PROBLEMATIZANDO GÊNERO E SEXUALIDADE EM INTERLOCUÇÃO COM EDUCADORAS/RES DE UMA ESCOLA CONFESSIONAL-FILANTRÓPICA

Fernando Altair Pocahy, Priscila Gomes Dornelles

Resumo


Este artigo analisa como determinadas redes discursivas se (re)produzem nos processos educativos diante dos dispositivos da sexualidade e das normas regulatórias de gênero, tomando como foco os discursos da heteronormatividade e sua potência na produção de subjetividades em cotidianos escolares. Para isso, dialogamos  com os Estudos Feministas e queer de modo a privilegiar as produções no campo da Educação em interface com a escola. Como opção metodológica, este estudo analisou primariamente entrevistas realizadas em uma instituição confessional e filantrópica de ensino fundamental e médio, localizada em uma cidade de grande porte no estado do Ceará. Para tratamento deste material, utilizamos a análise de discurso inspirados/as em perspectiva foucaultiana. Esta abordagem teórico-analítica nos permitiu apontar que os/as educadores/ras assumem posições de sujeito localizadas em planos hetero/normativos, bem como disposições menos rígidas em relação a estes discursos. O que nos fez ponderar sobre um arranjo difuso de conjuntos enunciativos materializados em pedagogias de gênero e da sexualidade nestes cotidianos escolares, ao mesmo tempo em que percebemos condutas pedagógicas que funcionavam de modo crítico em relação aos estabelecidos normativos. Estes resultados nos informam algo de uma agonística cotidiana na educação e, neste sentido, revelam movimentos que (re)posicionam professoras e professores diante das tramas da heteronormatividade - seja através das formas de sujeição e das ortopedias pedagógicas, seja no plano da resistência e (re)invenção de (micro)políticas do cotidiano escolar.

Palavras-chave


Educação; Escola; Gênero; Sexualidade; Heteronormatividade.

Texto completo:

PDF

Referências


Bento, B. (2011). Na Escola se aprende que a diferença faz a diferença. Revista de

Estudos Feministas, Florianópolis, 19(2): 336, p. 549-559.

Borges, Z. N.; e Meyer, D. E. (2008). Limites e possibilidades de uma ação educativa

na redução da vulnerabilidade à violência e à homofobia. Ensaio: Aval. Pol.

Públicas. Educ., Rio de Janeiro, v.16, n. 58, p.59-76.

Borrillo, D. (2000). L´homophobie. Paris : Presses Universitaires de France.

Britzman, D. (1996). O que é essa coisa chamada amor. Identidade homossexual,

educação e currículo. Educação e Realidade, v. 21(1), 71-96.

Dornelles, P.G. A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da Educação Física escolar. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2013.

Dornelles, P.G. ; Meyer, D. E. E. (2013). Corpo, gênero e sexualidade na escola: cenas

contemporâneas, políticas emergentes e teorias potenciais. In Dornelles, P. G.; Givigi, A. C. (Org.). O recôncavo baiano sai do armário: universidade, gênero e sexualidade. 1ªed.Cruz das Almas: Editora UFRB, p. 31-54.

Foucault, M. (2004). A arqueologia do saber. [1969]. Rio de Janeiro: Forense

Universitária.

Foucault, M. (2001a). L´éthique du souci de soi comme pratique de la liberté. [1984]. In

Foucault, M. Dits et écrits II, 1976-1988. Paris: Gallimard.

Foucault, M. (2001b). Foucault.[1984]. In M. Foucault, Dits et écrits II, 1976-1988,

Paris, Éditions Gallimard.

Foucault, M. (2001c). Le souci de la vérité. [1984]. In M. Foucault, Dits et écrits II,

-1988. Paris: Gallimard.

Foucault, M. (1995). Sobre a genealogia da ética: uma revisão do trabalho. In H.

Dreyfus, e P. Rabinow, Michel Foucault: uma trajetória filosófica, Rio de

Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (1997). História da sexualidade. A vontade de saber. [1976]. Rio de

Janeiro: Graal.

Junqueira, R. D. (2009). Homofobia nas Escolas: um problema de todos. In

R. D. Junqueira (Ed.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

Louro, G. L. (2010). Pedagogias da sexualidade. In Louro, G. L. (Ed.). O corpo

educado: Pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica.

Louro, G. L. (2000). Currículo, gênero e sexualidade. Porto: Porto Editora.

Louro, G. L. (2012). Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-

estruturalista. Petrópolis: Vozes.

Louro, G. L. (2009). Heteronormatividade e Homofobia. In R. D. Junqueira (Ed.),

Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas

Escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada,

Alfabetização e Diversidade.

Meyer, D. E. (2003a). Educação, saúde e modos de inscrever uma forma de maternidade

nos corpos femininos. Revista Movimento. Porto Alegre,

v.9, (3), 33-58.

Meyer, D. E. (2003b). Gênero e educação: teoria e política. In G. L. Louro; J. Felipe; S.

V. Goellner (Eds.). Corpo, Gênero e Sexualidade: Um debate contemporâneo na

educação. Petrópolis: Vozes.

Natividade, M. (2009). Sexualidades ameaçadoras: religião e homofobia(s) em

discursos evangélicos conservadores. Sexualidad, Salud y Sociedad ­ Revista

Latinoamericana, (2), 121-161.

Quartiero, E. T; Nardi, H. C. (2012) Educando para a diversidade: desafiando a moral

sexual e construindo estratégias de combate à discriminação no cotidiano

escolar. Sexualidad, Salud y Sociedad, Rio de Janeiro, v. 11, p. 59-87.

Seffner, F. (2011). Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade

Sexual nas Escolas. Audiência Pública. Procuradoria Geral da República/ PGF, Brasília. Disponível em: http://pfdc.pgr.mpf.mp.br/informacao-

e-comunicacao/eventos/direitos-sexuais-e-reprodutivos/audiencia-publica-

avaliacao-programas-federais-respeito-diversidade-sexual-nas-

escolas/apresentacoes/fernando-seffner-ufrgs

Silva, Tomaz Tadeu. (2000). Teoria cultural e educação: um vocabulário crítico. Belo

Horizonte: Autêntica.

Silva, Tomaz Tadeu. (2007). A produção social da identidade e da diferença. In T. T.

Silva (Ed.). Identidade e diferença. A perspectiva dos estudos culturais.

Rio de Janeiro: Vozes.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2019.41765

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

           


Índice de citação de artigos:


Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.