EDUCAÇÃO MUSEAL E ACESSIBILIDADE: O QUE APRENDEMOS COM A DEFICIÊNCIA?

Camila de Oliveira Andrade, Camila Araújo Alves

Resumo


Resenha crítica da publicação “Educação Museal e Acessibilidade” organizado por Hilda Gomes, Bianca Reis e Ozias de Jesus Soares – profissionais do Museu da Vida da Fiocruz, com intuito de apresentar e relacionar conceitos do campo de pesquisa das acessibilidades como modelo social da deficiência, práticas anticapacitistas, Teoria Crip, entre outros, através da análise dos artigos presentes na publicação em questão.


Palavras-chave


Experiência. Deficiência. Acessibilidade. Educação Museal. Pandemia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Camila. E se experimentássemos mais? Um manual não técnico de acessibilidade em espaços culturais. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2016.

ALVES, Camila; MELLO, Anahí. Deficiência e isolamento social: comunicar-se com mascarados e tocar em pessoas e coisas em tempos de pandemia da covid-19 In: Histórias da queerentena. 1 ed. Cuenca, Ecuador: Editorial Centro de Estudio Sociales de América Latina CES-AL, 2020, v.1, p. 60-66.

ALVES, Camila; MORAES, Márcia. O que a universidade aprende e ensina com as pessoas com deficiência durante a pandemia, 2020. Documento eletrônico. Disponível em: https://issuu.com/sbsadvogados/docs/livro_dialogos_sobre_acessibilidade_inclusao_e_dis/s/10767186. Acesso: fevereiro de 2022.

ANDRADE, Camila. Como começa um museu? Um estudo sobre os reflexos da interação entre museu e público. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Estudos Contemporâneos das Artes, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2020.

GOMES, Hilda; REIS, Bianca; SOARES, Ozias (org.). Educação museal e acessibilidade [recurso eletrônico] - Rio de Janeiro: Fiocruz - COC, 2021. Disponível em: http://www.museudavida.fiocruz.br/ebook/educacao-museal-e-acessibilidade.pdf. Acesso: fevereiro de 2022.

MINGUS Mia. Disability Justice is Simply Another Term for Love, 2018. Documento eletrônico. Disponível em: https://leavingevidence.wordpress.com/2018/11/03/di sability-justice-is-simply-another-term-for-love/. Acesso: fevereiro de 2022.

MINGUS, Mia. Changing the Framework: Disability Justice, 2011. Documento eletrônico. Disponível em: https://leavingevidence.wordpress.com/2011/02/12/c hanging-the-framework-disability-justice/ Acesso: fevereiro de 2022.

MORAES, Marcia. PesquisarCOM: política ontológica e deficiência visual. In: Marcia Moraes & Virgínia Kastrup. (Orgs.), Exercícios de ver e não ver: arte e pesquisa com pessoas com deficiência visual. Rio de Janeiro, RJ: Nau, 2010.

SANTOS, Wederson. Modelo social, interdisciplinaridade e intersetorialidade: desafios às políticas sociais para a deficiência no Brasil. Observatório Internacional de Capacidades Humanas , v. 1, p. 261-280, 2015.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2022.65895

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.