A Gestalt-terapia na universidade: da f(ô)rma à boa forma

Luciana Loyola Madeira Soares

Resumo


Este texto apresenta uma discussão sobre as características do trabalho de supervisão em Gestalt-terapia nos Serviços de Psicologia Aplicada dos cursos de graduação em Psicologia. Com uma presença que ainda pode ser considerada recente na universidade, a Gestalt-terapia propõe uma abordagem no estágio em Psicologia Clínica que não se confunde com uma formação de gestalt-terapeutas. Sua estratégia passa pelo desdobramento de possibilidades criativas da relação do supervisor com o estagiário e, deste, com os clientes em atendimento. A condução do trabalho na supervisão visa à melhor forma possível para configurar a singularidade do aprendizado das habilidades do futuro psicólogo clínico, e, para isso, distancia-se da rigidez das formatações teóricas e de um enquadramento fechado em dispositivos técnicos.

Palavras-chave


Gestalt-terapia; Supervisão; Formação acadêmica do psicólogo

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2009.9141

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com