A contribuição da abordagem clínica de Louis Le Guillant para o desenvolvimento da Psicologia do Trabalho

Paulo César Zambroni de Souza, Milton Athayde

Resumo


Neste artigo, propusemo-nos a apresentar – a partir da história das questões do campo psi na França – elementos para a discussão acerca da Psicologia do Trabalho. Entendemos que a tradição da denominada Psicopatologia do Trabalho, em suas diversas linhagens, configura-se como uma das vias de desenvolvimento da análise (psicológica) do trabalho. A vida e a obra do psiquiatra francês Louis Le Guillant levantou questões – no período que vai da década de 1940 até a de 1960 – que são ainda hoje absolutamente relevantes, no campo da Psicologia e da Psicopatologia do Trabalho. Faremos, de início, uma apresentação de seus feitos enquanto psiquiatra, a seguir trataremos de suas pesquisas e propostas no referido campo. Ao lado disto, vamos realçar as proposições que Le Guillant levantou a partir de cada uma de suas iniciativas, entendendo que sua prática e sua teorização podem trazer luz a alguns problemas que enfrentamos atualmente.

Palavras-chave


Psicologia e psiquiatria social; Psicologia do trabalho; Psicopatologia do trabalho; clínica do trabalho; Psicoterapia institucional

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com