EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA NO BRASIL: SABERESFAZERES ESCOLARES EM EXPOSIÇÃO NAS REDES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2020.51026

Resumo

Refletimos a respeito do andamento dos processos educativos no Brasil em meio ao distanciamento social forçado por uma pandemia. Apresentamos o parecer do Conselho Nacional de Educação que sugere a contabilização das atividades pedagógicas não presenciais para o cumprimento da carga horária mínima estabelecida pela LDB. Consideramos tal proposição problemática por desconsiderar as diferentes realidades e desigualdades sociais do país, já que nem todos os estudantes possuem condições de acompanhar as atividades não presenciais. Sendo assim, nossa proposta segue pelo caminho da comunicação continuada, sem, necessariamente, ser contabilizada como dia letivo, com a efetivação da carga horária de forma presencial ao fim do período da pandemia. Como infelizmente, as iniciativas que mais observamos valorizam o conteúdo, anunciamos algumas relações possíveis, que passam pela interatividade, afetividade, formação cidadã, colaboração, coautoria, aprendizagem significativa, projetos interdisciplinares, avaliação adequada, mediação docente implicada, relação síncrono-assíncrono, entre outros, buscando a visão de que aprendemos qualitativamente nas trocas e nas construções conjuntas. Torna-se necessário transformar o pensamento sobre o ato educativo, vamos apostar na mudança.

Biografia do Autor

Vivian Martins, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), possui mestrado em Educação pela UERJ, especialização em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF) -2015, MBA em Gestão de Recursos Humanos pela UFF - 2011, Licenciatura e Bacharelado em Pedagogia pela UERJ - 2009. Servidora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), professora de Educação a Distância e Tecnologias Educacionais. Membro do GPDOC - Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura (UERJ), do grupo Literacia visual: pesquisa, ensino e formação docente em Artes (IFRJ), do SECRIA - Setores criativos: ensino, pesquisa e práticas pedagógicas (IFRJ) e do ODARA - Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Cultura, Identidade e Diversidade (IFRJ). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Online.

Referências

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

HENRIQUE, Trazíbulo. COVID-19 e a internet (ou estou em isolamento social físico). Interfaces Científicas – Humanas e Sociais, Aracaju, v. 8, n. 3, p. 173-176, 2020. Disponível em: <https://bit.ly/2KMPtG5>. Acesso em: 28 abr. 2020.

SANTOS, Edméa O.; CARVALHO, Felipe S.; PIMENTEL, Mariano. Mediação docente online para colaboração: notas de uma pesquisa-formação na cibercultura. ETD - Educação Temática Digital, v. 18, n. 1, p. 23-42, 2016. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/index>. Acesso em: 28 jul. 2017.

SANTOS, Edméa O. EAD, palavra proibida. Educação online, pouca gente sabe o que é. Ensino remoto, o que temos para hoje. Mas qual é mesmo a diferença? #livesdejunho... Revista Docência e Cibercultura. Notícias. 2020. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/announcement/view/1119>. Acesso em: 28 jun. 2020.

SANTOS, Edméa O. Pesquisa-formação na cibercultura. 1. ed. Santo Tirso: Whitebooks, 2014. V. 1. 202p.

SANTOS, Edméa O. Saberes da Docência Online: dialogando com a epistemologia da prática e com os saberes dos professores-tutores da UERJ-CEDERJ. In: MILL, Daniel; MACIEL, Cristiano. (orgs.). Educação a distância: elementos para pensar o ensino-aprendizagem contemporâneo. Cuiabá: EdUFMT, 2013. p. 125-144.

Downloads

Publicado

2020-08-18

Como Citar

MARTINS, Vivian; ALMEIDA, Joelma. EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA NO BRASIL: SABERESFAZERES ESCOLARES EM EXPOSIÇÃO NAS REDES. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 215–224, 2020. DOI: 10.12957/redoc.2020.51026. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/51026. Acesso em: 14 abr. 2024.