Experiências na família de origem que repercutem no clima familiar dos descendentes

Ramona Daniela Bernardo Costa, Crístofer Batista da Costa, Clarisse Pereira Mosmann, Denise Falcke

Resumo


As características do sistema familiar podem ser fatores de risco ou proteção para o desenvolvimento dos seus membros. Na família, o indivíduo constitui sua identidade e seu repertório inicial de habilidades emocionais, cognitivas e sociais que usará na vida adulta. O objetivo deste estudo foi investigar se as experiências na família de origem reverberam no clima familiar dos seus descendentes, e o poder preditivo das variáveis encontradas. Foram avaliadas 372 pessoas, sendo 186 mulheres e 186 homens. A idade dos participantes variou de 19 a 81 anos (= 39,92; DP = 12,62) e o tempo de relacionamento de 1 a 56 anos (= 14,81; DP = 11,69). Foram utilizados os questionários Family Background Questionnaire (FBQ) e Inventário do Clima Familiar (ICF). Os dados foram analisados por meio de correlação de Pearson e regressão linear método stepwise. Os resultados indicaram que todas as experiências da família de origem se correlacionaram com pelo menos uma das dimensões do clima familiar. O estilo de decisão materno e abuso de substâncias paterno vivenciados na infância e adolescência na família de origem foram as variáveis preditoras do clima familiar atual dos participantes.

Palavras-chave


relações familiares; maus tratos; criança

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.38804

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com