O PROCESSO DE ESCRITA AUTOBIOGRÁFICA DURANTE A PRODUÇÃO DE UM MEMORIAL DE FORMAÇÃO NO MESTRADO EM EDUCAÇÃO – FFP/UERJ

Antonio Silva Araujo

Resumo


O presente artigo aborda o processo de construção de um memorial de formação como capítulo integrante de uma dissertação de Mestrado e tem como objetivo apresentar considerações sobre esse processo de construção e desconstrução de concepções do que seria uma escrita acadêmica. Referenciais teóricos importantes são convidados a dialogar com a obra, na defesa de uma escrita autobiográfica, segundo a qual o trabalho com narrativas docentes apresenta-se como uma tentativa de ruptura com o que é estabelecido hegemonicamente. O processo de escrita autobiográfica requer um olhar atento para dentro de si, na tentativa de ressignificação de nossa própria existência enquanto pessoas, o que consequentemente influenciará nossa atuação profissional.


Palavras-chave


memorial de formação – escrita autobiográfica – narrativas de si

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Antonio Silva de. Memorial: as experiências que nos passam e influenciam a construção de nossa subjetividade. Texto memorialístico parte da dissertação do curso de mestrado, ainda não concluída. São Gonçalo: FFP/UERJ, mimeo, p.1-25, 2016.

ARAUJO, Mairce da Silva; MORAIS, Jacqueline de Fátima dos Santos. A memória que nos contam: narrativas orais e escritas como dispositivo de formação docente. Interfaces da Educ., Paranaíba, v.4, n.10, p.134-148, 2013.

BENJAMIN, Walter. O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. Obras Escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 3 ed., 1987.

GARCIA, Regina Leite. Para que investigamos - Para quem escrevemos: reflexões sobre a responsabilidade social do pesquisador. In: ______. (Org.). Para quem pesquisamos: Para quem escrevemos: o impasse dos intelectuais. São Paulo: Cortez, 2001.

LARROSA, Jorge Bondía. Notas sobre a experiência e sobre o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. Edição n. 19, p.20-28, jan-abr, 2002.

MORAIS, Jacqueline de Fátima dos Santos. A escrita de si em memoriais de formação. In: V Congresso de Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – São Gonçalo. São Gonçalo: Botelho Editora, 2008. Disponível em: http://www.filologia.org.br/cluerj-sg/anais/v/completos%5Ccomunicacoes%5CJaqueline%20de%20F%C3%A1tima%20dos%20Santos%20Morais.pdf Acesso em:14 de junho de 2016.

NÓVOA, Antônio (Org). Vida de Professores. Portugal: Porto Editora, 1992.

SOUZA, Eliseu Clementino. (Auto)biografia, histórias de vida práticas de formação. Memória e Formação de Professores [online]. Salvador: EDUFBA, p.58-74, 2007.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2016.25513

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: