característica de rede social, possibilita uma maior troca de informações e pode ser acessada em dispositivos móveis de forma descomplicada.

Palavras-chave


Ensino de Ciências; Tecnologia Digital; Edmodo

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, R Conheça o Edmodo, a rede social da educação. 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 abr. 2016.

AUSUBEL, D. Aquisição e retenção de conhecimentos: Uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Editora Plátano, 2000. 218 p.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011, 229p.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : ciências naturais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997.

CANTO, E. L.Ciências Naturais: aprendendo com o cotidiano. 3. Ed. São Paulo:Moderna, 2009. p. 21.

CARVALHO, A.M.P.; PEREZ, D. G. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. 8. Ed. São Paulo: Cortez. 2006.

Ciências Naturais: Células do Corpo Humano. Células do Corpo Humano. 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2016.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J.; PERNAMBUCO, M.; Ensino de Ciências : fundamentos e métodos. -2. ed. – São Paulo: Cortez, 2007.

FARIA, A. N. M. M. C. Utilização do wiki como ferramenta colaborativa deaprendizagem. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2015.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 40. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

Guia do Estudante. Biologia: Organização das células eucarióticas. 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 mar. 2016.

GOEDERT, L.; SILVA, M. C. R. F.; MACIEL, V. A. Fundamentos da Educação a Distância. Florianópolis. 2011.

GOULART, N. Parece facebook, mas não é: são as redes educativas. 2012. Revista Veja. Disponível em: . Acesso em: 08 abr. 2016.

KUBATA, L.; FRÓES, R. C.; FONTANEZI, R. M. M.; BERNABÉ, F. H L. A postura do professor em sala de aula: atitudes que promovem bons comportamentos e alto rendimento educacional. 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2016.

MAFFRA, S. M. Mapas conceituais como recurso facilitador da aprendizagem significativa: Uma abordagem prática. 2011. 129 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ensino de Ciencias, Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Nilópolis, 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2016.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. – São Paulo: EPU, 1986. (Temas básicos de educação e ensino).

PÉREZ, D. G.; MONTORO, I. F.; ALÍS, J. C.; CACHAPUZ, António; PRAIA, João. Para uma imagem não deformada dotrabalho científico. Ciência & Educação, v.7, n.2, p.125-153, 2001

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. – Porto Alegre: Armed, 2000.

PURGLY, J. O que é o Edmodo e para que serve. 2013. Disponível em: . Acesso em: 08 abr. 2016.

SCHEID, N. M. J.; REIS, P. G. R. As tecnologias da informação e da comunicação e a promoção da discussão e ação sociopolítica em aulas de ciências naturais em contexto português. Ciênc. Educ., Bauru, v. 22, n. 1, p. 129-144, 2016.

SILVA, M. Criar e professorar um curso online: relato de experiência. In: SILVA, Marco. (org.). Educação online: teorias, práticas, legislação e formação corporativa. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2006.

SOUZA, R. P.; MOITA, F. M. C. S. C.; CARVALHO, A. B. G. (Org.). Tecnologias Digitais na Educação. Campina Grande: Eduepb, 2011. 273 p. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2016.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2017.26978

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

IBI Factor: 2.2

 

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: