the experience of thinking concepts and philosophizing in childhood from the perspective of matthew lipman

sandra dos santos alves, darcísio natal muraro

Abstract


This research seeks to understand the relationship between philosophy and the formation of concepts in childhood from the perspective of Matthew Lipman. As our own research in the area of philosophy of education, we pose the following question as a problem to be analyzed: how can philosophy contribute to the concept formation process in childhood according to Lipman? The development of this problem was organized in five stages. A first seeks to understand and deepen Lipman's conception of Philosophy for Children, especially the idea of thinking skills and philosophical dialogue in the research community; the second stage consisted of planning philosophical practice with the children at school, in a class with 32 students from the 3rd year of elementary school in a public school in the city of Londrina / PR, in the period of one semester; the third was to carry out the classroom experience with the students and the teacher from the previous stages; the fourth step was the evaluation of the practice and the planning of the following classes after each meeting; and the fifth stage was concerned with the registration, analysis and systematization of the observed. In order to investigate the contribution of philosophy to the concept formation process in childhood, according to Lipman, part of the research methodology was qualitative, analyzing the concepts of philosophy, thinking and the research community of this philosopher. For this, his main works and those of his commentators were consulted. Action research procedures were also employed through the practice of students from Elementary School I, in order to carry out an experience of the analyzed concepts. As a result of the research, it is possible to highlight the fundamental role of Lipman’s Philosophy for Children in the formation of concepts, because, through philosophical practices, the children were more reflective in approaching concepts that in their daily lives could go unnoticed. The work of questioning and dialogue in the research community made it possible to highlight the difficulty of conceptualizing at the beginning of the work, the progress along their approach and the need to seek more in-depth answers. With that, it can be highlighted that the Philosophy classes contributed to such advances and that without them the skills would remain stagnant. This study is added to the philosophical educational movement of teaching philosophy from childhood, which is considered essential for the formation of more reasonable subjects, and most importantly, with the acquisition of skills that will facilitate life in and out of school.


Keywords


education; philosophy for children; lipman; concept formation.

References


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. 5.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

APLICAÇÃO, Colégio de. O Colégio de Aplicação Pedagógica da UEL disponibiliza para consulta o Projeto Político Pedagógico. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2018.

ARAUJO, Ulisses F. A educação e a construção da cidadania: Eixos temáticos da ética e da democracia. In: MEC. Ética e Cidadania: construindo valores na escola e na sociedade. Brasília: Ministério da Educação, 2007. p. 11-21.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Editora Hucitec, 1997.

CLAPARÈDE, Édouard. A educação funcional. Trad. J.B. Damasco Penna, 5ª. Ed., São Paulo: Nacional, 1958.

COLENGHI FILHO, Maurício; VELASCO, Patrícia Del Nero. A argumentação e o ensino dialógico da Filosofia. EID&A-Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n.18, p. 90-103, abr. 2019.

DANIEL, Marie-France. A filosofia e as crianças. Trad. Luciano Vieira Machado. São Paulo: Nova Alexandria, 2000.

DE FREITAS ZOMPERO, Andréia; SAMPAIO FIGUEIREDO, Helenara R.; LABURÚ, Carlos Eduardo. Estudo das habilidades cognitivas de alunos da educação básica em atividade sobre verminoses. Enseñanza de las ciencias, n. Extra, p. 4259-4264, set. 2017.

DEWEY, John. Como pensamos como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo: uma reexposição. Tradução: Haydée Camargo Campos. 4ª ed. São Paulo: Nacional, 1979a. Atualidades pedagógicas; vol. 2.

______. Democracia e educação. Tradução: Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, 1979b. Atualidades pedagógicas; vol. 21.

______. Experiência e educação. Tradução: Anísio Teixeira. São Paulo: Editora Nacional, 1976.

DURKHEIM, Emile. A evolução pedagógica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

EBY, Frederick. Herbart e a ciência da Educação. In: ______. História da Educação moderna; sec. XVI/ sec. XX – teoria, organização e prática educacionais. 5ª. Ed. Porto Alegre: Globo, 1978. p. 408-429.

FAVERO, Altair Alberto; CENTENARO, Junior Bufon; KAPCZYNSKI, Ana Lúcia. O ensino de Filosofia como potencializador da experiência interdisciplinar na Educação Básica: interfaces entre Hannah Arendt e Matthew Lipman. CONJECTURA: filosofia e educação, Caxias do Sul, v. 24, p.57-75, jan. 2019.

FERNANDES, João Bosco. Habilidades de pensamento na aula de Filosofia. In: BARATA, A. et al. Filosofia, Comunicação e Subjetividade: Volume 2, Pensamento Crítico, Psicologia e Educação. Covilhã: LabCom.IFP, 2018. p.193-211.

FRANCA, Padre Leonel S. J. O método pedagógico dos Jesuítas. São Paulo: Agir, 1951. (Ratio Studiorum).

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. 19. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 25. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

HERBART, Johann Friedrich. Pedagogia geral. Trad. Ludwig Scheidl. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

JAPIASSU, Hilton; MARCONDES; Danilo. Dicionário básico de filosofia. 5.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

KOHAN, Walter O.; WAKSMAN, Vera. Filosofia para crianças na prática escolar. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

KÖHLER, Wolfgang. Psicologia da Gestalt. Belo Horizonte: Itatiaia.1980.

KONDER, Leandro. O futuro da filosofia da práxis: o pensamento de Marx no século XXI. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

LEONTIEV, A. Sobre o desenvolvimento histórico da consciência. In:______. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitario. 1798. p. 89-142.

LIPMAN, Matthew. Philosophy for children. Metaphilosophy, [S. l.]. v. 7, n. 1, p. 17-39, 1976.

_______. A filosofia vai à escola. 2. ed. São Paulo: Summus, 1990.

_______. O pensar na educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

_______. Pimpa. Tradução de Sylvia Judith H. Mandel, 2. ed. São Paulo: Difusão de Educação e Cultura, 1997.

_______. Prefácio. In: DANIEL, Marie-France. A filosofia e as crianças. Trad. Luciano Vieira Machado. São Paulo: Nova Alexandria, 2000.

_______. Thinking in education. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

___________. Filosofia na sala de aula. Matthew Lipman, Ann Margaret Sharp, Frederick S. Oscanyan; Tradução Ana Luiza Fernandes Falcone. 2. ed. São Paulo: Editora Nova Alexandria, 2014.

LIPMAN, M.; OSCANYAN, F.; SHARP, A. M. Filosofia na sala de aula. São Paulo: Nova Alexandria, 1994.

LORIERI, Marcos Antônio. Filosofia no Ensino Fundamental. São Paulo: Cortez, 2002.

MADALOZ, Marcos Antônio Martinelli. A atualidade da proposta educação para o pensar de Matthew Lipman diante das políticas para o ensino de Filosofia. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2018.

MAGOGA, Patrícia Melo; MURARO, Darcísio Natal. A escola pública e a sociedade democrática: a contribuição de Anísio Teixeira. Educação & Sociedade, Campinas, v. 41, e236819, set. 2020. Disponível em: . Acesso em: 09 nov. 2020.

MATTHEWS, Gareth B. A filosofia e a criança. São Paulo, Martins Fontes, 2001.

MAZZOTTI, Tarso Bonilha. Filosofia da Educação, uma outra filosofia? In: GHIRALDELLI, Paulo. O que é Filosofia da Educação? Rio de Janeiro: DP&A, 1999. p.187-206.

MEAD, G. H. The psychology of social consciousness implied in Instruction. Disponível em . Acesso em: 17 mai. 2018.

MURARO, Darcísio Natal. A educação Filosófica: Fundamentos e Metodologia. Curitiba: IFEP, 2015.

PRADO, M.S.M. Psicologia da Educação. Cruz das Almas: SEAD-UFRB, 2017.

REALE, Miguel. Estudos avançados. Disponível em:. Acesso em: 22 abr. 2019.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SEVERINO, Antônio Joaquim. A busca do sentido da formação humana: tarefa da Filosofia da Educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.3, p. 619- 634, set./dez. 2006

SCHELER, Max. Visão filosófica do mundo. São Paulo, Editora Perspectiva, 1986.

SPLITTER, Laurance J.; SHARP, Ann Margaret. Uma nova educação: a comunidade de investigação na sala de aula. São Paulo: Nova Alexandria, 1999.

TEIXEIRA, Anísio. Educação no Brasil. 2ª Edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1969.

______. Educação não é privilégio. 3ª Edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.

______. Educação é um direito. 4ª Edição. Rio de Janeiro: Editora UFRJ. 2009.

______. Pequena Introdução à Filosofia da Educação. Escola progressiva ou a transformação da escola. 6ª Edição. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

VALE, Jocilaine Moreira Batista do. O ensino da filosofia na educação básica: Uma experiência no município de Pacatuba a partir da perspectiva de Matthew Lipman. 2019. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

_______. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, L. S., LURIA, A. R., LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 5ª ed. São Paulo: Ícone, p. 103-117, 1998.




DOI: https://doi.org/10.12957/childphilo.2020.53655

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


childhood & philosophy Creative Commons License
e-issn 1984-5987 | p-issn 2525-5061