Análise em gênero, educação e tecnologias nas preferências e percepção de adolescentes em acesso à Internet

Erika Giacometti-Rocha, Daniel Mill

Resumo


Em análise de correlação do uso intensivo da Internet em computadores, notebooks, tablets, celulares, constatou-se não existir relação considerável entre usar intensamente a Internet e ser homem ou mulher.  Entretanto, nas respostas sobre acesso de conteúdo, apareceu diferença significativa entre os gêneros. Em geral, chamou atenção o fato de mulheres adolescentes acessarem mais sobre beleza e menos sobre tecnologia em frequências de valores proporcionalmente inversos aos masculinos. Ao mesmo tempo acessam mais a Internet para estudar. Sob a leitura de Bourdieu, tentamos explicar essa diferença, embora não tenha sido possível apontar o caminho percorrido pelos adolescentes para chegar às preferências com base nos dados disponíveis. Contudo, questionados sobre quem lida melhor com tecnologias, a expressão das opiniões mostrou-se contraditória, diante das percepções do preconceito. Houve indicativo de autopercepção feminina negativa nessas respostas que pode explicar a fuga das mulheres da área de Ciência e Tecnologia. Em última instância, abre-se caminhos para educadores e pesquisadores pensar essa reprodução de estrutura social, baseada em gênero, manifesta nas escolhas dos sujeitos ao usar a Internet.

Palavras-chave


papéis de gênero; internet; Bourdieu; C&T

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.38813

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com