A ELABORAÇÃO CONCEITUAL EM ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: APONTAMENTOS A PARTIR DAS PROVAS DE LURIA

Autores

  • Roberta Pires Corrêa Universidade Federal Fluminense UFF

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2018.32076

Palavras-chave:

Formação de conceitos, deficiência intelectual, processos de ensino e aprendizagem,

Resumo

 

O presente artigo tem como objetivo apresentar reflexões sobre a elaboração de conceitos em alunos com deficiência intelectual a partir das indicações do método de investigação de conceitos de Luria. A investigação é um recorte da dissertação de mestrado concluída, vinculada ao “Observatório de Educação Especial e inclusão escolar: práticas curriculares e processos de ensino e aprendizagem”– (OBEDUC/CAPES) fundamentada na perspectiva histórico-cultural. Adotamos a pesquisa de campo de cunho qualitativo, optamos por utilizar o estudo de caso, realizado na Baixada Fluminense, em Belford Roxo, município do Rio de Janeiro, pela possibilidade de descrever e interpretar os dados de maneira reflexiva. Como instrumentos de coleta de dados utilizamos as indicações do método de investigação de conceitos de Luria. Evidenciamos que a relação de ensino e aprendizagem deste alunado, que foge do modelo de “aluno ideal”, está calcada em práticas pedagógicas a eles dirigidas, que, muitas vezes, são esvaziadas de sentidos, oportunizando menos experiências de aprendizagem e ofertando menos possibilidades de desenvolvimento. O envolvimento escasso com as atividades demostra que as funções psicológicas superiores não estão sendo desenvolvidas de maneira satisfatória para que haja apropriação dos conceitos científicos. Todavia, os dados também revelam as possibilidades e os caminhos a serem seguidos para que estes alunos tenham acesso aos conhecimentos historicamente construídos.

Biografia do Autor

Roberta Pires Corrêa, Universidade Federal Fluminense UFF

Professora do Ensino Fundamental na prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Mestre em Diversidade e Inclusão pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Especialista em Educação Especial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO).Psicopedagoga pela Faculdade São Judas Tadeu. Especialista em História Antiga e Medieval pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) . Pedagoga pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) .Graduada em História pela Universidade Gama Filho (UGF). Atuou no em 2014/2016 no grupo de pesquisa Observatório da Educação Especial e Inclusão Escolar: práticas curriculares e processos de ensino e aprendizagem, registrado no CNPq e vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEduc/UFRRJ) coordenado pela professora Drª Márcia Denise Pletsch, que tem como linha de pesquisa a deficiência intelectual: aspectos cognitivos, pedagógicos e psicossociais.

Referências

ABREU, M. C. B. F. de. Desenvolvimento de conceitos científicos em crianças com deficiência mental. 113f. Dissertação (Mestrado). Programa de Mestrado em Psicologia, Universidade Católica de Brasília, 2006.

ALMEIDA, Tamara França de. Análise dos indicadores e políticas de inclusão escolar na Baixada Fluminense. 147f. Dissertação (Mestrado em Educação), Curso de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEDUC), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, RJ. 2016.

BRAUN, P. NUNES, L.R.O de P. A Formação de Conceitos em Alunos com Deficiência Intelectual: o Caso de Ian. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.21, n.1, p.75-92, jan./maio, 2015.

BRAUN, Patrícia. Uma intervenção colaborativa sobre os processos de ensino e aprendizagem do aluno com deficiência intelectual. 324f. Tese 116 (Doutorado em Educação), Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2012.

CAMPOS, E. C. V. Z. Diálogos entre o currículo e o planejamento educacional individualizado (PEI) na escolarização de alunos com deficiência intelectual. 173f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rio de janeiro. 2016.

CENCI, A. Processos mediativos e formação de conceitos cotidianos: implicações nas dificuldades de aprendizagens. 164f. (Mestrado) em Educação Especial. Universidade Federal de Santa Maria. Rio Grande do Sul, 2011.

CORRÊA, R, P; MORAES, L, H. A construção dos processos psicológicos superiores e a elaboração conceitual em alunos com deficiência intelectual: Um olhar sobre o trabalho docente In: PLETSCH, M.D; SOUZA, F.F (organizadoras) Observatório de Educação Especial e Inclusão Escolar: Balanço das pesquisas e das práticas na Baixada Fluminense. São Carlos, São Paulo: Marquezine & Manzini, ABPPE, 2015.

FRIEDRICH, J. Lev Vigotski: mediação, aprendizagem e desenvolvimento; uma leitura filosófica e epistemológica. Tradução Anna Rachel Machado e Eliane Gouvêa Lousada. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2012.

HOSTINS, R. C. L., & JORDÃO, S. G. F. Política de inclusão escolar e práticas curriculares de elaboração conceitual de alunos público-alvo da Educação Especial. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 23(28). Dossiê Educação Especial: Diferenças, Currículo e Processos de Ensino e Aprendizagem II. Editoras convidadas: Márcia Denise Pletsch & Geovana Mendonça Lunardi Mendes. 2014.

LEONTIEV, A. N. Os princípios do desenvolvimento mental e o problema do atraso mental. In: LURIA, A. R. et al. (Org.). Psicologia e pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem. São Paulo: Centauro, 2005. p.87-106.

______. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento infantil. In: VIGOTSKI, L.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone/Edusp, 1988.

LURIA, A. R. Pensamento e Linguagem: as últimas conferências de Luria. Tradução de Diana Myriam Lichtenstein e Mário Corso. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

MENDES, Regina da Silva. A escolarização de alunos com deficiência intelectual no ensino fundamental da rede de ensino de Itajaí - SC.128f. Dissertação (Mestrado) Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí, Santa Catarina, 2016.

MONTEIRO, A.; PLETSCH, M.D. Panorama da Educação Especial na Rede Municipal de Ensino de Belford Roxo. I Seminário Internacional de Inclusão Escolar: Práticas em Diálogo. Universidade do Estado do Rio de Janeiro – CAP, 21 a 23 de outubro. 2014. Disponível em: http://www.cap.uerj.br/site/images/stories/noticias/38-monteiro_e_pletsch.pdf. Acesso em setembro de 2017.

OLIVEIRA, M.C.P. de. A escolarização de alunos com deficiência intelectual à luz da perspectiva histórico-cultural: avaliação mediada e apropriação cultural. 133p. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2015

OLIVEIRA, M; ARAÚJO, D; LIMA, M. PLETSCH, M. Elaboração e Apropriação Conceitual na Escolarização de Alunos com Deficiência Intelectual. p.55.70. In: PLETSCH, M; LUNARDI, G.M; HONSTINS, R.C.L. (org) A escolarização de Alunos com deficiência intelectual: políticas, práticas e processos cognitivos. São Carlos: Marquezine & Manzini: ABPPE, 2015.

PADILHA, A M.L. Práticas Pedagógicas na Educação Especial – a capacidade de significar o mundo e a inserção cultural do deficiente mental. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

______. Elaboração Conceitual: papel fundamental da escola. Revista ACTA Científica, v. 2, n.3. Engenheiro Coelho: Imprensa Universitária Adventista, 2002, pp.6-12.

PATTO, M.H.S. Psicologia e ideologia: uma introdução crítica a psicologia escolar. São Paulo: TA Queiroz, 1984.

PIMENTEL, S. C. Conviver com a Síndrome de Down em escola inclusiva: mediação pedagógica e formação de conceitos. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

PINO, A. O social e cultural na obra de Vygotsky. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 21, n.71, pp. 45-78, 2000.

PINTO, G. U.; GÓES, M. C. R. de. Deficiência mental, imaginação e mediação social: um estudo sobre o brincar. Revista Brasileira de Educação Especial. Marília: ABPEE/FFC-Unesp-Publicações, v.12, n.1, p. 11-28, jan./abr.2006.

PLETSCH, M. D. A dialética da inclusão/exclusão nas políticas educacionais para pessoas com deficiências: um balanço do governo Lula (2003-2010). Revista Teias, v. 12, nº. 24, p.39-55, Rio de Janeiro, jan./abril de 2011.

______. Escolarização de alunos com deficiência intelectual no Brasil: da institucionalização às políticas de inclusão (1973-2014). Arquivos Analíticos de Políticas Educativas. Dossiê Educação Especial: diferenças, currículo e processos de ensino e aprendizagem, v. 22, n. 81, 2014.

PLETSCH, M. D.; BRAUN, P. A Inclusão de Pessoas com Deficiência Mental: um Processo em Construção. Democratizar, v .II, n .2, mai /ago, 2008. PLETSCH, M. D.; MENDES, Geovana Mendonça Lunardi. Perspectivas sobre políticas e processos de ensino e aprendizagem. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 22 (77). 2014. (Dossiê Educação Especial: diferenças, currículo e processos)

PLETSCH, M. D.; MENDES, Geovana Mendonça Lunardi. Perspectivas sobre políticas e processos de ensino e aprendizagem. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 22 (77). 2014. (Dossiê Educação Especial: diferenças, currículo e processos)

PLETSCH, M.D.; MENDES, G.M.L.; HOSTINS,R.L. A escolarização de alunos com deficiência intelectual: políticas públicas, processos cognitivos e avaliação da aprendizagem. Projeto de Pesquisa OBEDUC / Capes. 2013-2017.

SILVA, Cristiane da. Elaboração conceitual no processo de escolarização de alunos com deficiência intelectual no município de Balneário Camboriú: estratégias e mediações na elaboração de conceitos. 132 f. Dissertação (Mestrado) Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí, Santa Catarina, 2016.

VAN DER VEER, René; VALSINER, Jan. Vygotsky: uma síntese. São Paulo: Loyola, 2001.

VIGOTSKI, L. A Construção do Pensamento e da Linguagem. - São Paulo: Martins Fontes, 2000.

______. Obras Escogidas, Vol. III. Madrid: Visor, 1995.

______. Pensamento e Linguagem. Trad. Paulo Bezerra. - São Paulo: Martins Fontes, 2010.

______. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Organizadores Michael Cole (et al). Tradução José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. 7ª edição. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

YIN, R.K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

16-03-2018

Como Citar

CORRÊA, Roberta Pires. A ELABORAÇÃO CONCEITUAL EM ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: APONTAMENTOS A PARTIR DAS PROVAS DE LURIA. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 157–173, 2018. DOI: 10.12957/riae.2018.32076. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/32076. Acesso em: 22 jul. 2024.