A POTÊNCIA DO CORPO E DA CORPOREIDADE NAS PRÁTICAS E VIVÊNCIAS EDUCATIVAS

Mariana Alonso López-López, Graciele Ribeiro Galdino

Resumo


Todo corpo carrega em sua história marcas e saberes advindos de sua trajetória. Todas essas informações se movem em sintonia com a corporeidade do ser. O presente artigo tem por objetivo refletir sobre a importância da liberdade corporal nas escolas, bem como falar do expressar-se e descobrir-se em suas múltiplas linguagens no processo de ensino-aprendizagem. Estar aberto a observar sem interferir é como escolhemos perceber como o que acontece espontaneamente pode nos ajudar a dar passos na direção de uma educação mais potente e menos opressora. Acreditamos que é a partir da conscientização sobre uma corporeidade capaz de falar sem muitas vezes precisar usar palavras, que professores e alunos podem encontrar caminhos para uma educação mais viva e que vá além da sala de aula.

 


Palavras-chave


Corpo; Potência; Educação; Práticas Pedagógicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Danilo. Educação: o silêncio do corpo - 2º Seminário de Educação na UNESP de Franca. Maio, 2009.

ARROYO, Miguel. Imagens Quebradas. Petrópolis: Vozes, 2009.

ASSMANN, H. Metáforas novas para reencantar a educação: epistemologia e didática. 2. ed. Piracicaba: Unimep, 1998.

BRANDÃO, Carlos. Saber para si, saber com os outros. In: COSTA, Renato; CALHÁU, Socorro (orgs). “...e uma EDUCAÇÂO pro povo, tem?”. Rio de Janeiro: Editora Caetés, 2010.

Curricular do Ensino Fundamental. Belo Horizonte: SEE/MG, 2005.

DAMÁSIO, António. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

DAUSTER, Tania (org). Antropologia da Educação – Um saber de fronteira. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2007.

DE MELLO, Marisol. O Amor em Tempos de Escola. São Paulo: Pedro & João Editores, 2017.

DIMENSTEIN, Gilberto; ALVES, Rubem. Fomos maus alunos. Campinas, SP: Papirus 7 mares, 2008.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Editora Scipione, 1989.

FREGONEIS, Bonfitto. O Sujeito-Corpo nas Representações de Si Revista Cena, Porto Alegre, n. 26, p. 6-19 set./dez. 2018. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/cena

GAIA, Adroaldo. A reinvenção dos corpos: Por uma pedagogia da complexidade. Sociologias, 15, 250-272. Acesso em 2/12/2019 http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222006000100009&script=sci_abstract&tlng=pt.

GORDON, Mary. O Poder da Empatia. In: CAVOUKIAN, Raffi; OLFMAN, Sharna (org). Honrar a criança: como transformar este mundo. São Paulo: Instituto Alana, 2015.

GRUPO ATOS UFF. Fio Solto: Que escola você deseja? São Paulo: Pedro & João Editores, 2016.

HISSA, c. e. v.; NOGUEIRA. Cidade-corpo rev. UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n.1, p.54-77, jan./jun. 2013.

INFORSATO, E. C. A educação entre o controle e a libertação do corpo. In: MOREIRA, W. W. (Org.). Século XXI a era do corpo ativo. Campinas: Papirus, 2006.

LAURO, Rafael. Foucault – Disciplina e Biopolítica. Razão Inadequada. Disponível em:

LAURO, Rafael. Afetos (Bio) Políticos – Coragem. Razão Inadequada. 16 de novembro de 2018. Disponível em:

LE BRETON, David. A sociologia do corpo. Petrópolis: Editora Vozes, 2006.

MACEDO, E. Esse corpo das ciências é o meu? In: AMORIM, A. C. et al Ensino de Biologia: conhecimentos e valores em disputa. Niterói: Eduff, 2005. p.131-140

MEIRELES, Maximiano. O sensível na formação docente: Com textos de uma experiência formativa. Formação de Professores, complexidades e trabalho docente. PUC. 2015

MARTINS, Bruno. Oprimidos da Pedagogia: de Paulo Freire à educação democrática. São Paulo: Nibelungo, 2014.

