Movimentos de contraconduta: o caso das beguinas

Rosângela Tenório de Carvalho

Resumo


Este artigo analisa enunciados literários sobre mulheres que viveram no século XIII e estabeleceram formas de vida religiosa fora da estrutura da Igreja Católica no contexto das lutas antipastorais – as beguinas. O objetivo da análise é compreender como as lutas antipastorais dessas mulheres estão relacionadas a práticas conventuais que estão na gênese da pedagogia escolar. Sustentada nas noções de práticas disciplinares e práticas de contraconduta desenvolvidas por Michel Foucault  e de literatura como uma narrativa sobre a vida examinamos enunciados sobre essas mulheres em um corpus de textos literários. A análise desenvolvida sugere que elementos dos modos de vida dessas mulheres foram recontextualizadas ao longo do tempo e incorporadas a pedagogia na modernidade.




Palavras-chave


Contraconduta; Estudos Culturais; Literatura; Michel Foucault; Pedagogia

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, Rosângela Tenório. O discurso curricular intercultural na educação de jovens e adultos e a produção de subjetividades.

Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 47-61, 2012.

CIXOUS, Hélène. La risa de la medusa: ensayos sobre la escritura. Barcelona: Anthropos; Madrid: Comunidad de Madrid; San Juan: Universidad de Puerto Rico, 1995.

DELEUZE, Gilles. A literatura e a vida. In: DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 2004. p. 11-16.

ECO, Umberto. Introdução à Idade Média. In: ECO, Umberto (Org.). Idade Média, Bárbaros, Cristãos e Muçulmanos. Alfragide: Dom Quixote, 2010.

______. O Nome da Rosa. Porto: Público Comunicação Social, 2002.

FOLLETT, Ken. Mundo Sem Fim. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.

FOUCAULT, Michel. Il potere psichiatrico. Corso al Collège de France (1973-1974). Milano: Giangiacomo Feltrinelli Editore, 2015.

____________. A hermenêutica do Sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

___________. A escrita de si. In: MOTA, Manuel B. da (Org.). Michel Foucault, ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. p. 144-162.

___________. Posfácio a Flaubert. A tentação de Santo Antão. In: MOTA, Manuel B. da (Org.). Michel Foucault, Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. p.75-109.

__________. Segurança, território, população: curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

_________. As Palavras e as Imagens. In: MOTA, Manuel B. da (Org.). Michel Foucault, Arqueologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005. p. 78-81.

_________. A Escrita de Si. In: MOTA, Manuel B. da (Org.). Michel Foucault, Ética, Sexualidade, Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. p. 144-162.

GARRETAS, María-Milagros Rivera. El cuerpo femenino: genealogías de libertad. In: MARTÍ, J.; AIXELÁ, Y. (Coord.). Desvelando el cuerpo: perspectivas desde las ciencias sociales y humanas. Barcelona: Institución Milá y Fontanals, 2010. p. 301-316. Disponível em: http://www.mariamilagrosrivera.com/wp-content/uploads/2017/11/genealogi%CC%81as_de_libertad.pdf. Acesso em: 20 março 2019.

GROOTE, Gerard. The Spiritual Diary of Geert Groote (1340-1384). Disponível em: http://www.elcristianismoprimitivo.com/english/the-following-of-christ-groote.htm. Acesso em: 20 março 2019.

HUGO, Victor. Os Trabalhadores do Mar. São Paulo: Nova Cultural, 2003.

LARROSA, J. Tecnologias do Eu e Educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). O Sujeito da Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994. p. 35-86

LEMONNIER, Camille. Kaatje. Revista Moderna, n. 29, terceiro ano, Sociedade Anônima O Malho, Rio de Janeiro, março 1899.

LODONE, Michele. Il Sabba dei Fraticelli: La Demonizzazione degli Eretici nel Quattrocento. Rivista Storica Italiana, anno CXXIX, fascicolo III, v. CXXIX, dicembre 2017. p. 887-907

MAX, Beer. História do Socialismo e das Lutas Sociais: Antiguidade e Idade Média. Rio de Janeiro: Editorial Calvino,1944. v. 1.

MCGINN, Bernard. O florescimento da mística: homens e mulheres da nova mística: 1200-1350. Tradução Pe. José Raimundo Vidigal. São Paulo: Paulus, 2017. (Coleção História da mística cristã ocidental).

MURARO, Luisa. Margarita Porete, lectora de la Biblia sobre el tema de la salvación. DUODA Revista de Estudios Feministas, n. 9, p. 69-80, 1995.

SCHMITT. Eric-Emmanuel. A Mulher no Espelho. São Paulo: Record, 2014.

SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Porto Alegre: L&PM. 1987.

______. Questão de Ênfase. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

STERNE. Laurence. A Vida e as Opiniões do Cavalheiro Tristram Shandy. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

TROCH, Lieve. Mística Feminina na Idade Média: Historiografia Feminista e Descolonização das Paisagens Medievais. Revista Graphos, Joao Pessoa, v. 15, n. 1, 2013. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/graphos/article/view/16324/9352. Acesso em: 22 nov. 2018.

WEIL, Simone. Il Libro del Potere. Milano: Chiarelettere, 2016.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.54563

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: