AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE SUPLEMENTOS POR PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO EM ACADEMIAS DE OURO PRETO – MG

Ana Catarina Gomes, Sônia Maria de Figueiredo, Anelise Andrade de Souza

Resumo


Na busca de padrões estéticos corporais e melhoria na performance, indivíduos têm se submetido ao consumo de suplementos nutricionais, muitas vezes de forma indiscriminada. O objetivo deste estudo foi avaliar o consumo de suplementos nutricionais por praticantes de musculação em duas academias de Ouro Preto-MG. Realizou-se estudo transversal, amostra não probabilística, composta por indivíduos entre 19-56 anos, praticantes de musculação. Utilizou-se questionário estruturado autoaplicável, disponível nas academias por período de três meses. Participaram 124 indivíduos, sendo 58% homens. Média de idade foi 29,3 anos, com 58,1% da amostra pertencente à faixa etária de 19-29 anos; 52,4% treinavam cinco vezes por semana ou mais, 50% realizavam sessões de treino superiores a uma hora e 48,4% utilizavam algum tipo de suplemento, predominando whey protein (76,7%). As principais fontes de prescrição foram de profissional nutricionista e preparador físico. O principal objetivo para utilização de suplementos foi ganho de massa muscular (81,7%); 93,3% consideraram suplementação eficaz e apenas 45% da suplementação foi classificada como adequada, sendo 80,0% de adequação quando a prescrição foi realizada somente pelo nutricionista. Não houve diferença significativa para uso de suplemento entre as variáveis analisadas no estudo. Concluiu-se que houve expressiva utilização de suplementos de forma indiscriminada e necessidade do nutricionista para evitar agravos à saúde.

DOI: 10.12957/demetra.2018.36643

 


Palavras-chave


Suplementos Nutricionais. Ciências da Nutrição Esportiva. Treinamento de Resistencia. Academias de Ginástica.



DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.36643