A INTERFERÊNCIA DE IMAGINÁRIOS SOCIODISCURSIVOS NA LEITURA DE CONTOS ILUSTRADOS

Anabel Medeiros Azerêdo de Paula, Beatriz dos Santos Feres

Resumo


Neste trabalho pretende-se investigar como o processo de inferências de imaginários sociodiscursivos auxilia a construção de sentidos na leitura de contos ilustrados, destinados ao público infantil. Essas narrativas constituem-se de textos verbovisuais, cujos sentidos emergem das relações que se estabelecem entre a linguagem verbal e a visual. Esses sentidos revelam-se através de um processo de interpretação, que se realiza pela percepção e pela contextualização dos seres do mundo, manifestados não só de modo icônico nas ilustrações, mas também pelo reconhecimento do universo construído pelo homem, concebido e categorizado de maneira simbólica pelas palavras. O texto verbo-visual requer do leitor uma competência semântica, que lhe permita identificar os discursos que circulam na sociedade, formulados a partir de saberes de conhecimento e de crença sobre o mundo. O leitor precisa inferir  informações ao texto para calcular o sentido da obra, a partir do acionamento de saberes compartilhados, que se materializam no texto verbo-visual através de elementos linguísticos e imagéticos. O aporte teórico para analisar como as inferências de imaginários sociodiscursivos constroem o sentido do texto se concentra na Teoria Semiolinguística de Análise do Discurso, postulada por Patrick Charaudeau (2008, 2006) e o corpus investigado se constitui de obra de Souza Júnior (2014).

 


Palavras-chave


Inferência; Imaginário sociodiscursivo; Livro ilustrado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/pr.2016.30995

Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista na BASE Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista no Google Scholar Pensares em Revista no Latindex Pensares em Revista no Livre Logo do Periódicos CAPES

 

R. Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato, São Gonçalo - RJ, CEP: 24435-005