UM ESTUDO SOBRE A (RE)TEXTUALIZAÇÃO EM GRAMÁTICAS PEDAGÓGICAS BRASILEIRAS CONTEMPORÂNEAS: O ASPECTO DA PROPOSTITURA DISCURSIVA

Conteúdo do artigo principal

Sheila Fabiana de Pontes Casado
Edmilson Luiz Rafael

Resumo

Este artigo reflete sobre o processo de gramatização no contexto brasileiro, iniciado no século XIX, que tem produzido instrumentos normativos referenciais para o ensino de língua portuguesa. Nesse contexto, as gramáticas pedagógicas surgem como uma dessas tecnologias por exercer a função de adaptar o conhecimento produzido histórico-socialmente sobre a língua/gramática em saber a ser ensinado, colocando-se, assim, como um importante recurso didático-pedagógico. Com a intenção de ampliar nosso entendimento acerca da arquitetura que dá sustentação à estruturação didática das gramáticas pedagógicas, propomo-nos, no presente estudo, descrever como se caracteriza a propositura discursiva das gramáticas pedagógicas brasileiras contemporâneas, a partir da análise de três obras, ei-las: i) Gramática (Faraco; Moura; Maruxo, 2018); ii) Aprender e praticar gramática (Mauro Ferreira, 2019); e iii) Gramática - texto, reflexão e uso (Cereja; Viana, 2020). Para tanto, recorremos aos referenciais sobre Transposição Didática/(Re)textualização (Chevallard, 1991; Rafael, 2001; Dell’Isola, 2007; Petitjean, 2008), bem como a Libâneo (1990) e a Lino de Araújo (2014) para situar os conteúdos/objetos de ensino no âmbito da didatização. No plano metodológico, esta pesquisa é caracterizada como qualitativa de natureza interpretativa (Paiva, 2019), do tipo bibliográfica/documental (Le Goff, 1990; Marconi; Lakatos, 2003) e está situada no campo da Linguística Aplicada (Moita Lopes, 2009, 2013). Os resultados atestam que cada instrumento normativo analisado está fundamentado em uma abordagem metodológica singular que a caracteriza, a saber: normativo- discursiva; textual-discursiva e prático-discursiva, as quais nomeamos de proposituras discursivas, que correspondem ao enquadramento teórico-metodológico assumido no processo de (re)textualização feito nas gramáticas pedagógicas brasileiras atuais.


 

Detalhes do artigo

Como Citar
de Pontes Casado, S. F., & Rafael, E. L. (2024). UM ESTUDO SOBRE A (RE)TEXTUALIZAÇÃO EM GRAMÁTICAS PEDAGÓGICAS BRASILEIRAS CONTEMPORÂNEAS: O ASPECTO DA PROPOSTITURA DISCURSIVA: . Caderno Seminal, (48). https://doi.org/10.12957/seminal.2024.79448
Seção
Estudos Gramaticais e Ensino
Biografia do Autor

Edmilson Luiz Rafael, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Tem Graduação em Licenciatura Plena Em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (1989), mestrado em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (1993) e doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Atualmente é professor Titular de Língua Portuguesa e Linguística da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Docente Permanente do Programa de Pós Graduação em Linguagem e Ensino - UFCG. Tem experiência na área de Linguística e de Linguística Aplicada, com ênfase em Ensino Aprendizagem de Língua Portuguesa na Educação Básica e foco nos seguintes objetos de estudo: prática escolar de ensino de língua e formação de professores.