COMUNICAÇÃO EM LIBRAS: UM ESTUDO COM BASE NA REDE DE ESPAÇOS COMUNICATIVOS BÁSICOS / Communication in LIBRAS: a study based on Basic Communicative Spaces Network

Valeria Fernandes Nunes, Sandra Pereira Bernardo

Resumo


Compreendendo a Língua Brasileira de Sinais como parte do artefato cultural do povo surdo, analisa-se um cartum que expressa uma comunicação com sinais da Língua Brasileira de Sinais, língua viso-espacial, à luz da Rede de Espaços Comunicativos Básicos (RECB) de Ferrari e Sweetser (2012). Esse modelo pode ser aplicado ao estudo de situações comunicativas, para modelar a representação do uso da língua, de modo a colaborar com a descrição do funcionamento linguístico e pragmático da Libras. Além da RECB, foram tomadas como fundamentação as seguintes propostas teóricas: Teoria de Espaços Mentais de Fauconnier (1985), no que tange aos primitivos discursivos - Espaço Base, Espaço Foco, Espaço Ponto de Vista e Espaço Evento, com base em Cutrer (1994) e a Teoria dos Espaços Mentais na visão de Sanders, Sanders e Sweetser (2009). Compreende-se que essa é uma ferramenta que descreve as situações comunicativas, quer seja em línguas orais, conforme os estudos basilares tomados como pressupostos, quer seja em língua de sinais, como é a proposta deste estudo. Após a análise, foi possível perceber que o modelo de RECB, por meio dos espaços metatextual, metalinguístico, epistêmico, atos de fala e espaço real, possibilitou a descrição de aspectos interacionais e cognitivos subjacentes à ação comunicativa expressa no cartum.

Palavras-chave


Libras; Linguística Cognitiva; Rede de Espaços Comunicativos Básicos;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/pr.2018.33827

Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista na BASE Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista no Google Scholar Pensares em Revista no Latindex Pensares em Revista no Livre Logo do Periódicos CAPES

 

R. Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato, São Gonçalo - RJ, CEP: 24435-005