Foucault, neoliberalismo e educação: uma análise das práticas de memorização no ensino de matemática

Alice Stephanie Tapia Sartori, Claudia Glavam Duarte

Resumo


Este artigo aborda algumas ressonâncias do pensamento do filósofo Michel Foucault no campo educativo, especificamente na Educação Matemática, a partir de um recorte de uma Tese de doutorado que teve como problema de pesquisa a seguinte questão: Como as práticas de memorização na Educação Matemática foram sendo reconfiguradas nos discursos da Revista Nova Escola? As ferramentas metodológicas utilizadas advêm da análise do discurso na perspectiva foucaultiana, lentes com as quais analisamos exemplares desta Revista publicados entre 1986 e 2015. Constatamos que, ao negarem a memorização mecanizada, as reportagens enfatizam a formação de um aluno crítico, criativo, autônomo e empreendedor de si, características necessárias ao sujeito constituído na lógica do neoliberalismo.

Palavras-chave


Educação Matemática; Neoliberalismo; Foucault; Memorização

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, Julio Grappa. Pedagogização do pedagógico: sobre o jogo do expert no governamento docente. Educação, v. 36, n. 2, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Capitalismo parasitário: e outros temas contemporâneos. Tradução de Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

CORAZZA, Sandra; DA SILVA, Tomaz Tadeu. Composições. Autêntica Editora, 2003.

DUARTE, Claudia Glavam. A “realidade” nas tramas discursivas da educação matemática escolar. 2009. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2009.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves, -7ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008a.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da Biopolítica: curso dado no Collège de France (1978-1979). Martins Fontes, 2008b.

FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos, volume IV: estratégia, poder saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

KNIJNIK, Gelsa. Pesquisar em Educação Matemática na contemporaneidade: perspectivas e desafios. In: Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 9, n. 3, p. 1-14, 2016.

LAGASNERIE, Geoffroy. A última lição de Michel Foucault. São Paulo: Ed. Três Estrelas, 2013.

MOSÉ, Viviane. A escola e os desafios contemporâneos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

PETERS, Michael. Governamentalidade Neoliberal e Educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. (orgs). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

RAJCHMAN, John. A política da revolta. In: RAJCHMAN, John. Foucault, a Liberdade da filosofia. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1987.

SARAIVA, Karla. Aprender Matemática para desenvolver o Brasil. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.20, n2, p.136-153, jul./dez. 2012.

SARAIVA, Karla. Novas geometrias no trabalho e na educação. In: Estudos Culturais e Educação: contingências, articulações, aventuras, dispersões, p. 57-72, 2015.

VEIGA-NETO, Alfredo. Educação e governamentalidade neoliberal: novos dispositivos, novas subjetividades. Retratos de Foucault. Rio de Janeiro: Nau, p. 179-217, 2000.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2021.63464

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: