EDITORIAIS DE EDIÇÕES ESPECIAIS “VERDES” NA IMPRENSA PERIÓDICA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA. O CASO DA REVISTA “VISÃO”

Rui RAMOS

Resumo


O discurso sobre o ambiente percorre múltiplas linhas na esfera pública contemporânea. Trata-sede um “publicly dominant discourse” (Jung 2001: 271), um tipo de discurso significativo naconfiguração das experiências “em segunda mão” mediadas pelos media, com relevante capacidadede intervenção social.Uma das manifestações desse discurso pode ser identificada nos editoriais da imprensa escrita.Textos assumidamente opinativos, constroem-se sobre uma retórica própria e frequentementevisam à mobilização dos cidadãos, sendo interessante, dos pontos de vista científico e social, a suadesconstrução e análise.Assumindo estes pressupostos, o presente texto analisa, no quadro da Análise do Discurso e de umponto de vista enunciativo e argumentativo, os editoriais das edições especiais “verdes” da revistaportuguesa Visão, nos seis anos em que esta publicou estes números especiais (2007 a 2012).Procura identificar as suas linhas de organização textual, a sua orientação pragmática, os quadrosconceptuais sobre os quais se constrói a sua retórica e os jogos enunciativos de que se socorrem.

Palavras-chave


Ambientalismo; Opinião; Enunciação; Editorial; Imprensa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2012.11887

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.