Capilaridade territorial na provisão de medicamentos básicos no estado do Rio de Janeiro

Eduardo Manhaes, Lia Hasenclever

Resumo


Esse artigo analisa a Política Pública de Assistência Farmacêutica (AF) nas mesorregiões do estado do Rio de Janeiro por meio da distribuição terraitorial das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e dos estabelecimentos do Programa Farmácia Popular do Brasil rede credenciada bem como a relação existente entre a instalação de unidades de AF com o volume populacional e a renda média per capita no ano de 2018. A metodologia emprega indicadores para mensurar a correlação linear entre as variáveis e constrói mapas contendo a localização das unidades de provisionamento de medicamentos básicos. Os resultados mostram que apesar de ter havido uma expansão da provisão de medicamentos, os estabelecimentos da rede credenciada são mais concentrados e os das UBS são mais dispersos no território, o que indica um melhor
desempenho destas últimas em termos de distribuição territorial.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2019.52524

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.