A TEORIA DA COMPLEXIDADE E A EDUCAÇÃO EXPERIENCIAL AO AR LIVRE: UM OLHAR À LUZ DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Erich de Freitas Mariano

Resumo


O pensamento complexo defende que a contextualização do conhecimento deve ser priorizada e a educação experiencial define que as experiências já vividas pelos alunos e a reflexão das experiências que foram mediadas pelo educador também fundamentam a construção do saber. A relação entre a ação/experiência e suas consequencias e reflexões, ou seja, sua contextualização, é o que proporciona uma aprendizagem significativa. A educação pela aventura utiliza ferramentas que recontextualizam o conhecimento e reveem a relação do ser humano com a natureza por uma ótica hologramática. Consideram a interpretação complexa da realidade e por fim trabalha com as causas e efeitos dos problemas ambientais.


Palavras-chave


Contextualização na educação; Edgar Morin; Educação ao ar livre; Educação pela aventura; Jhon Dewey.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2020.43267


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: