A ludicidade ambiental no jogo probio: dimensões educativas nos portfólios do bioma campos sulinos como potencialidades reflexivas para a educação ambiental

Michel Mendes, Francisco Catelli

Resumo


O Probio ou Jogo da Biodiversidade foi lançado em 2006 pelo Ministério do Meio Ambiente, produto de um subprojeto que tinha como finalidade a elaboração de materiais educativos de educação ambiental sobre temas prioritários elencados pelo Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da Biodiversidade Biológica Brasileira. O jogo contempla 45 pares de portfólios que retratam situações verídicas de conflito socioambiental em biomas brasileiros e as ações positivas realizadas para a resolução dos problemas exemplificados, levando em consideração a perspectiva dialógico-problematizadora. Em vista disso, o objetivo deste artigo é explorar a ludicidade ambiental como ramo reflexivo emergente do campo da educação ambiental, a fim de situar as dimensões educativas de conflito e ação presentes nos portfólios do bioma Campos Sulinos do jogo Probio. O trabalho é de natureza qualitativa e caráter exploratório, e utiliza a pesquisa documental para investigar os portfólios, os quais são aprofundados à luz da Análise de Conteúdo. A partir da análise, identificamos a emergência de cinco dimensões educativas presentes nos portfólios conflito e ação: econômica, política, social, cultural e ambiental. Essas dimensões revelam a natureza geradora dos conflitos e a compreensão sistêmica necessária para a resolução das situações-problema.


Palavras-chave


Educação Ambiental; Dimensões Educativas; Ludicidade Ambiental; Jogo Probio; Bioma Campos Sulinos

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. (L. A. Reto e A. Pinheiro Trad.). Lisboa: Edições 70, 2002.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental - DCNEA (2012). In: BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 534-554. Disponível em: http://educacaointegral.org.br/wp-content/uploads/2014/07/diretrizes_curiculares_nacionais_2013.pdf. Acesso em: 19 nov. 2019.

CARVALHO, Isabel C. de M. Educação ambiental e a formação do sujeito ecológico. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CRUTZEN, Paul J.; STOERMER, Eugene F. The “Anthropocene”. Global Change Newsletter, Sweden, n. 41, p.17-18, maio. 2000. The International Geosphere–Biosphere Programme (IGBP). Disponível em: http://www.igbp.net/download/18.316f18321323470177580001401/1376383088452/NL41.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

DIAS, Genebaldo F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

FIRMINO, Anaisa M. Trilhando a estrada de tijolos amarelos da educação ambiental com os jogos educativos. 2010. 322 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação em Geografia, Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, 2010. Disponível em: http://www.ppgeo.ig.ufu.br/node/137. Acesso em: 02 out. 2019.

FORTUNA, Tânia R. O brincar, as diferenças, a inclusão e a transformação social. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v. 3, n. 3, p.460-472, dez. 2008. Disponível em: http://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/1228/890. Acesso em: 10 out. 2019.

GRÜN, Mauro. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. Campinas, SP: Papirus,

HENNING, Paula C. Resistir ao presente: tensionando heranças modernas para pensar a Educação Ambiental. Ciênc. Educ., Bauru, v. 25, n. 3, p. 763-781, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v25n3/1516-7313-ciedu-25-03-0763.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. Tradução de João Paulo Monteiro. 4.ed. São Paulo: Perspectiva, 2000. (Coleção estudos. Filosofia). Disponível em: http://jnsilva.ludicum.org/Huizinga_HomoLudens.pdf. Acesso em: 01 set. 2019.

JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p.189-205, mar. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n118/16834.pdf. Acesso em: 02 nov. 2019.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1994. (A Pré-Escola Brasileira).

KOSLOSKY, Ivana T. G. Metodologia para criação de jogos a serem utilizados na área de educação ambiental. 2000. 132 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis-SC, 2000. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/78391/173623.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 25 nov. 2019.

LEFF, Enrique (Coord.). A complexidade ambiental. Tradução de Eliete Wolff. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LIMA, Gustavo da C. Questão ambiental e educação: contribuições para o debate. Ambiente & Sociedade, São Paulo, n. 5, p.135-153, dez. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/asoc/n5/n5a10.pdf. Acesso em: 24 nov. 2019.

LIMA, Lauro de O. Mutações em educação segundo McLuhan. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1980.

LÖWY, Michael. Crise Ecologica, Crise Capitalista, Crise De Civilização: a alternativa ecossocialista. Caderno CRH, Salvador, v. 26, n. 67, p. 79-86, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccrh/v26n67/a06v26n67.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

MARCONI, Marina A.; Lakatos, Eva M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARCONI, Marina A.; Lakatos, Eva M. Técnicas de pesquisa. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2018.

MENDES, Michel. A condição humana no Antropoceno: princípios educativos para horizontes legítimos de convivência. 2019. 111 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Educação, Área do Conhecimento de Humanidades. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2019. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/5110?locale-attribute=es. Acesso em: 20 ago. 2020.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA. Probio I - II. Disponível em: https://www.mma.gov.br/publicacoes/biodiversidade/category/58-probio-i-serie-biodiversidade.html?start=20. Acesso em: 20 ago. 2020.

MORIN, Edgar. A via para o futuro da humanidade. Tradução de Edgar de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

RADE, Arlei V.; GESSINGER, Rosana M.; BORGES, Regina M. R. Contribuição de jogos didáticos à aprendizagem de Matemática Financeira. Acta Scientiae: Revista de Ensino de Ciências e Matemática, Canoas, v. 12, n. 2, p.125-144, 2010. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/39. Acesso em: 28 nov. 2019.

ROCHA, Paulo E. D. Aplicação do Lúdico na Educação Ambiental. In: PEDRINI, A. de G. (Org.) Metodologias em Educação Ambiental. Petrópolis: Vozes, 2007, p. 95-125.

ROSA, Antonio V. Jogos educativos sobre sustentabilidade na educação ambiental crítica. 2010. 111 f. Tese (Doutorado) - Curso de Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/1677/3097.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 15 out. 2019.

SAITO, Carlos Hiroo (Org.). Educação Ambiental PROBIO: livro do professor. Brasília: UnB-MMA, 2006.

SAUVÉ, Lucie. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 317-322, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v31n2/a12v31n2.pdf. Acesso em: 10 out. 2019.

SAUVÉ, Lucie. Viver juntos em nossa terra: desafios contemporâneos da educação ambiental. Revista Contrapontos, v. 16, n. 2, p. 288-299, 2016. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/8697. Acesso em: 20 ago. 2020.

SILVA, Édila D.; SCARTAZZINI, Luiz S. Jogos e desafios no ensino de Matemática: avaliação quantitativa em turmas de sexta série do ensino fundamental. Acta Scientiae: Revista de Ensino de Ciências e Matemática, Canoas, v. 8, n. 1, p. 25-33, 2006. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/105. Acesso em: 28 nov. 2019.

TAYLOR, John L. UNESCO/PNUMA. Guia sobre simulacion y juegos para la educacion ambiental. Santiago, CL: OREALC-Andros, 1991. Série 2 – Educación Ambiental. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0005/000569/056905so.pdf. Acesso em: 12 set. 2019.

VANZELLA, Lila C. G. O jogo da vida: Usos e significações. 2009. 218 f. Tese (Doutorado) - Curso de Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-02092009-160733/pt-br.php. Acesso em: 02 out. 2019.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.54600

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: