ENSAIO SOBRE A EFETIVIDADE DA TUTELA COLETIVA EM PORTUGAL

Luciano Picoli Gagno, Barbara Evelyn Sad Santos

Resumo


A presente pesquisa tem o condão de analisar determinados aspectos acerca da sistemática do processo coletivo à luz da experiência com a jurisprudência portuguesa, possuindo como pano de fundo a investigação da tutela coletiva entendida como um direito fundamental. No que se refere à metodologia de pesquisa empregada, a abordagem é qualitativa, enquanto o método é o dedutivo e a técnica é a do levantamento bibliográfico e jurisprudencial. O referencial teórico está baseado na doutrina e na teoria de alguns autores citados no decorrer da pesquisa, entre eles destacam-se: Robert Alexy, Mauro Cappelletti e Bryant Garth. Além disso, este artigo é dividido em três seções, sendo a primeira um breve estudo acercado acesso à justiça compreendido como um direito fundamental do cidadão. Já na segunda seção é realizado um paralelo com a primeira, porém a tutela coletiva – um ramo do acesso à justiça, é que passa a ser vista como um direito fundamental. Na terceira e última seção tem-se a análise de quatro julgados de dois tribunais superiores de Portugal, sendo eles o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA), como meio de compreensão do processo coletivo em Portugal e de identificação de pontos que possam oferecer uma contribuição para a técnica processual coletiva brasileira. Como resultado, é verificado que à tutela coletiva é inevitável e imanente a uma visão substancial do direito fundamental de acesso à justiça, compreendido como um mandamento de otimização, que impõe a sua realização na maior medida possível.

DOI: 10.12957/redp.2017.27731

 


Palavras-chave


Direito fundamental de acesso à justiça – Tutela coletiva – Jurisprudência portuguesa – Ação popular em Portugal.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/redp.2017.27731



Direitos autorais 2017 Luciano Picoli Gagno, Barbara Evelyn Sad Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Eletrônica de Direito Processual (REDP). e-ISSN: 1982-7636

 

Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar

Bloco F, sala 7123. Rio de Janeiro/RJ. Brasil

Telefones: (21) 2334-0072 ou 2334-0312. E-mail: fhrevistaprocessual@gmail.com