IMAGEM CORPORAL E AMBIENTE FAMILIAR EM ESTUDANTES DA SAÚDE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE BRASIL E ESPANHA

Nara de Andrade Parente, Helena Alves de Carvalho Sampaio, Elzo Pereira Pinto Junior, Diana Jiménez-Rodríguez

Resumo


Introdução: A imagem corporal é um importante componente da identidade pessoal. É a forma pela qual o corpo se apresenta para si próprio. Quando se apresenta para o indivíduo de forma ruim, torna-se um fator desencadeante para transtornos alimentares. Alguns grupos sofrem grande pressão social sobre sua imagem física, porque sua atuação está relacionada ao controle de peso ou imagem corporal. Estes são propícios a apresentarem insatisfação corporal e, assim, desenvolver transtornos alimentares. Estudantes da área de saúde configuram um dos grupos de risco. Objetivo: Avaliar a imagem corporal e sua correlação com o ambiente familiar deste público, considerando dois países, Brasil e Espanha. Metodologia: Trata-se de estudo analítico, com abordagem quantitativa. A coleta de dados foi realizada a partir de um instrumento dividido em duas partes: dados de identificação, aspectos ligados à imagem corporal (Questionário de Imagem Corporal) e ambiente familiar (Escala de Ambiente Familiar). Resultado: A insatisfação com a imagem corporal atingiu 43,2% dos estudantes brasileiros e 47,0% dos espanhóis (p = 0,801), além da relação com diferentes fatores da escala de ambiente familiar. Conclusão: O estudo evidenciou a necessidade de se incluir avaliação de imagem corporal nas ações de promoção da saúde em grupos vulneráveis a distorções de imagem corporal.

DOI: 10.12957/demetra.2018.33189

 


Palavras-chave


Imagem corporal. Estudantes de Ciências da saúde. Prática profissional.



DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.33189

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.