Capacidade de resiliência em adolescentes: o olhar da enfermagem [Resilience among adolescents: the regard of nursing]

Rosangela da Silva Santos, Ana Claudia Mateus Barreto

Resumo


O estudo objetivou identificar como adolescentes utilizam mecanismos de resiliência em situações adversas; ana­lisar a capacidade de resiliência das adolescentes e sua contribuição para a prática da enfermagem. Pesquisa qualitativa com 12 adolescentes internadas em maternidade municipal do Rio de Janeiro, utilizou o método narrativa de vida. A coleta de dados ocorreu em fevereiro de 2008. As narrativas foram submetidas à análise temática. As adolescentes eram filhas de pais casados, separados, conviveram e não conviveram com o padrasto, desconheciam seu pai biológico ou foram criadas por avós. Brigas dos pais, violência sexual, agressões físicas, família desestruturada produziram sequelas, como baixa autoestima. Ressalta-se a importância da contribuição teórica do referencial de resiliência, sua aplicabilidade no cuidado de enfermagem às adolescentes em situações adversas, auxiliando-as no resgate de sua autoestima a partir do empoderamento desta clientela. A relação dialógica entre as adolescentes e as enfermeiras potencializa a resiliência e reduz a vulnerabilidade.

 

ABSTRACT

This study aimed at [1] identifying how adolescents activate resilience mechanisms in adverse situations; [2] analyz­ing the resilience capacity of adolescents and their contribution to nursing practice. Qualitative research with 12 hospitalized adolescents occurred in February, 2008. Narratives were treated with thematic analysis. The adolescents investigated were daughters of married, divorced parents, some having lived and others not, with their stepfathers. Either they were unaware of their biological father’s identity or they were raised by grandparents. Parental conflicts, sexual violence, physical aggression, and broken families produced sequels, such as low self-esteem. We emphasize the relevance of the resilience framework and its applicability in nursing care to adolescents in adverse situations, to help them restore self-esteem by working on their empowerment. The dialogic relationship between adolescents and nurses enhances resilience and reduces vulnerability.

RESUMEN

El estudio tuvo como objetivo identificar como los adolescentes utilizan mecanismos de resiliencia en situa­ciones adversas; analizar la capacidad de resiliencia de las adolescentes y su contribución para la práctica de la enfermería. Estudio cualitativo con 12 adolescentes hospitalizadas en maternidad municipal de Rio de Janeiro - Brasil, utilizó el método narrativa de vida. La colecta de datos ocurrió en febrero de 2008. Las narrativas fueron sometidas al análisis temático. Las adolescentes eran hijas de padres casados, separados, vivían y no vivían con su padrastro, no conocían su padre biológico o fueron creadas por abuelos. Peleas de los padres, violencia sexual, agresiones físicas, familia desestructurada produjeron secuelas disfuncionales, tales como baja autoestima. Se destaca la importancia de la contribución teórica del marco de la resiliencia, su aplicabilidad en los cuidados de enfermería a las adolescentes en situaciones adversas, ayudándolas a recu­perar su autoestima desde el empoderamiento de esta clientela. La relación dialógica entre las adolescentes y las enfermeras aumenta la resiliencia y reduce la vulnerabilidad.


Palavras-chave


Vulnerabilidade; adolescente; resiliência; enfermagem [Vulnerability; adolescent; resilience; nursing] [Vulnerabilidad; adolescente; resiliencia; enfermeira]

Texto completo:

PDF(Por) HTML(Eng)