DUALIDADE E CONTRADIÇÕES NO PROJETO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL BRASILEIRO

Rosane de Abreu Farias

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo discutir as contradições da formação profissional brasileira a partir da dualidade estrutural revelada pela relação capital-trabalho e seu reflexo na relação trabalho-educação. Buscou-se demonstrar a partir do estudos de Saviani (2003, 2007), Frigotto (2009) e Kuenzer (1997) como foi construída a dualidade educacional brasileira. Reconstituída a historicidade desse processo, utilizou-se de Rodrigues (1998), Ramos (2011, 2013) e Frigotto, Ciavatta e Ramos (2005) para ressaltar os sentidos de uma formação integrada a partir dos conceitos de Politecnia de Marx e Engels, e de escola Unitária de Gramsci. Assim, da confluência dos estudos de Rodrigues (1998) e Ramos (2013) foram configurados os quatros sentidos da integração da educação profissional ao ensino médio: o etico-político, o filosófico, o epistemológico e o pedagógico, como "travessia" para o ideal de politecnia.


Palavras-chave


Formação Integrada; Dualidade educacional; Ensino médio integrado; Educação profissional

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2019.46492


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: