Desenvolvimento de um questionário de frequência alimentar para escolares de uma capital do centro-oeste brasileiro segundo a classificação de alimentos NOVA

Ana Cássia Lira de Amorim, Bárbara Grassi Prado, Lenir Vaz Guimarães

Resumo


Objetivo: Descrever o processo de construção de um QFA quantitativo segundo a classificação de alimentos NOVA, para avaliação do consumo habitual de escolares de 9-10 anos de idade. Métodos: Trata-se de estudo metodológico realizado com alunos de uma escola municipal de ensino básico. A lista de alimentos que integra o QFA foi construída a partir da aplicação do recordatório de 24 horas, em triplicata, em dias alternados da semana. Foram incluídos os alimentos que respondiam pelo fornecimento de 95% de energia, carboidratos, proteínas, lipídeos e fibras ingeridos pelos entrevistados. Após a definição dos itens alimentares, estes foram agrupados de acordo com a classificação de alimentos NOVA. Resultados: Elaborou-se lista com 81 itens alimentares, na qual arroz, carne bovina e de frango foram os alimentos mais representativos entre os alimentos in natura ou minimamente processados. Os pães (francês e caseiro de diversos tipos) se destacaram entre os alimentos processados. Já as bebidas açucaradas (refrigerante e sucos em pó) foram os mais referidos entre os alimentos ultraprocessados. Conclusão: O QFA levou em consideração os hábitos alimentares da população-alvo, uma vez que a lista de itens alimentares apresentada corresponde aos alimentos habitualmente ingeridos e responsáveis por 95% do consumo de energia, macronutrientes e fibras.

 


Palavras-chave


Criança. Consumo alimentar. Questionário.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2020.39761

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.