OLHARES SUBJETIVOS PARA A ALFABETIZAÇÃO / Subjective views on literacy

Francisco Renato Lima, Maria Angélica Freire de Carvalho

Resumo


A reflexão apresentada nesse estudo parte da necessidade de aproximar o processo de aprendizado da leitura e da escrita – etapa formalmente estabelecida pela escola como alfabetização – e aspectos subjetivos da linguagem, nos quais se inclui a percepção do homem como sujeito de si, em sua historicidade, por meio da aquisição da língua escrita. Nessa percepção, esse fato acarreta uma mudança identitária, pragmática e sociocultural do sujeito que, imerso em uma pluralidade de vivências e de experiências de vida – letramentos sociais – singulariza-se e dá significado ao mundo por meio de resquícios de escrita. A demonstração desse aspecto parte de uma pesquisa bibliográfica e exploratória, de abordagem qualitativa e dialógica, evidenciando que a intervenção sobre o tema será apenas de caráter teórico-filosófico, ainda que, construída sob experiências empíricas vivenciadas pelo pesquisador, no exercício da docência e no trabalho pedagógico com o ensino da língua em sala de aula. Um olhar subjetivo para a alfabetização permite compreendê-la, portanto, como etapa básica e fundamental na formação do indivíduo, que assume uma autoria, discursivamente e socialmente, por meio da linguagem; de tal modo, perceber os meandros e as interfaces subjetivas, que permeiam essa fase de aprendizagem, é agregar valores humanos, conceituais e atitudinais para a melhoria das práticas de ensino.

 

 


Palavras-chave


Aprendizagem. Alfabetização. Subjetividade. Leitura. Escrita.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/pr.2017.33434

Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista na BASE Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista no Google Scholar Pensares em Revista no Latindex Pensares em Revista no Livre Logo do Periódicos CAPES

 

R. Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato, São Gonçalo - RJ, CEP: 24435-005