Fatores associados à terapia nutricional domiciliar em pacientes sob cuidados paliativos

Mariana Abe Vicente Cavagnari, Caroline Farias Velho, Caryna Eurich Mazur, Maria Theresa Melhem Pellissari

Resumo


Introdução: A desnutrição é uma das condições frequentemente observadas em pacientes sob cuidados paliativos, afetando a via de alimentação e impactando na diminuição da ingestão alimentar. O atendimento nutricional permite a identificação das alterações nutricionais, direcionando para terapia nutricional adequada. Objetivo: Analisar a terapia nutricional domiciliar e identificar o estado nutricional em pacientes sob cuidados paliativos no domicílio. Método: Estudo prospectivo, observacional com pacientes do Programa Melhor em Casa, em Guarapuava-PR. Foram avaliados por meio de anamnese, que compreendia diagnóstico clínico, exame físico, caracterização e intercorrências da dieta, SARC-F e avaliação antropométrica. Resultados: Participaram do estudo 24 pacientes, com média de idade 70,2+15,0 anos. Os principais diagnóstico clínicos foram: 45,83% câncer e 45,83% doença neurológica. O baixo peso e a classificação sugestiva de sarcopenia predominaram nos avaliados, sendo 54,17% e 87,5%, respectivamente. A via de acesso para alimentação prevalente foi a oral (45,8%), seguida de 41,7% para sonda nasoenteral; a fórmula mais utiliza foi a hiperproteica. A maioria apresentou sinal da asa quebrada (70,8%), perda da bola de Bichat (66,7%) e perda de massa nos membros superiores e inferiores. O diagnóstico nutricional padronizado mais frequente foi NC-3.2 (perda de peso não intencional), seguido de 41,7% com NI-1.2 (ingestão de energia subótima). Conclusão: Observou-se que a maioria dos pacientes eram idosos, acamados, com doença neurológica e câncer. Em relação ao estado nutricional, a maioria apresentou baixo peso e sinais de desnutrição. O atendimento nutricional com pacientes em cuidados paliativos se faz necessário, pois são pacientes com risco nutricional.


Palavras-chave


Antropometria. Assistência Domiciliar. Nutrição. Terapia Nutricional.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


WHO. Palliative care. Geneva 2020. [acesso em 2022 fev. 15]. Disponivel em: https://www.who.int/health-topics/palliative-care.

Ministério da Saúde (Brasil). Manual instrutivo do melhor em casa. Brasília, DF; 2011. [acesso em 2002 fev. 10]. Disponivel em: http://189.28.128.100/dab/docs/geral/cartilha_melhor_em_casa.pdf

Nishimura F, Carrara AF, de Freitas CE. Effect of the melhor em Casa program on hospital costs. Rev Saude Publica [internet]. 2019 [acesso em 2022 fev 11];53:1–9. https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2019053000859.

Sousa JB de, Bú SA do, Melo WG de, Marçal EJA, Lima JA, Felinto ACB, Oliveira IM de, Cavalcanti M da S. Analysis of the effectiveness of nutritional therapy in patients under palliative care of the Best at Home program in the municopality of Queimadas - PB . RSD [Internet]. 2021 [acesso em 2022 fev 9]; 10(6):e2410615232. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15232

Rocha R, Monteiro Costa LM, Ferreira F, Santos de Oliveira J, Cardoso dos Santos J, Batista Oliveira V. Nutritional status and its association with the symptomatological profile of patients in palliative care admitted to an emergency hospital in Northeastern Brazil. Braspen. [internet]. 2020 [acesso em 2022 fev 10];35:193–43. https://doi.org/10.37111/braspenj.2020352006

Silva K, Córdova ME. Características sociais e antropométricas de idosos que utilizam terapia nutricional enteral em um município da região metropolitana de Porto Alegre-RS. RBONE - Rev Bras Obesidade, Nutr e Emagrecimento. [internet] 2019 [acesso em 2002 fev 11];13:185–93. Disponível em: http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/903

Barban JB, Simões BP, Moraes BDG de C, Anunciação CR da, Rocha CS da, Pintor DCQ, et al. Brazilian Nutritional Consensus in Hematopoietic Stem Cell Transplantation: Adults. Einstein (São Paulo) 2020 [acesso em 2002 fev 12]18:453. https://doi.org/10.31744/einstein_journal/2020AE4530

Oliveira I, Vieira PM, Cristina H, Frizzo F, Paulo M, Machado R, et al. Cuidado paliativo em acidente vascular cerebral: um olhar nutricional. Rev Família, Ciclos Vida e Saúde no Context Soc [internet] 2021 [acesso 2022 fev 16]; 9:343–50. https://doi.org/10.18554/REFACS.V9I0.4430.

