APROXIMAÇÃO ENTRE CRIANÇA E LEITURA: O USO DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS COMO RECURSO DIDÁTICO PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Ruth Braga Aguiar Unicarioca, INES
  • Alan de Souza Prazeres

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2017.29890

Palavras-chave:

Leitura, Gêneros Textuais, Histórias em Quadrinhos, Formação de Docente.

Resumo

Objetiva-se com este trabalho apresentar uma metodologia do uso de HQ aplicada no ensino fundamental, sendo este um atraente gênero textual que o professor dispõe para incentivar o hábito e o prazer pela leitura. Para isso, baseou-se, principalmente, em: Campos e Lomblogia (1984), PCN (1998), PROFORMAR (2003), e Freire (1996) que colocam os pontos positivos no uso de HQ como recurso de ensino e o incentivo à leitura. Constata-se que: a) o uso desse gênero textual em sala de aula requer do professor formação sólida; b) as HQ possuem características únicas que atraem e conquistam seus leitores; e c) sua utilização na escola e no processo de incentivo à leitura requer do professor: compromisso com as práticas pedagógicas, domínio desse gênero, planejamento e criatividade.

Referências

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico. São Paulo: Editora Loyola, 2007.

BRASIL, Ministério da Educação e Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais – Língua Portuguesa – 5ª a 8ª Séries. Brasília, 2000.

BRASIL, Ministério da Educação e Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais – Língua Portuguesa – 5ª a 8ª Séries. Brasília, 1998.

CAMPOS, M. de F. H; LOMBLOGIA, R. HQ: uma manifestação de arte. In: LYTEN, Sônia M. B. (org). Histórias em quadrinhos: leitura crítica. São Paulo: Paulinas, 1984.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete temas transversais. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: <http://www.educabrasil.com.br/temas-transversais/>. Acesso em 30 de set. 2017.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à pratica educativa. Paulo Freire. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, Moacir. Paulo Freire: Uma Biobibliografia, São Paulo, 1996.

LUYTEN, Sonia M. Bibe. HQ como Prática Pedagógica. In: _______. Histórias em quadrinhos: leitura crítica. São Paulo: Paulinas, 1984a.

VERGUEIRO, Waldomiro. A linguagem dos quadrinhos: uma “alfabetização” necessária. In: RAMA, Ângela; VERGUEIRO, Waldomiro. (orgs). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

Downloads

Publicado

09-01-2018

Como Citar

AGUIAR, Ruth Braga; PRAZERES, Alan de Souza. APROXIMAÇÃO ENTRE CRIANÇA E LEITURA: O USO DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS COMO RECURSO DIDÁTICO PARA O ENSINO FUNDAMENTAL. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 3, n. 3, p. 364–376, 2018. DOI: 10.12957/riae.2017.29890. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/29890. Acesso em: 29 maio. 2024.