Empatia e ser-para-outrem: Husserl e Sartre perante o problema da intersubjectividade

Pedro M. S. Alves

Resumo


O artigo propõe a discussão sobre o problema da intersubjetividade em Husserl e Sartre. São examinadas a teoria sartriana do être-pour-autrui,do ser-para-outrem, e a teoria husserliana da Einfühlung, da “intropatia” (ou, para utilizar uma expressão mais corrente, da empa­tia), enquanto forma de fundo da experiência de um outro sujeito. O autor analisa, em Husserl, a existência de um “solipsismo” metodológico destinado a mostrar que o sentido da subjectividade é a intersubjectividade comunitária, na empatia e na comunicação. Em Sartre, ao invés, constata-se uma afirmação inicial de outrem como a inul­trapassável presença de uma liberdade que aniquila a minha própria, deixando-me ver nela, apenas, a minha própria imagem como objecto, e que para sempre me enclausura numa som­bria solidão.

Palavras-chave


Husserl; Sartre; Intersubjetividade; Empatia

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com