Bischoff SC, Austin P, Boeykens K, Chourdakis M, Cuerda C, Jonkers-Schuitema C, et al. ESPEN guideline on home enteral nutrition. Clin Nutr [internet] 2020 [acesso em 2022 fev 16]; 39:5–22. https://doi.org/10.1016/j.clnu.2019.04.022

Muscaritoli M, Arends J, Bachmann P, Baracos V, Barthelemy N, Bertz H, et al. ESPEN practical guideline: Clinical Nutrition in cancer. Clin Nutr [internet] 2021 [acesso em 2022 fev 16]; 40:2898–913. https://doi.org/10.1016/J.CLNU.2021.02.005.

Hammond MI, Myers EF, Trostler N. Nutrition care process and model: an academic and practice odyssey. J Acad Nutr Diet. J Acad Nutr Diet [internet] 2014 [acesso 2022 marc 16];114(12):1879–91. DOI: 10.1016/J.JAND.2014.07.032

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN). Brasília: Ministério da Saúde [acesso em 2022 marc 10] 2011. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/orientacoes_coleta_analise_dados_antropometricos.pdf

Chumlea WMC, Guo SS, Roche AF, Steinbaugh ML. Prediction of body weight for the nonambula tory elderly from anthropometry. J Am Diet Assoc [internet] 1988 [acesso em fev 18]; 88(5):564 8. Disponivel em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/3367012/

World Health Organization (WHO). Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: WHO, 1995 [acesso em 2022 fev 10]; 854:1-452. Disponivel em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8594834/

Lipschitz DA. SCREENING FOR NUTRITIONAL STATUS IN THE ELDERLY. Prim Care Clin Off Pract 1994 [acesso em 2022 fev 20]; 21:55–67. https://doi.org/10.1016/S0095-4543(21)00452-8.

Frisancho AR. New norms of upper limb fat and muscle areas for assessment of nutritional status. Am J Clin Nutr. [internet] 1981 [acesso 2022 fev 20] ; 34(11):2540-45.

Lameu EB, Gerude MF, Corrêa RC, Lima KA. Adductor policis muscle: a new anthropometric parameter. Rev Hosp Clin Fac Med Sao Paulo [internet] 2004 [acesso em 2022 fev 21]; 59:57–62. https://doi.org/10.1590/S0041-87812004000200002.

Bonnefoy M, Jauffret M, Kostka T, Jusot JF. Utilidade da medida da circunferência da panturrilha na avaliação do estado nutricional de idosos hospitalizados. Gerontologia [internet] 2002 [acesso 2022 fev 21]; 48(3):162-9 https://doi.org/10.5327/Z2447-211520161600011

Rodrigues Dos Reis N, Macedo Vianna J, Colugnati FB, Da J, Novaes S, Novais Mansur H. Sensibilidade e especificidade do SARC-F na classificação de sarcopenia em idosos: resultados preliminares. Rev Bras Fisiol do Exerc cio [internet] Atlantica Editora; 2020 [acesso 2022 mar 20]; 19(4):258–66. DOI: 10.33233/RBFEX.V19I4.3895

Kreymann KG, Berger MM, Deutz NEP, Hiesmayr M, Jolliet P, Kazandjiev G, et al. ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: Intensive care. Clin Nutr. Elsevier [internet]; 2006 [acesso em 2022 7 abr];25(2):210–23. DOI: 10.1016/J.CLNU.2006.01.021

Ueno E, Koffke M, Régis Voigt V. Perfil de pacientes hospitalizados em uso de terapia enteral. BRASPEN J.[internet] 2018 [acesso em 2022 mar 10];33(2):194–202.

Jensen GL, Mirtallo J, Compher C, Dhaliwal R, Forbes A, Figueredo Grijalba R, et al. Adult starvation and disease-related malnutrition: a proposal for etiology-based diagnosis in the clinical practice setting from the International Consensus Guideline Committee. JPEN J Parenter Enteral Nutr.[internet] 2010 [acesso em 2022 mar 10];34(2):156–9. DOI: 10.1177/0148607110361910

Cawsey SI, Soo J, Gramlich LM. Home enteral nutrition: outcomes relative to indication. Nutr Clin Pract. Nutr Clin Pract [internet]; 2010 [acesso em 2022 abr 5];25(3):296–300. DOI: 10.1177/0884533610368702

Sousa JB de, Bú SA do, Melo WG de, Marçal EJA, Lima JA, Felinto ACB, et al. Analysis of the effectiveness of nutritional therapy in patients under palliative care of the Best at Home program in the municopality of Queimadas - PB. Res Soc Dev. Research, Society and Development [internet] 2021[acesso em 2022 marc 15];10(6):e2410615232–e2410615232. DOI: 10.33448/RSD-V10I6.15232

Silva KL, Silva YC, Lage ÉG, Paiva PA, Dias OV. Por que é melhor em casa? A percepção de usuários e cuidadores da atenção domiciliar . Cogitare Enferm. Universidade Federal do Parana [internet] 2017 [acesso em 2022 marc 10];22(4):49660. DOI: 10.5380/CE.V22I4.49660

Menezes CS, Fortes RC. Estado nutricional e evolução clínica de idosos em terapia nutricional enteral domiciliar: uma coorte retrospectiva. Rev Lat Am Enfermagem [internet] Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo; 2019[acesso 2022 abr8];27. DOI: 10.1590/1518-8345.2837.3198

Dengo Cattelan D, Benincá S, Mazur Eurich C, Valduga L. Terapia nutricional domiciliar: perfil nutricional dos usuários e qualidade microbiológica na preparação das fórmulas. . Rev Uningá [internet]. 2016 [acesso 2022 abr 8];25(3). Disponible: http://34.233.57.254/index.php/uningareviews/article/view/1775

Luiza Führ A, Marafon Ciachi É, Aline Luiza Führ C. Possibilidades e limitações da terapia nutricional enteral nada compreensão de cuidadores e profissionais de uma rede pública de saúde em região de fronteira . DEMETRA Aliment Nutr Saúde [internet] ; 2019 [acesso em 2022 marc 20];14(0):36926. DOI: 10.12957/DEMETRA.2019.36926

Mello FS de, Waisberg J, Silva M de L do N da. Circunferência da panturrilha associa-se com pior desfecho clínico em idosos internados. Geriatr Gerontol Aging. Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia [internet]; 2016 [acesso em 2022 marc 20];10(2):80–5. DOI: 10.5327/Z2447-211520161600011

Pacheco DA, Paiva GT de, Araújo RG, Barbosa JM, Moura RBB de. Association between adductor pollicis muscle thickness and nutritional parameters in hospitalized elderly patients. Brazilian J Heal Rev. Brazilian Journal of Health Review [internet] 2021 [acesso em 2022 marc 20];4(2):4949–63. DOI: 10.34119/BJHRV4N2-077

Queiroz M dos SC, Wiegert EVM, Lima LC, Oliveira LC de. Associação entre Sarcopenia, Estado Nutricional e Qualidade de Vida em Pacientes com Câncer Avançado em Cuidados Paliativos. Rev Bras Cancerol. Revista Brasileira De Cancerologia (RBC) [internet] 2018 [acesso em 2022 marc 20];64(1):69–75. DOI: 10.32635/2176-9745.RBC.2018v64n1.120

Silva, Vinicius Alves D, Rocha do Carmo J, Évellin Alves Cruz M, Amaral Oliveira Rodrigues C, Teixeira Santana E, Dias de Araújo D, et al. Caracterização clínica e epidemiológica de pacientes atendidos por um programa público de atenção domiciliar. Enferm em Foco [internet] 2019 [acesso em 2022 abr 13];10(3):112–8. DOI: 10.21675/2357-707X.2019.v10.n3.1905

Vieira PM, Lima CM de, Cruz PA. Nutrição Enteral: elaboração de um protocolo clínico de tratamento de diarreia em Terapia Nutricional Enteral. Rev da Assoc Bras Nutr – RASBRAN [internet]; 2021 [acesso em 2022 mar 28];12(2):89–103. DOI: 10.47320/RASBRAN.2021.1144

Souza NC, Lorenço Brito Costa O, La F, Sanches FZ, De Cássia R, Guimarães A. Perfil nutricional de pacientes HIV/Aids hospitalizados. Multitemas. Universidade Catolica Dom Bosco; 2018;23(53):159–81. DOI: 10.20435/multi.v23i53.1566

Corrêa MEM, Freire PB. Prevalência de intercorrências clínicas em pacientes com uso de terapia nutricional enteral sob cuidados paliativos. Heal Resid J – HRJ [internet] 2022 [acesso em 2002 abri 10];3(15):131–51. DOI: 10.51723/HRJ.V3I15.350




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2023.67398

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.