AS PERSPECTIVAS E IMPRESSÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Débora Cristina de Lima, Leticia Carolina Borges de Lima Paula, Luiz Gonçalves de Almeida, Renata Andrade Perão, Virginia Mara Próspero da Cunha

Resumo


O presente artigo é resultado da produção conjunta de um grupo de professores pesquisadores do programada de Pós-graduação de Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté- UNITAU, realizado na disciplina de Formação Docente e Desenvolvimento Profissional, que discute as contribuições de autores que vêm investigando a profissão e o trabalho docente e a construção dos conhecimentos profissionais e tem como foco de estudos a formação de professores. O objetivo deste artigo é trazer uma reflexão dos docentes da Educação Básica na identificação e percepção da teoria adquirida em sua formação inicial com a sua prática no cotidiano escolar. Numa abordagem qualitativa, foi utilizado como instrumento de coleta de dados: questionário e entrevista semiestruturada realizada com 5 docentes atuantes nos anos iniciais do Ensino Fundamental na rede municipal de uma cidade do litoral norte do estado de São Paulo, com diferentes tempos de experiência docente, ou seja, em início, meio e final de carreira. Para a compreensão/apreensão dos sentidos e significados dos dados coletados dos participantes pelos instrumentos, a análise das significações desses dados, foi através dos Núcleos de Significação, método esse que está ancorado nos pressupostos da Psicologia Sócio-histórica. Espera-se com esse artigo aprofundar nas reflexões sobre as perspectivas e impressões da formação continuada de professores da Educação Básica.


Palavras-chave


Formação continuada, Docentes, Educação Básica, Conhecimentos

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, W. M. J. A pesquisa junto a professores: fundamentos teóricos e metodológicos. In: AGUIAR, W. M. J. (Org.). Sentidos e Significados do Professor na Perspectiva Sócio-Histórica: relatos de pesquisa. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006. cap. 1.

AGUIAR, W. M. J. de; OZELLA, S. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista brasileira de estudos pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, jan./abr. 2013, p. 299-322.

AGUIAR, W. M. J.; SOARES, J. R.; MACHADO, V. C. Núcleos de significação: uma proposta histórico-dialética de apreensão das significações. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.45, n. 155, p. 56-75, Mar. 2015.

BOCK, M. B. Psicologia Sócio histórica – Uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo. SP: Cortez, 2007.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP N° 1, de 27 de outubro de 2020. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica (BNC-Formação Continuada)

BRASIL. LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei. n° 9.394. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso 10 de mai. 2021.

CASTRO, M. M. C. E; AMORIM, R. M. DE A. A Formação Inicial e a Continuada: diferenças conceituais que legitimam um espaço de formação permanente de vida. Cadernos CEDES, v. 35, n. 95, p. 12–15, abr. 2015.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 5. Ed. Petrópolis, RJ: vozes, 2013.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuições de uma teoria histórico social da formação do indivíduo. Campinas. SP: 2000

GATTI, B. A. Formação de Professores no Brasil: Características e Problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out-dez. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/16.pdf. Acesso em 10 mai. 2021.

GATTI, B. A. Professores do Brasil: novos cenários de formação / Bernardete Angelina Gatti, Elba Siqueira de Sá Barretto, Marli Eliza Dalmazo Afonso de André e Patrícia Cristina Albieri de Almeida. – Brasília: UNESCO, 2019. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000367919. Acesso em 10 mai. 2021.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, Antônio (Org.). Vida de professores. 2. ed. p. 31- 61. Porto, Portugal: Porto Editora, 2007. Esse texto é tradução do capítulo inicial da obra La vie dês enseingnants – ÉvolutionetBilan d’une profession (Neuchâtel – Paris: Delachaux et Niestlé, 1989).

MORICONI, Gabriela Miranda. Formação continuada de professores: contribuições da literatura baseada em evidências / Gabriela Miranda Moriconi, Claudia Leme Ferreira Davis, Gisela Lobo B. P. Tartuce, Marina Muniz Rossa Nunes, Yara Lúcia Esposito, Lara Elena Ramos Simielli, Nayra Cristina Gomes Teles. São Paulo: FCC, 2017.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Caderno de Pesquisa. São Paulo, v.47, n.166, p. 1106-1133, out/dez. 2017. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/4843. Acesso em 20 de mai. 2021.

NÓVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Revista Educação & Realidade, v. 44, n. 3, p. 1-15, 2019.

PINO, A. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educ. Soc, Campinas, SP: Cortez, 2000.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. 17ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

VIGOTSKI, L. S. Teoria e método em psicologia. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1984.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2022.66851

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.