MARTINS, Ernesto. A corporeidade na aprendizagem escolar: Entrelaços fenomenológicos do pensar e agir. Educar em Revista. Curitiba, Brasil.Editora UFPR, n. 56, p. 163-180, abr./jun. 2015.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. Trad. Carlos Alberto R. de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado da Educação. Educação Física: proposta

MORGAN, Clifford T. Introdução à Psicologia. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1977.

MOYZÉS, Maria; MOTA, Maria.V.S. Sensibilização e conscientização corporal do professor. In: Convenção Brasil Latino América, Congresso Brasileiro e Encontro Paranaense de Psicoterapias Corporais. Foz do Iguaçu. Anais. Centro Reichiano, 2004.

NÓBREGA, Terezinha. Corpo, Percepção e Conhecimento. In: Merleau-Ponty: Estudos de Psicologia. Rio Grande do Norte, V.13, n.2, p. 141-148, ago. 2008.

OLIVIER, Giovanina. Um olhar sobre o esquema corporal, a imagem corporal, a consciência corporal e a corporeidade. 1995. Tese (Mestrado em Educação Motora da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas). Disponível em: < http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000095484> Acesso em: 5/10/19.

PELBART, Peter. Vida capital: ensaios de biopolítica. São Paulo: Iluminuras, 2003.

ROBERTI. Daniel. Um olhar sobre a “vivência” através do seu autor: Conceitos e traduções na obra de Vigotski. Fractal: Revista de Psicologia, v. 31, n. 1, jan.-abr. 2019.

RODRIGUES, Neidson. Educação: da formação humana à construção do sujeito ético. Educação e Sociedade. Campinas, XXII, n. 76, p. 232-257, out, 2001.

RIOS, Fabiola. A importância do corpo no processo de ensino e aprendizagem. Evidência, Araxá, v. 11, n. 11, p. 49-58, 2015.

SANT’ANNA, Denise. Horizontes do corpo. In: BUENO, M. L.; CASTRO, A. L. (Org.). Corpo território da cultura. São Paulo: Annablume, 2005.

SANTIN, Silvino. Perspectivas na visão da corporeidade. In: GEBARA, Ademir et al. Org. Wagner Wey Moreira. Educação Física e esportes: perspectivas para o século XXI. 5 ed. Campinas, SP: Papirus, 1993. p 51-69.

SETENTA, Jussara. Da potência ao ato. Da ideia para a ação: O corpo em estado de definição. Cognitivo- Estudos. Revista eletrônica de filosofia, 2005.

SANTOS, Elisama. Educação Não Violenta: Como estimular autoestima, autonomia, autodisciplina e resiliência em você e nas crianças. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz & Terra, 2019.

SILVA, Monique; OLIVEIRA, Maria. Ensaio em defesa da leveza, do sensível e da sensibilidade na pesquisa em educação. Educação e Filosofia, v. 30, n. 60, p. 775-798, jul./dez. 2016.

TALOMONI, Ana Carolina; FILHO, Claudio. Corpo e Educação: As representações de professores no ensino fundamental. VII ENPEC. Encontro Educacional de Pesquisas em educação e ciências, 2009.

TIRIBA, Lea. Pré-Escola Popular buscando caminhos, ontem e hoje. São Paulo: Cortez: 2018.

TIRIBA, Lea. Na Escola: o corpo silenciado.12 de janeiro de 2017. Disponível em:

TIRIBA, Léa. Educação Infantil como direito e alegria: em busca de Pedagogias ecológicas, populares e libertárias. 1ª edição. São Paulo: Paz e Terra, 2018.

VIANNA, Angel; CASTILHO, Jacyan. Percebendo o corpo. In: GARCIA, Regina Leite (org.). O corpo que fala dentro e fora da Escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.45830

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: