EDUCAÇÃO MUSEAL E ACESSIBILIDADE: O QUE APRENDEMOS COM A DEFICIÊNCIA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2022.65895

Palavras-chave:

Experiência. Deficiência. Acessibilidade. Educação Museal. Pandemia.

Resumo

Resenha crítica da publicação “Educação Museal e Acessibilidade” organizado por Hilda Gomes, Bianca Reis e Ozias de Jesus Soares – profissionais do Museu da Vida da Fiocruz, com intuito de apresentar e relacionar conceitos do campo de pesquisa das acessibilidades como modelo social da deficiência, práticas anticapacitistas, Teoria Crip, entre outros, através da análise dos artigos presentes na publicação em questão.

Referências

ALVES, Camila. E se experimentássemos mais? Um manual não técnico de acessibilidade em espaços culturais. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2016.

ALVES, Camila; MELLO, Anahí. Deficiência e isolamento social: comunicar-se com mascarados e tocar em pessoas e coisas em tempos de pandemia da covid-19 In: Histórias da queerentena. 1 ed. Cuenca, Ecuador: Editorial Centro de Estudio Sociales de América Latina CES-AL, 2020, v.1, p. 60-66.

ALVES, Camila; MORAES, Márcia. O que a universidade aprende e ensina com as pessoas com deficiência durante a pandemia, 2020. Documento eletrônico. Disponível em: https://issuu.com/sbsadvogados/docs/livro_dialogos_sobre_acessibilidade_inclusao_e_dis/s/10767186. Acesso: fevereiro de 2022.

ANDRADE, Camila. Como começa um museu? Um estudo sobre os reflexos da interação entre museu e público. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Estudos Contemporâneos das Artes, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2020.

GOMES, Hilda; REIS, Bianca; SOARES, Ozias (org.). Educação museal e acessibilidade [recurso eletrônico] - Rio de Janeiro: Fiocruz - COC, 2021. Disponível em: http://www.museudavida.fiocruz.br/ebook/educacao-museal-e-acessibilidade.pdf. Acesso: fevereiro de 2022.

MINGUS Mia. Disability Justice is Simply Another Term for Love, 2018. Documento eletrônico. Disponível em: https://leavingevidence.wordpress.com/2018/11/03/di sability-justice-is-simply-another-term-for-love/. Acesso: fevereiro de 2022.

MINGUS, Mia. Changing the Framework: Disability Justice, 2011. Documento eletrônico. Disponível em: https://leavingevidence.wordpress.com/2011/02/12/c hanging-the-framework-disability-justice/ Acesso: fevereiro de 2022.

MORAES, Marcia. PesquisarCOM: política ontológica e deficiência visual. In: Marcia Moraes & Virgínia Kastrup. (Orgs.), Exercícios de ver e não ver: arte e pesquisa com pessoas com deficiência visual. Rio de Janeiro, RJ: Nau, 2010.

SANTOS, Wederson. Modelo social, interdisciplinaridade e intersetorialidade: desafios às políticas sociais para a deficiência no Brasil. Observatório Internacional de Capacidades Humanas , v. 1, p. 261-280, 2015.

Downloads

Publicado

2022-09-23

Como Citar

ANDRADE, Camila de Oliveira; ALVES, Camila Araújo. EDUCAÇÃO MUSEAL E ACESSIBILIDADE: O QUE APRENDEMOS COM A DEFICIÊNCIA?. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 6, n. 4, p. 266–274, 2022. DOI: 10.12957/redoc.2022.65895. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/65895. Acesso em: 15 abr. 2024.