PONTUAÇÃO: UMA QUESTÃO PROSÓDICA, SINTÁTICA, DISCURSIVA E SEMÂNTICA

Valéria Campos Muniz

Resumo


Este trabalho tem por objetivo discutir a pontuação como partícipe da organização do texto, não só em sua dimensão sintática, conferindo-lhe inteligibilidade, como também na dimensão enunciativa, revelando traços de subjetividade, permitindo ao autor satisfazer suas intenções discursivas. Para tanto, foram analisados textos jornalísticos e textos literários, com o respaldo teórico-metodológico da Gramática, da Linguística do Texto e da Estilística, em uma perspectiva enunciativa-discursiva, a fim de perceber como determinados sentidos se instauram, preenchendo uma expectativa discursiva, no âmbito sintático, mas com expressão também na prosódia, com repercussões na semântica. Essa plurifuncionalidade dos sinais permite ao autor conquistar efeitos de sentidos, antes só alcançados por intermédio da oralidade. O sistema pontuatório, portanto, ao representar pausas (ou ausência delas), confere ao texto certa cadência (entoação, ritmo, linha melódica), que contribui para a significação da frase, atingindo a estrutura interna do texto, que, por vezes, denuncia aspectos enunciativos paralelamente às palavras. Assim, pretendeu-se, neste trabalho, analisar os sentidos provenientes do uso de diferentes sinais de pontuação em contextos diversos, a fim de comprovar que a significação se encontra na confluência dessas funções, submetendo-se o sistema pontuatório a todas elas, e não apenas à sintaxe, em conformidade com a circunstância comunicativa, numa espécie de completude.


Palavras-chave


Pontuação. Sintaxe. Prosódia. Discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/pr.2016.30749

Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista na BASE Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista no Google Scholar Pensares em Revista no Latindex Pensares em Revista no Livre Logo do Periódicos CAPES

 

R. Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato, São Gonçalo - RJ, CEP: 24435-005