REFERÊNCIAS VIVIOGRÁFICAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: DAS DIRETRIZES AO LETRAMENTO

Laís Lemos Silva Novo Pinheiro

Resumo


O uso de referências é uma prática recorrente no campo das pesquisas por garantirem maior credibilidade. No caso deste estudo em desenvolvimento, intenciona-se demonstrar as potencialidades de referências advindas de vivências, um embasamento por experiência de vida, a partir de narrativas de memórias inspiradas pela literatura em turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de uma escola pública de São Gonçalo/RJ. Através de um diálogo entre a memória da história da EJA e suas diretrizes ante avanços e impasses, e as memórias dos próprios alunos dessa modalidade de ensino, espera-se promoção de autoria discente, por meio de letramento literário. A pesquisa se desenrola pela interação das contribuições das referências bibliográficas da área, como Freire, Haddad e Di Pierro, Ecléa Bosi, Cosson entre outros, e das referências viviográficas, ou seja, os próprios atores da pesquisa, os alunos da EJA.

 


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos (EJA); Diretrizes; Letramento literário; Narrativas de memórias; Referências Viviográficas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2021.58181

Direitos autorais 2021 Laís Lemos Silva Novo Pinheiro


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: